LUGAR DE MULHER É ONDE ELA QUISER, INCLUSIVE NA ENGENHARIA!

LUGAR DE MULHER É ONDE ELA QUISER, INCLUSIVE NA ENGENHARIA!

Tempo de leitura: 

1 minuto

A engenharia caracteriza o ato de pensar, estudar, projetar, executar e criar soluções para os mais variados problemas, ou seja, é a arte do “engenhar”. Sendo assim, não é o gênero da pessoa que irá definir o melhor profissional para atuar e sim a capacidade de saber articular e resolver desafios que são impostos pela engenharia.

Segundo estudo lançado pela Greener em fevereiro de 2022, 21% dos funcionários que trabalham no ramo de energia solar são mulheres, sendo que 55% são da área administrativa, financeira ou rh, 26% comercial, 7% projetos e engenharia, 5% marketing, 5% gestão e 2% montagem/instalação. Das empresas entrevistadas 6% declarou não ter nenhuma colaboradora mulher em 2021. Outro ponto que corrobora com essa disparidade é que algumas vagas do ramo de energia solar ainda insistem em ter como pré requisito o sexo masculino, quando a exigência deveria ser de conhecimento técnico.

Sou Giovana Bortoluzzi Brondani, engenheira eletricista e possuo mais de quatro anos de experiência profissional no ramo de engenharia de projetos de redes de distribuição e energia solar. Para ser mulher no setor de energia é necessária muita resiliência para enfrentar desafios, preconceitos e que somos minoria em eventos, palestras e cargos de liderança. Desde a graduação até os dias atuais essa realidade vem mudando, mas ainda precisamos avançar muito. Um exemplo disso, foi a minha participação no Congresso Internacional da Intersolar em 2021 como palestrante, pois a participação feminina era inferior a 10%.

O dia 08 de março é um dia importante para parar e refletir sobre a importância da presença feminina em todos os espaços. A data celebra algumas conquistas e aumenta a conscientização sobre toda luta que ainda temos pela frente!

Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive na engenharia!