Como abrir uma empresa de energia solar? 5 passos essenciais!

Como abrir uma empresa de energia solar? 5 passos essenciais!

Tempo de leitura: 

14 minutos

A busca por sustentabilidade e a necessidade de reduzir os gastos mensais com a conta de luz tem levado diversos consumidores a optarem pela energia fotovoltaica (energia solar). Após a maior crise energética do país, em 2001, se tornou ainda mais claro que o modelo hidrelétrico tem suas limitações, apresenta diversos impactos ambientais e sociais e, em muitos casos, representa uma ameaça ao orçamento dos brasileiros.

Nesse cenário, empreender no mercado de geração de energia fotovoltaica é uma excelente opção. Isso porque o empresário encontrará um mercado em ascensão que lhe permitirá obter retorno financeiro, cumprir sua responsabilidade ambiental e oferecer ao cliente independência energética e a redução das despesas com a conta de luz.

Quer saber como abrir uma empresa de energia solar? Confira o nosso passo a passo!

1. Adquira conhecimento sobre o mercado

O conhecimento é um dos principais aliados do empreendedor e para ter sucesso é indispensável saber exatamente como abrir uma empresa de energia solar. Por isso, você precisará conhecer o mercado, dominar as informações técnicas necessárias, saber como funcionam as regulamentações e até estudar a concorrência.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), em 2017, o investimento em geração de energia solar cresceu 18% em relação ao ano anterior. O panorama revelado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) não é diferente. De acordo com a Nota Técnica divulgada pela instituição, entre 2016 e 2017 o número de microgeradores de energia solar cresceu cerca de 407%.

Para aqueles que pretendem investir em energia solar os dados são motivadores, não é mesmo? A alta demanda — sobretudo, residencial — demonstra o aquecimento do mercado, mas isso não é tudo. Além de conhecer esses dados, você deve se preparar para todas as etapas que envolvem a abertura de uma empresa de energia fotovoltaica.

1.1 Faça cursos preparatórios

Antes de ingressar no setor, é recomendável adquirir os principais conhecimentos. O ideal é que você invista em cursos e treinamentos sobre geração de energia solar. Comece pelos módulos básicos (introdutórios) para adquirir um panorama sobre o tema.

O próximo passo é aprender sobre a instalação dos sistemas fotovoltaicos, já que possivelmente essa será uma das principais atividades da sua empresa. Feito isso, busque cursos de projetos, pois o planejamento, o dimensionamento de energia solar e diversas outras operações farão parte da sua rotina.

A teoria é muito importante, mas é muito interessante que ela esteja sempre associada à prática. Busque acompanhar a implementação do sistema de geração de energia fotovoltaica em alguma residência. A população tem adotado cada vez mais essa fonte renovável de energia. Logo, acompanhar alguma instalação não será uma tarefa difícil.

A sociedade, as tecnologias e o mercado estão em constante transformação e em todos os segmentos os profissionais necessitam permanecer em constante capacitação. Por isso, mesmo após frequentar os cursos, procure por atualizações. Mantenha-se informado e continue se especializando.

1.2 Estude a concorrência

Lembre-se que a sua empresa não será a única no mercado, mas isso não é necessariamente uma desvantagem. Você poderá abrir um negócio diferenciado e se destacar. Estude a concorrência. Verifique quais são e como funcionam as empresas de energia solar, principalmente aquelas que atuam na região em que você pretende abrir a empresa.

Para obter conhecimento sobre a concorrência, você poderá adotar algumas estratégias empresariais. Veja:

  • faça um levantamento das empresas de energia solar;
  • analise quais são as competências de cada um dos concorrentes;
  • descubra quais são as falhas dos outros negócios do ramo;
  • verifique a ocorrência de migração das empresas. Pode ser que elas mudem de região de acordo com as demandas;
  • investigue o atendimento às necessidades dos clientes;
  • elabore possíveis diferenciais para a sua empresa.

