Saiba quais os principais passos para ampliar a competitividade empresarial!

HCC Energia Solar

Tempo de leitura: 

13 minutos

Quem tem uma empresa, deseja se destacar no mercado, se diferenciar da concorrência e, com isso, atrair mais clientes. Ou seja, quer aumentar a competitividade empresarial do seu negócio e se tornar um empreendedor de sucesso.

Quando você investe nisso, abre portas para mostrar os seus diferenciais para o mundo, inovar e gerar valor para os clientes. Em um ambiente cada vez mais concorrido, é essencial entender quais são as melhores estratégias para alcançar esses objetivos. Afinal, nem sempre é fácil ampliar a diferenciação perante os concorrentes já consolidados.

Leia o artigo e descubra, agora, o passo a passo para aumentar a competitividade empresarial e tudo sobre esse assunto!

O que é competitividade empresarial?

O primeiro passo para ampliar a competitividade empresarial é, sem dúvidas, o entendimento desse conceito. Afinal, muito se fala sobre a concorrência do mercado e a necessidade de se destacar, mas, mesmo sendo um termo em alta, pouco se diz sobre o real significado dele.

Competitividade empresarial é a capacidade que uma empresa tem de se manter em um mercado, de se destacar perante os concorrentes. Ou seja, é a forma de mostrar que é relevante no segmento em que atua e que consegue brigar pela conquista de clientes.

Porém, esse significado pode ir além. A competitividade não é só se destacar no mercado, mas sim, gerar real valor para os seus clientes. Ela diz respeito à capacidade que a sua empresa tem de satisfazer as necessidades dos consumidores, de cumprir com a sua missão, a sua promessa e, com isso, ter um melhor desempenho.

Dessa forma, a competitividade empresarial não é algo que se tem, mas que se conquista. Isso é feito com um trabalho de entendimento das necessidades dos consumidores e dos diferenciais do negócio, de forma a se posicionar no mercado.

Por que pensar em competitividade empresarial?

A competitividade empresarial é extremamente importante para o sucesso e, até mesmo, para a manutenção da sua empresa. Afinal, se não existirem motivos para que o consumidor escolha o seu negócio, e não o concorrente, é bem provável que você perca clientes. Isso coloca a empresa em uma situação bastante complicada.

Dessa forma, pensar em competitividade empresarial é fundamental se você quiser se manter e crescer no seu setor de atuação. Descubra, agora, todas as vantagens que o investimento em competitividade pode trazer para o seu negócio!

A empresa se destaca

Quando você investe em aumentar a competitividade do negócio, consegue se destacar no mercado. Ou seja, você aparece mais para os clientes, que passam a entender o que você faz e quais são os resultados que pode gerar para eles.

Isso faz com que você seja uma opção válida para os consumidores na hora de consumir determinados produtos e serviços.

Abre portas para se tornar referência

Quando você pensa em um setor da economia, por exemplo, energia solar, pode ser que alguns nomes venham à mente. Isso acontece porque algumas empresas já têm tradição no mercado, uma boa reputação e sabem mostrar para os clientes quais são os seus diferenciais.

Ou seja, elas investiram em competitividade e se tornaram referência em determinado assunto. Dessa forma, quando você também aposta na competitividade, as portas para se tornar referência se abrem.

Isso acontece mesmo que outras empresas já ocupem lugares de destaque no seu setor. Afinal, permite que você mostre para os clientes e os concorrentes quais são os seus diferenciais em relação a esses negócios, fazendo com que você também ocupe posições mais altas no mercado.

Aumenta a captação de clientes

O objetivo de uma empresa é, ao final, captar clientes para garantir o lucro e a sustentabilidade do negócio. Pois é exatamente nesse aspecto que a competitividade atua. Quando você aumenta a competitividade empresarial do seu negócio, se destaca no mercado.

Dessa forma, mais potenciais clientes ficam sabendo da sua empresa e começam a ver você como referência. Com isso, quando eles precisam de produtos ou serviços semelhantes aos que você oferece, pensam na sua marca, o que aumenta a captação ativa e passiva de clientes.

Valoriza produtos e serviços

Você tem um produto ou serviço de qualidade, capaz de gerar valor real para os clientes, mas, se ninguém souber disso, como é possível se destacar? Quando você investe em competitividade, prova para o mercado qual o valor que o seu serviço ou produto gera.

