Você sabe o que é fazenda solar? Entenda tudo neste post!

Você sabe o que é fazenda solar? Entenda tudo neste post!

Tempo de leitura: 

4 minutos

A energia solar está em ascensão no Brasil, e o seu uso tem crescido cada vez mais em diversos segmentos, como residências, comércio, indústria e agronegócio. Isso se deve muito à economia que essa tecnologia proporciona, além das vantagens ambientais. Uma utilização importante é a fazenda solar que, apesar de não ser tão conhecida dos brasileiros, tem grande participação lá fora.

Neste texto falaremos sobre esse tipo de empreendimento, como ele funciona e quais as vantagens que ele proporciona. Então, continue acompanhando e tenha uma boa leitura!

O que é a fazenda solar?

Entenda a origem do termo e como ele é aplicado hoje.

Fazenda solar

Para entender melhor esse conceito, é preciso buscar a origem da nomenclatura. Fazenda solar é uma tradução do termo em inglês “solar farms”, que foi adotado quando, no início dos anos de 1990, fazendeiros alemães passaram a cobrir a extensão de suas terras com painéis solares.

A energia produzida ali era, então, vendida para a rede concessionária, que a distribuía para a população. Assim, a modernização do termo se refere a usinas solares instaladas em regiões rurais, em terras próprias de uma empresa ou alugadas de proprietários rurais.

Nesse caso, os fazendeiros não vendem a eletricidade, que é produzida sob a responsabilidade da própria concessionária. E, dessa forma, a qualidade da energia é otimizada e padronizada pela especialista na tecnologia.

Usina solar

Assim é chamado um empreendimento de energia fotovoltaica de grande porte — um parque solar. As principais diferenças entre uma usina solar e um sistema fotovoltaico convencional são, claro, o tamanho e a finalidade.

Os sistemas instalados em casas, condomínios, empresas e indústrias são voltados para o autoconsumo. Isso implica, em princípio, que a eletricidade produzida será consumida ali mesmo.

As exceções são os casos em que uma pessoa, física ou jurídica, gera energia em um imóvel e consome em outro — mas ainda se trata de autoconsumo, mesmo que remoto — e nos consórcios ou associações em que um grupo promove a geração em um determinado local e divide os créditos entre si. Mesmo assim, os consumidores são pessoas específicas.

Contrário a isso, as usinas solares produzem eletricidade para distribuição. Dessa forma, o que é gerado nesse local segue para a distribuidora, que então transmite para os consumidores por meio da rede, que paga pela prestação de serviço.

Como é o seu funcionamento?

Há muitas semelhanças entre o funcionamento dos sistemas de micro e minigeração e as fazendas solares, mas também há diferenças cruciais entre eles.

Enquanto nos sistemas convencionais as placas solares são instaladas no telhado de uma casa ou na cobertura de um condomínio, na geração voltada para distribuição esses equipamentos são fixados diretamente no solo. Isso é feito considerando a angulação ideal para a incidência dos raios solares.

Quando o raio incide sobre a superfície do painel, ele é quase todo absorvido pelas células fotovoltaicas que são feitas de um material semicondutor — geralmente, o silício.

Ali, a partícula da luz conhecida como fóton interage com o elétron da célula de maneira que uma corrente é criada. Por se tratar de uma corrente contínua (CC), é necessário fazer a conversão, já que a rede e os equipamentos elétricos são dimensionados em corrente alternada (CA).

Essa conversão é feita pelo inversor de frequência, um equipamento de extrema importância. A partir daí, há uma diferenciação mais significativa.

Em um sistema residencial, por exemplo, a prioridade da eletricidade é alimentar aquela casa. Após esse consumo ser suprido, caso haja um excedente, a energia é injetada na rede. Mas, ainda assim, isso retorna para aquele consumidor na forma de créditos, culminando em um desconto na fatura energética ou compensando algum período de consumo mais intenso.

Já na fazenda solar, a energia é toda injetada na rede elétrica antes de ser usada de alguma forma. A energia solar sai dos inversores com tensão de aproximadamente 380 Volts e, para a transmissão nas linhas, deve ultrapassar 13 mil Volts, podendo chegar a mais de 230 mil. Os transformadores aumentam essa tensão, tornando-a ideal para a distribuição.

Quais as vantagens desse tipo de empreendimento?

Entenda os principais benefícios desse tipo de empreendimento.

Redução de custos para o consumidor

A conta de luz consome fatia expressiva do orçamento de residências e, principalmente, de empresas. Assim, é importante buscar alternativas com o preço mais justo, como as fazendas solares. A energia solar não é afetada pelas mesmas taxas flutuantes que a energia proveniente das hidrelétricas, por exemplo.

Além disso, como a fonte da eletricidade é praticamente infinita — o sol —, essa tecnologia não sofre com disponibilidade de recurso, evitando a crise energética. Assim, os custos são regulados, tornando o consumo mais seguro.

Diminuição do impacto ambiental

Algumas fontes de energia, apesar de não serem diretamente poluentes, geram algum tipo de impacto negativo no ambiente, como as usinas eólicas, que produzem poluição sonora, e as usinas hidrelétricas, que inundam áreas florestais, prejudicando o ecossistema local e deixando desabrigadas famílias ribeirinhas.

As fazendas solares têm um impacto baixo porque não há gasto de recurso natural para a produção da energia solar, e não ocorre desmatamento para a sua instalação. Mesmo que, para a produção dos painéis fotovoltaicos, a mineração de silício cause um certo impacto, a durabilidade desse equipamento — que é de no mínimo 30 anos — mitiga essa situação.

Uso de energia renovável

Além de ser limpa por não produzir gases de efeito estufa, a energia fotovoltaica é considerada renovável. Como já se observa o esgotamento de diversas fontes no planeta, como os derivados de combustíveis fósseis, investir na produção desse tipo energia é extremamente necessário para que um negócio dure com o passar do tempo. Isso também faz com que essa tecnologia fique cada vez mais acessível para população.

Pronto! Agora, você já sabe o que é a fazenda solar e como isso revoluciona a relação dos consumidores com a energia elétrica. Lembre-se de que, como todo investimento, é preciso saber os prós e contras antes de decidir pela adesão a ele, assim como as aplicações possíveis com essa tecnologia.

Gostou deste conteúdo? Então, continue no nosso blog e saiba como utilizar a energia solar no agronegócio.