A origem da energia solar e a importância dessa fonte de energia

A origem da energia solar e a importância dessa fonte de energia

Tempo de leitura: 

4 minutos

Nos dias atuais, a temática da sustentabilidade ambiental tem se tornado base para o planejamento de projetos nas áreas sociais, políticas e econômicas no Brasil. A esse respeito, uma preocupação da administração governamental recorrente nas pautas de desenvolvimento do país é sobre a produção de energia elétrica. Nesse sentido, a origem da energia solar e de outros recursos energéticos, como as termelétricas e eólicas, fez com que a produção nacional passasse a ter várias fontes, embora as hidrelétricas ainda respondam pela maior parte da produção no país.

Entretanto, tendo em vista os assuntos relacionados aos impactos ao meio ambiente, a energia solar é classificada como uma das principais fontes de energia limpa e renovável, pois não há a eliminação de gases poluentes ou outros tipos de resíduos, além de ter como matéria prima a radiação solar. Devido a isso, nos últimos tempos, tem crescido a procura por essa tecnologia.

Para que você entenda melhor como surgiu e como funciona esse sistema energético, preparamos este artigo contendo as principais informações. Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

Qual a origem da energia solar?

O primeiro registro de experimentos envolvendo a energia solar se deu em meados do século XIX, mais precisamente no ano de 1839. Nessa época, o físico francês Alexandre Edmond Becquerel observou que, por meio de um sistema com eletrodos e do uso da luz do sol, era possível obter energia elétrica. Basicamente, seu estudo foi fundamentado na inserção de uma placa metálica de platina ou prata em um eletrólito com a presença de radiação solar.

Com essa montagem, foi possível gerar uma pequena diferença de potencial. Anos mais tarde, em 1884, foi criada a primeira célula fotovoltaica, tendo como principal componente o selênio, que apresentava apenas 1% de eficiência. No ano de 1905, com os trabalhos do físico Albert Einstein sobre o efeito fotoelétrico, a ciência relacionada à temática começou a evoluir consideravelmente.

Com essa contribuição, Einstein foi premiado, no ano de 1923, com o Nobel de Física. Com o passar do tempo, novas pesquisas foram sendo feitas e, em 1954, foi revelada a primeira célula a base de silício, com 6% de rendimento, desenvolvida por pesquisadores do Laboratório de Bell, em Murray Hill, nos Estados Unidos. Dessa forma, a ideia de energia fotovoltaica já não era tão desconhecida como no século XIX; atualmente, é vista como uma boa alternativa sustentável para investimento.

Como funciona esse tipo de energia?

Embora o uso da energia solar tenha crescido no país, muitas pessoas não sabem como esse sistema funciona. Basicamente, o mecanismo fotovoltaico realiza a conversão direta da radiação solar em energia elétrica. Essa transformação é feita pelas células fotovoltaicas compostas por, principalmente, silício, que é uma substância semicondutora.

Ao chegar às células, os raios solares induzem a movimentação de elétrons pertencentes ao material condutor, que são captados por meio de um campo elétrico gerado por uma diferença de potencial existente na célula. A estrutura do sistema fotovoltaico conta com painéis, módulos e equipamentos elétricos.

Por ser dependente do sol, quanto maior a radiação solar, maior a eficiência do aparelho. Todavia, em dias com baixa insolação ou céu nublado, as células ainda produzirão eletricidade, mesmo que com um rendimento menor. Esse modo de produção tem se tornado uma boa alternativa para o uso atual de energia, devido à redução de custos e o baixo impacto ambiental.

Quais são as suas vantagens?

O investimento em energia solar tem aumentado nos últimos tempos. Isso se deve aos vários benefícios desse sistema de produção energética. Confira agora as principais vantagens!

Fácil instalação

A primeira vantagem desse sistema é a facilidade de instalação, seja em ambientes maiores, como empresas, ou em instituições menores, como residências. Isso porque seu mecanismo é classificado como plug-and-play, que, basicamente, refere-se a “conectar e utilizar”.

Ainda, por não necessitar de muitas modificações na rede elétrica tradicional para a sua implementação, o processo de adaptação à demanda de energia da empresa ou residência é simples e prático. Desse modo, é possível adicionar mais painéis segundo o aumento do consumo de energia elétrica sem necessariamente comprometer o circuito antigo.

Economia de energia elétrica

Outro benefício importante está relacionado à economia com a obtenção de energia elétrica, pois, ao instalar o painel fotovoltaico em seu sistema, diminui-se a dependência da rede tradicional de energia. Outro fator importante é que os custos referentes à aquisição da célula são rapidamente cobertos, devido a essa economia.

Além disso, os aparelhos produtores têm uma vida útil relativamente grande, garantindo décadas de funcionamento. Com isso, percebe-se que a utilização desse mecanismo é um investimento a longo prazo com um excelente ganho econômico.

Energia sustentável

Como já citado, a energia solar conta com a vantagem de ser uma fonte sustentável de energia. Além disso, ela também é renovável. Isso significa que não há a possibilidade de esgotamento da fonte a partir do seu uso, como é o caso, por exemplo, do petróleo e do carvão mineral.

É por conta disso que esse modo de produção garante a sustentabilidade em seu funcionamento, porque não há o comprometimento dos recursos energéticos para as gerações futuras. Por tal razão, várias empresas têm investido nessa tecnologia, de modo a apoiar a causa sustentável e ambiental.

Baixo custo de manutenção

Depois de o painel fotovoltaico ser instalado, há a necessidade de se fazer a manutenção periódica do equipamento, sendo recomendada a cada seis meses. A vantagem é que o custo desse trabalho é relativamente baixo, pois os processos de limpeza são simples e baratos, podendo ser realizados até pelo proprietário do sistema.

Essas foram as principais informações sobre a origem da energia solar e o seu funcionamento. Vale ressaltar que, em países de clima tropical, como o Brasil, esse tipo de energia é viável em quase todo o território. Por isso, os projetos referentes às células fotovoltaicas são vistos como excelentes recursos de produção de energia elétrica.

Gostou do artigo, mas ficou com alguma dúvida ou deseja acrescentar alguma informação? Então deixe seu comentário aqui no post!