7 riscos da instalação de placa solar sem ajuda profissional

7 riscos da instalação de placa solar sem ajuda profissional

Tempo de leitura: 

7 minutos

O uso de energia solar segue aumentando no Brasil. Isso se dá devido a uma série de vantagens, como a economia na conta de luz e o fato de se tratar de uma fonte renovável e ecologicamente correta. Mas, apesar da popularização e do retorno garantido, os custos ainda podem pesar um pouco — o que leva muita gente a se arriscar na instalação de placa solar por conta própria.

Entretanto, essa não é uma boa ideia, pois a colocação dos painéis envolve riscos que só um profissional pode prever. Pensando nisso, preparamos o conteúdo a seguir para alertar e conscientizar sobre os perigos da instalação de painéis fotovoltaicos sem ajuda especializada. Nas próximas linhas, conheça os principais aspectos que requerem cuidado!

O que é e como é feita a instalação de placa solar?

As placas solares, também chamadas de painéis fotovoltaicos, são constituídas por células próprias que permitem a conversão de luz solar em energia elétrica utilizável. Após a captação e transformação dos fótons em eletricidade, ela é usada para abastecer a propriedade em questão e seu excedente é enviado à concessionária de energia ou armazenado em baterias. O consumidor pode utilizá-lo durante a noite, dias nublados ou outros momentos em que a produção de energia solar sofra alguma queda.

A tensão, a potência e a dimensão das placas dependem inteiramente da necessidade de geração de energia. Elas podem ser instaladas em empresas e residências. Depois disso, quase não há mais custos relacionados ao consumo, apenas com as manutenções, como limpezas e trocas de baterias ao longo do tempo.

Quais são os principais riscos de instalações sem ajuda profissional?

Instalar painéis solares é uma tarefa bem complexa e, mesmo entendendo de eletricidade, você está exposto a grandes riscos quando decide fazer tudo por conta própria. Além do mais, atualmente não é difícil encontrar uma empresa especializada no assunto, já que empreender no setor solar tornou-se uma ótima alternativa. Confira os principais perigos abaixo!

1. Falta de materiais e recursos adequados

Os profissionais especializados contam com ferramentas adequadas para cada tipo de situação. Eles também têm o apoio de equipamentos de testes e cálculos precisos para tornar a instalação mais acertada. Cabeamentos e itens de proteção completam a lista dos recursos utilizados.

A maioria desses materiais é bem específica e, portanto, cara para ser obtida e mantida. Nesses casos, improvisar pode causar danos irreversíveis aos equipamentos e, além de não gerar a energia necessária, deixar a instalação ainda mais cara do que o previsto.

2. Posicionamento errado das placas

Os profissionais têm know-how suficiente para desenvolver um projeto completo e mais eficiente — tudo de forma adequada às necessidades de potência, capacidade e instalação elétrica do local. Simulações e testes são feitos para garantir a melhor relação custo-benefício do investimento.

Quando você opta pelo “faça você mesmo”, coloca toda a eficiência da aparelhagem em risco. Ou seja: sem conhecimento e experiência, as placas solares podem ser instaladas em posições desfavoráveis, pegando menos luz solar.

O lado e a inclinação em que serão colocadas podem fazer com que passem por longos períodos de sombra no decorrer do dia (ou em alguma parte do ano). Isso diminui a capacidade de geração de energia.

3. Chances de sofrer um choque elétrico

Independentemente do tipo de corrente elétrica utilizada (contínua ou alternada), o nosso corpo é muito sensível a ela. Eletrocussões são inevitáveis quando não se tem capacitação para fazer esse tipo de serviço, o que pode provocar queimaduras sérias e até morte por parada cardíaca.

Além disso, há outros riscos de acidentes, a exemplo do trabalho em altura. Como as placas solares, na maioria dos casos, são instaladas em telhados, qualquer choque elétrico, por menor que seja, pode causar sustos e desequilíbrios, levando a quedas fatais.

Um profissional, por outro lado, considera todos esses riscos, recebe treinamentos adequados e conta com os equipamentos de proteção corretos. Por isso, não é bom arriscar.

4. Dimensionamento equivocado

Uma das primeiras coisas que você deve fazer ao decidir usar a energia solar é medir a demanda atual. O objetivo é obter a capacidade ideal para que o abastecimento não seja interrompido durante a noite e em dias de chuva, ou que, pelo menos, a interrupção não interrompa as atividades elétricas básicas do imóvel. Com base nisso, o profissional recomendará a quantidade adequada e as dimensões certas das placas, a metragem correta dos cabos, o tipo de inversor mais adequado, etc.

Porém, tal medição não é fácil de ser feita, já que envolve cálculos complexos. Os profissionais contam com a ajuda de equipamentos para tanto e, ao fazer tudo sozinho, é bem possível que você erre nas contas, investindo mais ou menos do que realmente deveria.

5. Dificuldades com a rede elétrica

Para ligar a energia solar à rede elétrica, é preciso uma boa noção de tensões e voltagens. Se não tiver os equipamentos de medição corretos e não souber exatamente o que está fazendo, você pode causar um curto-circuito de grandes proporções, queimando muitos equipamentos eletrônicos de uma vez.