Mostra para concorrentes, parceiros e clientes que vale a pena investir na sua marca, pois você realmente tem uma solução para o problema — você gera resultados. Portanto, a competitividade é capaz de valorizar os seus produtos e serviços perante o mercado.

Como a sustentabilidade do negócio se relaciona com a competitividade?

Vale destacar que, antes de investir em competitividade empresarial, é preciso falar em sustentabilidade do negócio. Afinal, se a empresa não se mantém, é impossível que ela se destaque e que se torne competitiva no mercado.

Estamos falando da capacidade que determinada empresa tem de se manter em funcionamento. Isso inclui questões financeiras, como a garantia de que você tem receita para pagar todas as despesas do empreendimento, e, até mesmo, capital de giro para novos investimentos. Porém, a questão da sustentabilidade vai além.

Você também precisa ter um time capacitado para atuar, pessoas capazes de gerar bons resultados continuamente para a empresa. Além disso, ter uma boa gestão do conhecimento faz parte da sustentabilidade. Afinal, você precisa ter a certeza de que, mesmo que uma peça-chave do seu time deixe a empresa, você será capaz de manter a qualidade dos serviços e produtos.

Mas como a sustentabilidade do negócio se relaciona com a competitividade? Um negócio que não tem garantias de que consegue manter as suas operações básicas, não consegue competir em um mercado cheio de concorrentes.

É preciso analisar a situação atual da empresa, entender as suas demandas, os seus gastos essenciais e, a partir disso, investir na sustentabilidade do negócio. Você pode, inclusive, escolher enxugar o time ou os processos de forma a garantir a sobrevivência, mesmo com uma receita limitada. Somente a partir disso é que você consegue pensar em estratégias para obter a competitividade perante o mercado.

Quais fatores influenciam a competitividade da empresa?

Existem alguns elementos que influenciam o nível de competitividade de cada empresa. Descubra agora quais são eles!

Equipe

O primeiro elemento que influencia a competitividade das empresas é a equipe. Afinal, os colaboradores são quem, na prática, gera os resultados do negócio. Dessa forma, contar com um time de profissionais capacitados e engajados é um dos elementos que impactam diretamente o nível de competitividade da sua marca.

Inovação e tecnologia

Outra questão que influencia a competitividade empresarial é a capacidade de inovação e de agregar novas tecnologias, tanto nos serviços oferecidos quanto no funcionamento interno. Isso significa que se destacam as organizações que são capazes de prever as demandas do mercado, as mudanças e, com isso, oferecem soluções para o que está por vir.

Quando os clientes percebem essa qualidade, contribuem para posicionar a sua empresa em um nível mais alto no mercado. Além disso, quando você inova, você se coloca à frente dos concorrentes, oferecendo algo que ninguém mais tem.

Organização e processos

A competitividade também depende de coisas que os clientes e o mercado não vêem: a organização interna e seus processos. Afinal, apesar de não estar disponível diretamente para o público externo, quanto mais organizada for a empresa, quanto mais eficientes forem os seus processos, maior a qualidade dos produtos e serviços gerados.

Relacionamento com os clientes

Há alguns anos, os clientes não se importavam muito com o posicionamento da empresa, o que ela dizia, seus valores e sua atuação social. Hoje, a situação é bem diferente.

As pessoas querem estabelecer relações de longa duração com as organizações. Elas se tornam fãs das marcas com as quais eles compartilham valores e posicionamentos sociais.

Os consumidores valorizam a comunicação mais próxima e direta querem consumir conteúdos produzidos pelas empresas. É por isso que a forma como você se relaciona com os clientes é outro elemento que impacta diretamente a sua competitividade no mercado.

Como ampliar a competitividade empresarial do seu negócio?

Agora que você já sabe muito sobre o que é a competitividade empresarial e o que está por trás desse conceito, descubra o passo a passo para aumentá-la no seu negócio!

Passo 1: Estude o mercado

Você quer aumentar a competitividade da sua empresa no seu mercado de atuação, não é mesmo? Portanto, nada mais lógico do que investir tempo e energia no estudo profundo desse mercado.

Isso significa que você precisa entender quem são os seus concorrentes, quais são os diferenciais de cada um deles e como eles se posicionam. Descubra, também, o momento atual da sua área de atuação, as inovações que estão surgindo, e tente prever as tendências do setor.