O Brasil é um dos países que mais vem se desenvolvendo e especializando no ramo da energia solar. Nesse contexto, a sua empresa poderá contar com o abono de alguns impostos. Por outro lado, passar por alguns processos burocráticos será necessário.

1.3 Entenda as regulamentações

Saber como abrir uma empresa de energia solar requer conhecimento sobre as regulamentações. Ou seja, compreender quais são as regras de utilização da energia fotovoltaica. Basicamente, existem duas Resoluções Normativas principais criadas pela ANEEL: a RN 482 e a RN 687.

Elas regulamentam a instalação e a conexão dos sistemas de energia solar à rede pública de eletricidade. Vale lembrar que existem diversas outras legislações a serem observadas. Portanto, após escolher o modelo do negócio é muito importante que você fique atento aos demais requisitos e leis.

Via de regra, a empresa deve ser registrada na Junta Comercial do Estado e inscrita na Secretaria da Fazenda, na Receita Federal e na prefeitura do município de atuação, sendo que cada localidade tem suas particularidades em relação às documentações.

2. Defina o modelo de negócio

Escolher o modelo de negócio adequado é um dos passos mais importantes. Isso porque ele é um dos responsáveis pela determinação do rumo da empresa. Ou seja, dos investimentos necessários, equipe de trabalho e retorno financeiro, por exemplo.

Saber como abrir uma empresa de energia solar quer dizer optar por um dos dois modelos de negócio disponíveis: loja própria ou franquia. Cada um deles tem suas especificidades e você precisa conhecê-las para escolher por aquela que atende melhor ao seu perfil. Só assim será possível alcançar os resultados desejados.

Além disso, independentemente da escolha entre loja própria ou franquia, será necessário escolher um tipo de negócio. No Brasil, existem cerca de 9 modalidades (Simples, Comandita, MEI, Eireli, etc.), sendo a Sociedade Limitada a mais utilizada.

2.1 Loja própria

Uma das principais vantagens de optar pela loja própria é a liberdade. Com ela, o empreendedor poderá estabelecer as suas próprias regras de funcionamento, garantir a autonomia e criar uma história sobre o empreendimento.

Montar a própria loja é uma opção adequada para quem tem ideias inovadoras e acredita que o modelo de franquia pode ter algumas limitações desnecessárias (ainda que elas sirvam para proteger o empresário de alguns riscos).

Ao escolher esse modelo, elimina-se a necessidade de pagamento da franquia e os investimentos poderão ser realizados a partir do seu orçamento, desde que respeitadas as quantias iniciais indispensáveis à abertura e manutenção da empresa nos primeiros períodos.

A falta de experiência anterior para balizar o empreendimento e certificar a garantia de lucro, assim como a impossibilidade de ter à disposição da empresa um nome reconhecido pelo mercado de energia solar são aspectos que precisam de muita atenção.

Por isso, é preciso construir um bom planejamento e fazer os cálculos de maneira acertada, pois os prejuízos podem ser grandes. Além disso, a carga tributária e as questões burocráticas que envolvem a criação da empresa geram alguns custos e demandam do empresário conhecimento apurado e preparo para lidar com as possíveis adversidades.

2.2 Franquia

As principais desvantagens da franquia estão relacionadas à obrigatoriedade de seguir alguns padrões. No modelo de franquia formatada, por exemplo, as operações, a gestão e a contabilidade da empresa são coorientadas pelo franqueador. Ou seja, para garantir que o franqueado caminhe no mesmo sentido do planejamento do franqueador, são realizadas algumas auditorias.

Tudo isso, é claro, dependerá dos padrões de gerenciamento daquele que concede a franquia. Cada empresa tem suas políticas e estilo. Algumas são mais flexíveis. O ponto central é que a escolha pela franquia estabelece uma relação mútua de interdependência que é condição para o desenvolvimento da rede. Tanto o sucesso quanto o fracasso são compartilhados.

Entretanto, esse modelo de negócio é bastante indicado para quem está ingressando em um determinado segmento ou montando a sua primeira empresa. Contar com a experiência de uma marca consolidada no mercado garante o acesso a uma série de conhecimentos, que foram adquiridos a partir de pesquisas e experiências anteriores.