Além disso, é necessário comunicar à concessionária distribuidora de energia da sua região o que pretende fazer. Você deve documentar os processos e especificar:

  • os técnicos responsáveis;
  • o manual do módulo fotovoltaico;
  • os registros do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO);
  • os dimensionamentos e as capacidades das placas.

Passar por cima de tudo isso pode resultar em duras consequências no futuro, como multas e proibições. Consequentemente, o custo do projeto ficará bastante elevado.

6. Erros de conexões e ligações

As placas solares funcionam com corrente elétrica contínua, que deve ser convertida em corrente alternada para a utilização geral. Portanto, qualquer falta de atenção às conexões dos cabos e fios, como a polaridade, desencadeia a queima dos equipamentos. Alguns erros podem até não surtir um efeito imediato, mas são capazes de comprometer toda a estrutura elétrica com o passar do tempo.

Se não quiser correr o risco de perder o equipamento por completo — e ainda causar um incêndio —, é bom ter o apoio de um profissional especializado na instalação de placas solares.

7. Ausência de garantias

Os fornecedores de placas solares exigem que a instalação seja feita por um técnico especializado, de preferência indicado por eles, pois isso reduz os riscos de falhas que geram defeitos ao equipamento. Quem investe na instalação por conta própria assume o risco sozinho, perdendo toda a garantia e assistência técnica gratuita.

A partir daí, sempre que precisar fazer manutenções ou consertar algo, terá de pagar pelos serviços. Normalmente, os módulos e inversores de qualidade têm boa resistência e alta durabilidade, mas, como se trata de um investimento relativamente alto, você não pode se dar ao luxo de perder a assistência.

Quais são os cuidados que devem ser tomados na instalação de painéis fotovoltaicos?

Durante a instalação de placas solares, deve-se ter o máximo de cuidado e atenção. Além dos potenciais erros apontados acima causarem prejuízos materiais, um pequeno deslize pode gerar acidentes, lesões e até a morte de trabalhadores. Por isso, a segurança deve vir em primeiro lugar. Confira 4 elementos que o profissional necessita verificar.

1. Bateria

No caso de sistemas off-grid, as baterias solares são responsáveis por armazenar a energia captada. Logo, devem ser ventiladas constantemente e nunca expostas ao calor do sol ou altas temperaturas. Do mesmo modo, para o perfeito funcionamento do sistema, essas peças precisam ser instaladas de acordo com as instruções do fabricante, ou seja, utilizar técnicas adequadas dominadas apenas por um especialista.

Com isso, além de garantir a segurança do sistema, a bateria terá vida longa e necessitará de pouca manutenção. Porém, elas têm uma vida útil que costuma variar entre três e quatro anos. Não esqueça de fazer a substituição sempre que necessário!

2. Estrutura de fixação e telhado reforçado

As preocupações com a instalação das placas solares não se resume à parte elétrica. O profissional responsável deverá considerar também qual é o melhor modo de fixar os equipamentos, analisando o tipo de telha, por exemplo. Para isso, é imprescindível um estudo preliminar para certificar que o telhado suporta a carga a ser inserida sobre ele.

Vale lembrar ainda que, por se tratar de um trabalho em altura, é essencial que os profissionais sigam todas as recomendações da NR 35 — que dá essa definição a partir de 2 metros de altura. É necessário utilizar todos os equipamentos e realizar todos os procedimentos conforme a norma solicita.

3. Comissionamento

Essa etapa consiste em testes e ensaios no sistema de energia solar fotovoltaica, a fim de certificar que todos os procedimentos foram realizados corretamente. Essa avaliação permite encontrar anomalias que devem ser corrigidas antes de colocar os equipamentos em funcionamento, evitando, assim, acidentes e danificação de peças.

Os procedimentos que devem ser realizados durante o comissionamento estão prescritos na NBR 16274 e resumem-se, basicamente, a medições de tensão e corrente das strings com um multímetro.

4. Aterramento

Para que o sistema funcione de modo adequado e com segurança, é fundamental que o aterramento seja realizado dentro das especificações dadas pelas NBR 5410 e NBR 5419. O principal motivo é que alguns inversores carecem da referência do fio terra para o dispositivo de proteção funcionar em caso de surtos de tensão, por exemplo.

Todas as caixas de equipamentos e molduras dos painéis solares devem estar conectadas ao fio terra, assim como todo metal exposto que possa ser tocado. É importante que todos os acoplamentos sejam feitos de modo adequado, usando fita isolante, buchas de fixação e outros auxiliares apropriados ao tipo de material usado.

Casas e empresas estão em busca da autossuficiência energética — e a melhor forma de fazer isso é usando placas solares. Porém, o potencial máximo da estrutura só pode ser explorado se a instalação for perfeita. Então, não coloque tudo a perder: tenha o apoio de um profissional capacitado para fazer a instalação de placa solar, combinado?

Está interessado em instalar painéis fotovoltaicos e aproveitar todos os seus benefícios? Não deixe de consultar uma empresa de confiança para que tudo seja realizado corretamente! Entre em contato com a HCC Energia Solar! Ficaremos muito felizes em ajudar você.