Passo 2: Analise os seus clientes

Além de entender o mercado, você também precisa ter um conhecimento profundo dos seus clientes. Você precisa saber quem são eles, qual o perfil desse consumidor, quais são os problemas que eles querem resolver quando chegam à sua empresa e qual a melhor solução que você é capaz de oferecer para eles.

Vale ir além nessa pesquisa para descobrir, também, qual a melhor forma de estabelecer uma relação com o seu público, o melhor jeito de engajá-lo com a empresa. Afinal, o relacionamento com o cliente é um dos fatores que impactam, diretamente, a competitividade do negócio.

Passo 3: Conheça a sua empresa

Você já conhece o mercado e os seus clientes, mas e sua empresa, como está? Afinal, é preciso entender quais são os seus diferenciais e ameças para desenvolver uma estratégia eficiente para aumentar a competitividade do negócio.

Portanto, faça um diagnóstico da sua empresa. Nesse momento, algumas ferramentas podem ajudar, como a análise SWOT.

Com ela, você é capaz de descobrir suas principais forças, ou seja, os diferenciais da sua empresa, as fraquezas (o que precisa ser resolvido para você melhorar a sua competitividade), as oportunidades (em que, onde e como você deve atuar para gerar resultados), e as ameças, das quais você precisa se proteger.

Mais ferramentas também podem ser importantes, como o Business Model Canvas, entre outras, que ajudam você a entender onde a sua empresa está atualmente e onde quer chegar.

Passo 4: Melhore o produto e o atendimento

Muitas pessoas acham que, para melhorar a competitividade, a empresa precisa ficar conhecida. Ou seja, basta investir em marketing e garantir que o seu nome esteja presente onde os clientes estão.

Esse é, sim, um passo importante. Porém, antes de tudo, é importante entender que o marketing não faz sentido sem qualidade.

Portanto, investir na qualidade do produto e/ou serviço oferecido é essencial para que você realmente seja competitivo, para passar à frente da concorrência e garantir mais clientes. Além disso, é essencial manter o foco no oferecimento da melhor experiência para os seus clientes, de forma que eles valorizem a empresa por isso.

Portanto, invista em melhorar os seus produtos e o atendimento que oferece ao seu público, de acordo com as suas potencialidades e as necessidades e demandas dos consumidores.

Passo 5: Aposte na inovação

Ser mais competitivo é estar à frente da concorrência. Isso é possível quando a empresa investe em inovação, seja tecnológica, seja no serviço e nas soluções que oferece aos consumidores.

Portanto, crie uma cultura de inovação dentro da empresa, na qual os colaboradores dão sugestões de mudanças internas e externas, de acordo com o que observam. Acompanhe de perto as tendências do mercado, as demandas dos clientes, as novidades e os nichos que se formam para investir em oportunidades de inovação nesses fatores.

Passo 6: Invista em marketing

Agora sim, o marketing entra como um grande aliado da competitividade da sua empresa. Afinal, você tem produtos, serviços e um atendimento de excelência, sabe quais são as demandas e como se comunicar com os clientes e oferece soluções inovadoras. Então, é a hora de mostrar tudo isso ao mundo!

Vale lembrar que o marketing precisa ser bem feito. É necessário criar uma estratégia que faça sentido para a sua empresa e para o seu público. A partir disso, tenha um planejamento de excelência e coloque-o em prática, mensurando resultados para ver quando é necessário fazer ajustes e melhorias.

Passo 7: Crie um time de excelência

Você já percebeu que a competitividade está diretamente relacionada ao seu time de colaboradores, não é mesmo? É por isso que esse deve ser um dos passos nesse aspecto. Afinal, não adianta planejar sem uma equipe capaz de colocar todas as ações em prática.

Portanto, crie um time de excelência. Para isso, é necessário entender quais são as competências que seus profissionais precisam ter e, a partir dessa lista, investir em capacitações que desenvolvam essas habilidades nos colaboradores. Além disso, você precisa apostar em um processo seletivo de qualidade, capaz de encontrar os melhores talentos do mercado para fazer parte do seu time.

Passo 8: Foque o planejamento estratégico

A sua empresa precisa de um norte, de um foco. Isso é dado por meio do planejamento estratégico, um documento no qual você descreve missão, visão e valores do negócio e quais são as suas metas em curto, médio e longo prazo.