No caso das empresas de energia solar, empreender através de uma franquia reduz os riscos e oferece diversas vantagens. A HCC Engenharia Elétrica, por exemplo, oferece ao franqueado muitos benefícios. Observe quais são as principais:

  • colaboradores qualificados: a franqueadora tem uma equipe de técnica de engenheiros altamente qualificados para oferecer aos franqueados suporte permanente, principalmente para negociação e instalação do sistema de energia solar;
  • capacitação: a mentoria e o acompanhamento do dia a dia do franqueado auxiliam na condução do negócio, bem como oferecem os conhecimentos indispensáveis ao processo de geração relacionados à solução fotovoltaica;
  • assistência técnica: além da equipe especializada, as parcerias ofertam suporte técnico para os inversores e atendimento pós-venda diferenciado;
  • confiabilidade dos projetos: as ferramentas que a empresa franqueadora concede à franquia permitem a elaboração acertada de orçamento do projeto de microgeração de energia fotovoltaica;
  • segurança financeira: um dos diferenciais da franquia é a possibilidade de contar com a estabilidade e o sucesso da franqueadora para ampliar o reconhecimento da sua empresa no mercado;
  • know-how: a experiência acumulada pela franqueadora ao longo dos anos de atuação no mercado diminui a necessidade do franqueado deter inúmeros conhecimentos e elimina diversos riscos inerentes à abertura de uma empresa;
  • ingresso facilitado no mercado: para abrir uma empresa é necessário cumprir diversas exigências burocráticas, o que demanda tempo e investimento. O auxílio de uma empresa que já percorreu esse caminho é fundamental.

Mas isso não é tudo! Existem dois tipos de franquia de energia solar e você precisará escolher entre um deles. Basicamente, há o modelo pocket e modelo loja.

No primeiro, a empresa é desenvolvida a partir de um espaço que não apresenta fachada e demais elementos (coworkings, escritórios, salas comerciais). Já no segundo, a composição do espaço conta com todos os itens (instalações, fachada, etc.).

3. Crie um plano de negócio

O plano de negócio é necessário para qualquer tipo de empresa. Ele se trata de um documento detalhado composto por múltiplos estudos e métricas dos fatores que são capazes de influenciar a empresa, como análise de mercado, viabilidade financeira, estudo dos concorrentes, entre outros.

3.1 Importância do plano de negócio

Antes de realizar um investimento, é necessário colocar tudo na ponta do lápis e analisar o maior número de variáveis possíveis. É muito melhor errar antes da abertura da empresa do que correr o risco de ter alguns prejuízos no futuro.

O plano de negócio é muito importante para antecipar possíveis problemas, construir soluções e delimitar uma série de questões. Ele deve conter, pelo menos, os seguintes descritores:

  • sumário executivo: último a ser elaborado, uma vez que é o resumo do plano e deve ter, no máximo, duas páginas. Ele serve para despertar o interesse do leitor e oferecer um panorama do negócio;
  • descrição completa da empresa;
  • diferenciais do empreendimento;
  • missão;
  • perfil com as principais características dos empreendedores;
  • lista de produtos e serviços;
  • mercado de atuação;
  • investimento inicial;
  • localização;
  • enquadramento tributário;
  • forma jurídica.

Todos esses itens devem ser descritos com precisão. Acompanhe agora quais são as etapas necessárias à elaboração do plano de negócio.

3.2 Principais etapas do plano de negócio

Cada negócio é único e isso se aplica também às franquias. A oferta de produtos e serviços similares ou existentes no mercado não elimina a necessidade de elaboração do plano de negócio da sua empresa. Confira quais são as principais etapas de elaboração do documento.

3.2.1 Análise de mercado

Analisar o mercado é uma etapa fundamental do planejamento para atender às necessidades dos clientes. Nesse momento, busque responder aos seguintes questionamentos: quem está adquirindo o sistema fotovoltaico? O que o cliente está comprando (produto ou serviço)? Por que ele está adquirindo o produto? Qual a sua renda e seu nível cultural? Qual a sua localização?

