Compensação de energia elétrica e energia solar: qual a relação?

Compensação de energia elétrica e energia solar: qual a relação?

Tempo de leitura: 

2 minutos

Desde 2012, a energia solar vem se popularizando no Brasil, graças à regulamentação desse setor, que permitiu a troca de energia entre o usuário e a concessionária. Com o passar dos anos, diversas outras possibilidades surgiram, como a compensação de energia elétrica. Isso decorre da transformação do excesso de energia solar gerada em créditos que serão utilizados de diversas maneiras.

Neste texto, falaremos mais sobre o processo, enfatizando os seus benefícios e explicando o seu funcionamento. Continue a leitura!

Quais as vantagens do sistema de compensação?

Mostramos, a seguir, como a compensação de energia elétrica é vantajosa em diferentes aspectos.

Econômica

Os créditos gerados pelo excesso de energia solar podem ser transformados em descontos na fatura energética. Outro uso interessante refere-se a períodos em que há um consumo elétrico maior do que a produção. Dessa maneira, os créditos compensam a necessidade energética, contribuindo para a economia do consumidor.

Isso ainda possibilita um maior controle da energia que é recebida da rede convencional, uma vez que o usuário se torna menos dependente da empresa.

Quando os consumidores participam de casos como geração compartilhada e autoconsumo remoto, os custos de instalação de um sistema solar são divididos entre várias pessoas ou várias unidades consumidoras, o que torna o investimento relativamente mais barato e acessível.

Ambiental

A energia solar é considerada uma tecnologia de baixo impacto, uma fonte limpa e renovável. Assim, a compensação de energia elétrica contribui para a diminuição do uso de fontes de alto impacto — como as usinas hidrelétricas, que inundam extensas áreas de vegetação e geram gases poluentes, oriundos da decomposição da fauna e da flora mortas no processo.

Dessa forma, a matriz energética é diversificada e novos investimentos surgem nesse setor, melhorando o aspecto geral da distribuição de energia.

Como a compensação funciona na prática?

Como foi citado, há períodos em que a necessidade de eletricidade é maior, assim como outros em que a produção de energia solar excede o consumo. Nesse último caso, o próprio sistema injeta o excesso na rede da concessionária. Tudo isso é computado de forma precisa e, posteriormente, é transformado em créditos.

De maneira mais simples, esses créditos podem gerar um desconto na conta de luz, ou compensar um uso maior de energia. Além disso, a compensação traz outras opções, como a geração compartilhada e o autoconsumo remoto.

A geração compartilhada consiste na formação de um consórcio ou cooperativa por pessoas físicas ou jurídicas que têm interesse em consumir energia solar. Assim, esse grupo aluga um terreno onde será feita instalação do sistema. Os custos desse processo são divididos entre todos, assim como os créditos gerados nesse local.

Já o autoconsumo remoto ocorre quando uma mesma pessoa — física ou jurídica — tem diferentes unidades consumidoras, e usa os créditos gerados em uma delas para compensar as demais. Esse é o caso de empresas que querem aproveitar a eletricidade em suas filiais ou de pessoas que usam energia gerada na casa de praia em sua residência usual.

Pronto! Agora você já sabe como funciona a compensação de energia elétrica e como ela é vantajosa para os consumidores. É muito importante estar atento às normas e à regulamentação dessa modalidade para poder aproveitar todos os benefícios de forma segura!

Gostou deste conteúdo? Então, assista o nosso vídeo sobre sistema de créditos de energia e saiba ainda mais sobre o assunto!