Ele é extremamente importante tanto para a competitividade quanto para o sucesso do negócio como um todo. Afinal, ele indica quais são os seus principais focos, qual a razão de existir da sua empresa e, dessa forma, é capaz de direcionar toda a tomada de decisão da gestão.

Portanto, crie um planejamento estratégico para a empresa e utilize-o como embasamento na hora de criar as ações para aumentar a competitividade. Para isso, você precisa reunir o time e revisar os pontos básicos da organização, seus produtos, modelo de negócios e objetivo. A partir dessas definições, você é capaz de criar um planejamento que reflita a realidade da empresa e onde você deseja chegar.

Passo 9: Faça uma gestão de ponta

Competitividade também envolve os processos internos. Afinal, quanto mais eficiente você for, mais competitiva é a empresa.

É por isso que o gerenciamento do negócio deve ser incluído nesse processo. É importante que você mapeie os seus processos internos, entenda quais são eles, qual a importância de cada um, os responsáveis e os resultados esperados.

A partir disso, você é capaz de eliminar aquilo que não está gerando lucros para a empresa, o que é perda de tempo, e focar o que realmente faz a diferença. Também é importante investir em uma gestão baseada em resultados.

Você precisa ter clareza do que espera de cada um dos colaboradores e mostrar para eles isso. O desempenho deve ser monitorado com base nos resultados que eles geram para a empresa.

Passo 10: Fique de olho nos dados

Por fim, não adianta montar uma estratégia de ponta para melhorar a competitividade da empresa, sem monitorar os resultados que ela está gerando, não é mesmo? Portanto, fique de olho nisso dentro da empresa!

Vale ressaltar que você precisa coletar e analisar dados sobre diversos aspectos. É importante mensurar tanto os dados relacionados aos processos internos quanto dos clientes, como aqueles coletados no pós-vendas. Porém, também é essencial monitorar dados do ambiente externo, relacionados aos seus concorrentes e às tendências do seu setor de atuação.

Quais são os inimigos da competitividade empresarial e como evitá-los?

Existem alguns elementos que podem ser grandes bloqueios na hora de investir na competitividade empresarial no seu negócio. Entender quais são eles e como eliminá-los é uma forma de evitar uma série de erros de empreendedores e garantir o sucesso da sua estratégia.

Descubra, agora, cada um deles!

Inércia e zona de conforto

Muitas empresas entram na zona de conforto e, com isso, conseguem se manter sustentáveis. Elas geram resultados, a receita ficam no azul, mas não se destacam no mercado. Não enxergam motivos para isso, afinal, a empresa está lucrando.

Porém, há um grande problema na inércia e na zona de conforto: a sua empresa não está crescendo e qualquer mudança pode tirá-la do jogo. Portanto, esse é um dos problemas que devem ser combatidos para garantir a competitividade empresarial. É preciso se arriscar e inovar para se destacar.

Resistência

Quando se fala em empresas mais antigas e tradicionais, há uma tendência à solidificação de processos. Essas empresas têm grandes dificuldades para inovar e fazer mudanças, seja por uma resistência por parte dos colaboradores, que não se engajam nas transformações, seja por parte da gestão, que não se movimenta para mudar.

Isso também pode acontecer em empresas novas e, até mesmo, em startups. Portanto, esse é outro inimigo da competitividade que deve ser combatido.

Falta de planejamento

A empresa está disposta a sair da zona de conforto, a resistência foi eliminada, mas não há um plano claro, com ações bem definidas para aumentar a competitividade empresarial. Esse é mais um inimigo do processo!

Afinal, é preciso ter clareza do que fazer nesse aspecto. É necessário ter planejamento, com definição de foco e de estratégias a serem utilizadas. Tudo isso deve estar conectado com a realidade da sua empresa e com o mercado em que você atua, assim como com o seus clientes e as suas necessidades.

Como você pode perceber, investir em competitividade empresarial é essencial para que a sua empresa cresça e fique à frente da concorrência na hora de captar clientes. Com esse artigo, você descobriu 10 passos essenciais para garantir que esse processo seja colocado em prática. Portanto, comece agora mesmo a colocar a mão na massa a amplie a competitividade da sua empresa!

Se você gostou do post, compartilhe nas suas redes sociais e propague a informação entre os seus contatos!