Rio Grande do Sul atinge 500MW de Energia Solar: Entenda os motivos desse rápido crescimento

Rio Grande do Sul atinge 500MW de Energia Solar: Entenda os motivos desse rápido crescimento

Tempo de leitura: 

3 minutos

A energia Solar no Rio Grande do Sul atingiu um importante marco, são mais de 500MW de geração de energia distribuída em todo o estado, que possui hoje a segunda maior capacidade de potência instalada entre os estados do Brasil. É motivo de orgulho ver a revolução energética que estamos vivendo, em especial, no estado em que a HCC nasceu e implantou seus primeiros projetos.

A energia solar traz empregos e renda, além de gerar impacto econômico regional trazendo avanços em todos setores da economia. Mas esse resultado não me surpreende, em 2018 eu já havia percebido que a velocidade da difusão da energia solar no RS era maior do que a maioria dos locais do Brasil. Nesse contexto procurei a entender os principais gatilhos que fizeram acelerar as instalações em solo gaúcho.

Antes de falar dos gatilhos é importante contextualizar. O RS tem um dos níveis mais baixos de irradiação solar do Brasil, algumas cidades possuem dados de irradiação similares aos padrões europeus, ou seja, os projetos são normalmente mais caros e apresentam performance reduzida em relação a parte tropical do Brasil. Em outra ponta nós temos uma fatura de energia relativamente alta se comparada a tarifas do resto do país, fato esse que torna o ganho monetário do investimento uniforme, o que não chega a ser um gatilho para acelerada evolução da energia solar.

Após essa contextualização destaco os gatilhos, que no meu entendimento, foram fundamentais para a rápida aceitação do consumidor gaúcho a tecnologia fotovoltaica:

  • Cultura da tecnologia e do conhecimento: Desde quando começamos a trabalhar com energia solar em 2014, já vimos que muitos consumidores já estavam procurando alternativas de economia, e olhavam para o mercado europeu, principalmente na Alemanha, opções de geração de energia com a tecnologia fotovoltaica. Essa proximidade do empreendedor do RS com o país europeu, fez com que a energia solar fosse bem aceita logo de início.
  • Diminuição dos preços da tecnologia: Mesmo havendo uma informação consistente e uma necessidade cada vez maior de se economizar energia, a tecnologia solar fotovoltaica era muito cara e a viabilidade dos projetos era baixa, nesse cenário somente entusiastas apostavam as fichas nos projetos. Com o passar do tempo, com a redução dos preços dos projetos e o aumento expressivo da conta de energia elétrica, passamos a ter viabilidade em diversos tipos de projetos.
  • Linhas de Financiamento Inteligentes: O RS foi um dos principais estados a oferecer linhas de crédito inteligentes para energia solar, onde a parcela cabe dentro da economia de energia. Além disso, as cooperativas de crédito tiveram uma importância significativa para oferecer oportunidades com baixas burocracia e garantias, permitindo que as operações ocorressem em um curto intervalo de tempo.
  • Quantidade de empresas e profissionais crescente: Por fim, um dos gatilhos para a acelerada difusão da energia solar é a quantidade de empresas e profissionais que passaram a trabalhar com a geração solar distribuída, garantindo que a informação e a pressão sobre os consumidores aumentasse de maneira exponencial, fazendo crescer cada vez mais adesão e com muita capilaridade.

    Financiamento Inteligente Energia Solar

Na condição de um dos percussores da energia solar no RS fico muito feliz de ter dado minha contribuição para esse fenômeno, tenho certeza que com uma legislação específica e com mais segurança jurídica outros modelos de negócio poderão entrar no estado, tornando o gaúcho cada vez mais independente com relação a energia elétrica que consome.

Se gostou do artigo e quer saber mais sobre o assunto, siga-nos em nossas redes sociais — estamos presentes no Facebook, Linkedin, Youtube, Instagram e Spotify!