O novo normal para comprar um sistema de energia solar

O novo normal para comprar um sistema de energia solar

Tempo de leitura: 

4 minutos

Estamos vivendo uma verdadeira ruptura em nossas vidas, nossa rotina foi simplesmente implodida num passe de mágica. Hoje, estamos acuados em nossas casas... sentimentos de medo, insegurança, falta de confiança nos assombram em todos os momentos, nossa saúde está em constante vigilância e nossas finanças estão estremecidas. Esse cenário caótico dos últimos dias está deixando todo mundo de cabelo em pé e não atoa a economia como um todo começa a colapsar.

Bom, num cenário desses, temos duas escolhas: a primeira e mais simples, afundar junto com a crise e ficar aguardando eternamente nossa vida antiga. A outra escolha, a que eu prefiro seguir, é adaptar nossa vida ao New Normal: cuidar de nossa saúde e da dos outros, incorporar como hábitos os protocolos rígidos de saúde e higiene, mudar nossos negócios, mudar nosso jeito de se divertir, ajustar nossas necessidades e buscar justificativa mais conscientes em tudo que compramos ou consumimos.

Sem dúvidas a vida sempre encontra uma maneira de prosperar e vai se adaptar e nesse fluxo os negócios irão se moldar, alguns estão em extinção, mas outros novos vão nascer como um processo de mutação, mas a grande maioria irá se adequar a nova vida. A economia em breve acelerará novamente e vamos continuar em frente, prosperando e melhorando cada dia nossa vida e a maneira como nos relacionamos com o meio ambiente. A evolução é e sempre foi lei natural.

Dentro desse contexto, vejo que as relações comerciais ficarão cada vez mais digitais e simples e os negócios que sobreviverão são aqueles que passaram pelo processo de adaptação. No novo mundo os relacionamentos serão mais simples e rápidos e os negócios glamurosos, com estratégias extravagantes baseadas na ostentação perderão espaço considerável na lista de escolhas das pessoas. As empresas terão que usar das estratégias de inteligência artificial para captar e entender seus clientes. A trilha digital do cliente será mais importante do que a bajulação comercial para fechar um negócio.

Todo esse tempo de isolamento social, tornou as pessoas cada vez mais desconectadas do contato pessoal, e mostrou que as pessoas podem fazer suas compras de maneira independente, principalmente porque hoje toda informação que eles necessitam estão a apenas um click de distância. Ou seja, o consumidor empoderado por conhecimento terá mais liberdade para fazer suas escolhas. É claro que haverá muitos critérios na escolha do cliente, o cliente não deixará de usar a conexão emocional para fazer suas compras, nem muito menos vai abandonar o conforto de uma voz / mensagens de um consultor especializado para apoiar e passar a segurança necessária. Nesse sentido, que surgem as novas estratégias digitais, que devem sempre humanizar o atendimento digital e usar da IA para conduzir o cliente para a melhor compra.

Mas será que o consumidor está preparado para ingressar nessa jornada digital?

Hoje no Brasil, 70% da população já usa a Internet e quase 25% da população está cadastrada e já realizou compras digitais, além disso durante a pandemia o e-commerce cresceu mais de 81% em relação ao mesmo período do ano anterior, isso num cenário de recessão. Isso demostra que as operações do modelo tradicional perderam muita força nessa janela.

Evidentemente temos que considerar os diversos tipos de consumidores e nesse sentido ainda haverá espaço para as estratégias convencionais, muitas pessoas ainda irão preferir o contato pessoal e físico com o produto. Trata-se de toda uma geração que guarda hábitos de maior pessoalidade além de ser um contexto da população de cidades de interior e com mais facilidades de acesso e segurança. Sob esse prisma a ruptura pode demorar um pouco mais e ser mais gradual, mas, mesmo assim, após a crise da pandemia uma parcela considerável desse público inegavelmente adquiriu hábitos digitais.

E qual será o impacto do Novo Normal no mercado de energia solar? Estamos no meio da crise, mas já é possível detectar mudanças de comportamento do consumidor que quer energia solar. Os canais digitais estão cada vez mais acessados e a procura por conhecimento vem crescendo muito, tornando o potencial cliente cada vez mais conectado à tecnologia. Na outra ponta ainda temos uma digitalização comercial muito precária, preparada para o mercado B2B e com muita dificuldade de entender o cliente final.

O novo normal deve mudar isso, as empresas de energia solar terão que tornar o processo digital mais simples e conectar processos para atingir o mercado B2C, levando confiança para que esse tipo de operação comece a acontecer. No momento que essa relação estiver bem estabelecida teremos uma melhora de preços em função de que o modelo atual carrega participação financeira significativa de outros trabalhos, como instalação, projetos, materiais adicionais e etc. A diminuição do preço e a facilidade da compra pode ser o maior diferencial do mercado e-commerce B2C e acelerar a difusão da energia solar no Brasil.

Espero que em breve esses canais simplificados façam parte da nossa rotina comercial no mercado de energia solar e que consigamos acelerar a liberdade energética para todo esse país.