Certamente, as respostas servirão para que a sua empresa consiga oferecer as melhores soluções e seja capaz de adotar os canais de distribuições adequados, as políticas ideais, preços corretos de mercado e planos de comunicação.

3.2.2 Plano de marketing

O plano de marketing é maneira como a empresa de energia solar oferecerá os seus serviços e produtos. Além de ter uma descrição completa das ofertas, é necessário destacar como será realizada a divulgação da empresa. Delimite quais são as estratégias, por exemplo: utilização de website, blog, mídias sociais e/ou outros meios.

3.2.3 Plano operacional

A função do plano operacional é esclarecer como a empresa vai comercializar e desenvolver suas operações. Devem constar no plano operacional o número de colaboradores, equipamentos utilizados, indicação do espaço físico, tempo necessário a cada processo e capacidade de produção da empresa. Essa etapa é essencial para otimizar os recursos e reduzir os gastos.

3.2.4 Plano financeiro

No mundo dos negócios, grande parte das informações precisam ser transformadas em números. Não basta concluir que abrir uma empresa de energia solar é viável. Você precisa definir todos os investimentos necessários à implementação.

O plano financeiro é o grande responsável por indicar qual o ponto de equilíbrio da empresa, ou seja, qual o faturamento mínimo para evitar os prejuízos e promover a competitividade.

Os principais números do plano financeiro são:

  • investimentos fixos e previsões de investimentos;
  • capital de giro;
  • estimativa de custos;
  • previsão de faturamento, índices de lucratividade e viabilidade;
  • prazo de ROI de energia solar;
  • demonstrativos de resultados.

Como você observou, o plano de negócio é um instrumento bastante importante na abertura de uma empresa de energia solar. Com ele, é possível evitar gastos inesperados e prejuízos, assim como estimar o faturamento. Vale lembrar que ele deve ser utilizado também após a inauguração da empresa.

4. Defina a localização da empresa

Para ter sucesso no segmento fotovoltaico, é preciso escolher a localização com cautela. O primeiro passo é analisar quais localidades apresentam condições propícias ao desenvolvimento do negócio. A geração de energia solar no Rio Grande do Sul, por exemplo, tem se mostrado uma ótima alternativa em razão da insolação no estado.

Definido o estado e a cidade de atuação, é hora de dar o próximo passo e estabelecer qual o melhor endereço para a empresa. Um bom ponto comercial é aquele compatível com a natureza da atividade. Não se esqueça que ele também deve atender às exigências legais e ter algumas outras características. Acompanhe!

4.1 Facilidade para os clientes

Os clientes buscam facilidade! Caso eles queiram conhecer as instalações da empresa ou precisem ir a alguma reunião, o acesso poderá ser determinante para a efetivação da venda. Considere abrir a empresa em um ponto que facilite a mobilidade dos clientes.

Além disso, o local é escolhido a partir da estratégia de negócio. Você poderá instalar o empreendimento perto da concorrência para ofertar uma alternativa aos clientes ou ir para uma área onde os serviços de energia solar ainda não são oferecidos. Em ambos os casos, lembre-se da etapa de análise de mercado contida no plano de negócio.

4.2 Proximidade dos fornecedores

As empresas de energia solar trabalham com diversas ferramentas e equipamentos. Escolher um ponto próximo aos fornecedores pode agilizar todos os processos e reduzir os gastos com transporte. Entretanto, muitas vezes, o que está em jogo é o valor do aluguel.

É possível, ao mesmo tempo, estar perto dos fornecedores, fixar a empresa em um ponto atrativo e facilitar o acesso dos clientes? Caso necessário, reveja as estratégias depois de fazer todos os cálculos.

4.3 Infraestrutura condizente com os objetivos do negócio

Não há como abrir uma empresa de energia solar sem uma infraestrutura adequada. O local escolhido precisa comportar com qualidade o número de funcionários, os equipamentos e ter as instalações indispensáveis a uma empresa de energia solar.

