6 dicas incríveis para você reduzir o valor da conta de luz

6 dicas incríveis para você reduzir o valor da conta de luz

Tempo de leitura: 

4 minutos

Faça uma breve análise financeira dos gastos anuais de sua empresa ou de sua casa e avalie o quanto a conta de luz tem pesado no orçamento. Bastante, não é?

Saiba que isso não tem acontecido apenas na sua organização. Diversos empreendedores sofrem com o mesmo problema. Nos últimos anos, com a crise hídrica pela qual o Brasil passou, tanto empresários quanto a população em geral sentiram o impacto no valor da conta de luz.

Para evitar que esse gasto tenha proporções ainda maiores, é importante tomar algumas providências que ajudem a manter as finanças sob controle. Muitas dessas ações são simples, possíveis apenas com a mudança de hábitos. Outras podem exigir um planejamento maior, que garanta uma redução de gastos considerável.

Confira as 6 dicas incríveis que separamos para ajudá-lo a reduzir o valor da conta de luz!

1. Faça adequações no ambiente

Às vezes uma mudança na disposição dos móveis da empresa já pode trazer grandes benefícios para reduzir o valor da conta de luz. É importante deixar estações de trabalho mais próximas às janelas e aproveitar ao máximo a iluminação natural, evitando o uso de persianas ou venezianas.

As cores das paredes também influenciam muito: opte por cores claras, que refletem mais luz. Um mobiliário em tons claros também ajuda a manter a luminosidade do ambiente, além de proporcionar mais conforto a seus frequentadores. Essa é uma regra que vale para empresas, mas que também pode ser aplicável a residências.

2. Use lâmpadas econômicas

Como nem sempre é possível trabalhar apenas com a luz natural, opte por lâmpadas mais econômicas como as fluorescentes ou de led. As primeiras podem durar até 10 vezes mais que as incandescentes, além de iluminarem muito mais e não produzirem tanto calor.

As lâmpadas de led, apesar de terem um custo mais elevado, são um ótimo investimento. Com o consumo de apenas 15W você garante iluminação de qualidade e por muito mais tempo. Ela também garante conforto térmico ao ambiente, uma vez que não interfere na temperatura.

3. Confira a potência dos aparelhos eletrônicos

Se você tem uma linha de produção robusta, pode conferir a potência de cada aparelho usado. Se o ambiente da empresa é basicamente de escritório, verifique computadores, geladeira, ar-condicionado ou outros aparelhos que possam justificar o aumento dos gastos. Veja ainda se eles contêm o selo Procel, que identifica o quanto os dispositivos consomem de energia. Escolha aqueles que proporcionem um consumo reduzido.

Outro ponto em relação a esses aparelhos é criar o hábito de não os deixar em modo stand by. Por mais que o consumo seja reduzido, as luzes do aparelho estarão ligadas e, em consequência, ele está em uso. Também é importante não deixar carregadores de smartphones e outros dispositivos móveis plugados na parede sem que o aparelho esteja sendo efetivamente carregado.

4. Cuide do ambiente refrigerado

Em praticamente todas as empresas, o uso do ar-condicionado é indispensável para manter um ambiente mais confortável e equilibrado. Já que esta é uma necessidade de quase todas as organizações, é importante garantir que o equipamento funcione da melhor forma possível, sem desperdício de energia.

Cuide para que as janelas estejam bem fechadas, de forma que não entre ar no ambiente. Outro ponto importante é garantir que os filtros sejam feitos com a regularidade certa e da forma adequada.

Um sistema de refrigeração precisa passar por procedimentos de manutenção rigorosos, para que não se tornem um risco para a instituição. Além de uma manutenção adequada garantir a saúde de todos, também assegura que nenhuma avaria no sistema contribua para o aumento no valor da conta de luz.

5. Identifique os ladrões de energia

Outros aparelhos eletrônicos e dispositivos também podem funcionar como vilões no consumo de energia, quando estão sendo usados de forma inadequada ou apresentam algum problema de funcionamento. Faça testes constantes para ver se isso está acontecendo na sua casa ou empresa.

Em casa, é importante controlar alguns desses dispositivos evitando passar roupas muitas vezes na semana, tomando banho fora do horário de pico, juntando mais roupas para lavar de uma só vez e até mesmo reduzindo o tempo de banho. É importante deixar regras claras em relação à economia de energia para que todos da família ou da equipe se envolvam e contribuam de acordo.

6. Invista em outras formas de gerar energia

No Brasil, a maior parte da energia vem de hidrelétricas. O que leva ao aumento do consumo é a falta de chuva que faz com que as usinas termoelétricas sejam acionadas, funcionando à base de carvão e outros combustíveis. Em um país com tantas outras opções, porque insistir em continuar apostando nessas fontes?

Muitos empreendedores já perceberam isso e, aproveitando que o sol brilha quase o ano inteiro no país, estão investindo na instalação de painéis fotovoltaicos que garante o fornecimento de energia independente do sistema convencional de geração. Além de garantir que a sua empresa gere a energia necessária para o próprio funcionamento, essa opção possibilita que, se for gerada quantidade além da necessária para consumo, um sistema de acúmulo de créditos seja acionado.

Além de uma alternativa viável economicamente, a energia solar é uma opção sustentável que já é usada em muitos países desenvolvidos como Alemanha, Noruega e França. Apesar desses países não disporem de tanto tempo de sol ao longo do ano, já descobriram que essa pode ser a chave para uma gestão mais eficiente dos negócios.

Quando o assunto é o valor da conta de luz, as organizações devem ficar sempre muito atentas, pois, dependendo da situação pela qual passa o país, essa despesa pode representar um gasto muito maior que o esperado – e desejado. Por outro lado, isso pode representar para as instituições uma oportunidade de inovar na forma como gera a sua própria energia e uma economia significativa.

O importante é estar atento, apostar no novo e estar disposto a ousar um pouco mais na gestão. Sensibilize a equipe também sobre a importância de ações alternativas que garantam uma operação mais rentável e sustentável.

Gostou do post? Para receber outros conteúdos como esse, siga nossos perfis nas redes sociais Facebook e LinkedIn e fique bem informado sobre o tema.