Quanto melhor a infraestrutura, melhor será o funcionamento. Um bom local de trabalho garante a organização, a qualidade de todas as operações e até a redução dos custos.

5. Estabeleça parcerias com fornecedores

Estabelecer boas parcerias com os fornecedores é imprescindível para dar início às operações da empresa. Uma das alternativas mais viáveis é escolher fornecedores que tenham os equipamentos indispensáveis às instalações dos sistemas. Ou seja, optar por aqueles que dispõem de estruturas de fixação, inversores, painéis solares e muitos outros materiais elétricos.

5.1 Pesquisar a reputação das empresas

A escolha do fornecedor merece tanta atenção quanto o plano de negócio, localização e demais passos. Ele será o grande companheiro da sua empresa e, por isso, deve atender às suas expectativas e às dos seus clientes. Para não correr riscos e encontrar a melhor opção, pesquise bastante. Considere o seguinte:

  • tempo de mercado;
  • variedade de produtos e serviços;
  • avaliação da empresa nos sites de reclamação;
  • atendimento pós-venda;
  • cumprimento das responsabilidades ambientais e sociais;
  • capacitação dos colaboradores;
  • localização.

Existem ainda outros dois aspectos a serem observados: qualidade dos equipamentos e preços cobrados.

5.2 Verificar a qualidade dos equipamentos/produtos

A qualidade dos equipamentos é inegociável! Obrigatoriamente, eles devem atender às exigências (durabilidade, capacidade de trabalho, acabamento, etc.). Isso porque o produto utilizado pela sua empresa deve contar com a garantia estipulada, evitar o retrabalho e não causar prejuízos.

Um bom produto também é uma ferramenta de marketing e de fidelização dos clientes. Clientes insatisfeitos não repetem a experiência de compra, fazem indicações ou recorrem ao suporte da empresa que frustrou suas expectativas. A reputação da sua empresa está diretamente ligada à qualidade dos equipamentos utilizados.

5.3 Observar os preços cobrados

Os serviços e produtos oferecidos pelo fornecedor precisam aliar qualidade e preço. Ou seja, oferecer um bom custo-benefício e valores compatíveis com o mercado. Obviamente, existem variações. Um equipamento importado, por exemplo, dificilmente custará o mesmo que um nacional.

Ainda assim, valores muito acima da média precisam ser justificados (isso também vale para o seu negócio). Ao observar os preços do fornecedor, não se esqueça de voltar ao plano de negócio e analisar se eles estão dentro do seu orçamento.

Não se esqueça de ficar de olho no preço da concorrência e praticar valores que não interfiram negativamente na sua margem de lucro, tampouco que extrapolem muito a média do mercado. Para manter o negócio a todo vapor, todos os custos da produção precisam ser supridos e uma margem de lucro alcançada.

Antes de firmar uma parceria, pesquise bastante. Busque a opção mais vantajosa e negocie os termos do acordo entre o fornecedor e o seu empreendimento para que ambos consigam obter vantagem. Atenção: escolher o mais barato nem sempre é a melhor opção. Por isso, jamais deixe de considerar os aspectos mencionados acima.

Certamente, após ler esse artigo você descobriu como abrir uma empresa de energia solar. Como você deve ter percebido, ingressar no mercado de geração de energia fotovoltaica é vantajoso, mas requer do empreendedor alguns conhecimentos, escolha correta da localização, parceria com fornecedores, elaboração do plano de negócio e definição do tipo de empresa.

Seguindo corretamente os 5 passos abordados, será possível superar os desafios de empreender com energia solar, garantir o retorno financeiro e contribuir para a redução dos impactos ambientais por meio da promoção de uma fonte de energia sustentável e capaz de reduzir os custos dos clientes com as tarifas de luz.

Pronto! Agora você já sabe como abrir uma empresa de energia solar. Para continuar adquirindo conhecimentos e acessar os melhores conteúdos, assine a nossa newsletter!