Conheça a relação entre os veículos elétricos e a energia solar

Conheça a relação entre os veículos elétricos e a energia solar

Tempo de leitura: 

4 minutos

Os veículos elétricos são uma alternativa aos modelos convencionais, sendo mais econômicos e benéficos para o meio ambiente. Isso se deve ao fato de que o funcionamento de carros desse tipo depende de um motor que é recarregado por eletricidade. Além disso, são facilitadores da preservação da natureza já que não emitem gases de efeito estufa.

As vantagens são ainda maiores quando se unem a tecnologia com a energia solar. A seguir, mostraremos as principais informações sobre essas ferramentas sustentáveis para que você possa entender a relação entre elas. Acompanhe!

Como está o cenário dos veículos elétricos?

No início de 2018, houve um aumento de 55% da frota mundial de carros elétricos em relação ao mesmo período no ano anterior. Dessa forma, foi atingida a marca de 3,2 milhões de veículos.

Crescimento internacional e nacional

Só na Europa, a quantidade de eletrificados chegou a 1 milhão. Já para os Estados Unidos, é esperado até o fim de 2018, 1,35 milhão de automóveis funcionando com eletricidade. Esse número inclui modelos híbridos e modelos totalmente elétricos.

Em 2017, a China colocou nas ruas mais de meio milhão de veículos elétricos. Boa parte dessa contribuição vem de dois fabricantes específicos, a Build Your Dreams (BYD) e a BAIC International Corporation.

A Noruega segue na liderança de carros com funcionamento completamente elétrico, sendo que 37% de suas vendas são desses modelos. Mas a Alemanha promete encerrar 2018 ultrapassando os noruegueses, visto que a venda de 84 mil veículos eletrificados superou os 36.500 atingidos pelo outro país.

A venda no Brasil é relativamente baixa, sendo uma porcentagem de 0,05% em relação a todos os comercializados. Mas, segundo a Anfavea, Associação Brasileira de Veículos Automotores, a expectativa é de que até 2026 circulem 100 mil veículos elétricos pelo país.

Montadoras tradicionais

As montadoras tradicionais têm sido atraídas pelas vantagens representadas pelos carros com motores eletrizados, como é o caso da BMW. A empresa alemã foi eleita, em 2016, como o grupo do setor automotivo mais sustentável do mundo.

O grupo é alinhado ao desenvolvimento sustentável e conseguiu, de 1995 a 2015, reduzir em 40% a emissão de CO2 pelos seus veículos comercializados na Europa. Para se ter uma ideia do impacto, a emissão média desse gás em todo continente europeu em 2015 ficou em torno de 127 g/Km, enquanto a média mundial foi de 147 g/Km.

Outro exemplo pertinente é a montadora Volvo, que hoje pertence a um grupo chinês, e a partir de 2019 abandonará os modelos que funcionam com gasolina, fabricando apenas carros elétricos e híbridos.

Montadoras sustentáveis

A Tesla é uma empresa estadunidense que tem como principal preocupação o transporte sustentável. Dessa forma, ela é dedicada a fabricação de carros elétricos que variam entre modelos e preços para buscar atingir todos os públicos. A corporação trabalha também com soluções para produção de energia em casas e empresas, como as telhas fotovoltaicas.

A Startup Holandesa Lightyear lançará, em 2019, o primeiro carro 100% movido a energia solar. O Lightyear One não depende de combustíveis fósseis ou da eletricidade produzida por eles e, em regiões com boa luminosidade, pode ficar meses sem precisar ser recarregado.

Como funciona um veículo elétrico e qual é a sua demanda de energia?

Os carros convencionais são movidos por motores de combustão interna. Isso significa que dentro deles há uma mistura de oxigênio, combustível e faíscas que produzem explosões, fazendo os pistões se moverem e o veículo andar. Inclusive, são essas explosões que produzem o ruído quando um automóvel se desloca.

Já os modelos elétricos têm o funcionamento feito, logicamente, pelo uso da eletricidade. Como não há necessidade de motores que geram explosões, os veículos são totalmente silenciosos. Eles contam com baterias de íon-lítio, como as dos celulares, mas proporcionalmente maiores.

O abastecimento é feito de maneira simples, pela conexão em tomadas comuns, como as de uso doméstico. O grande problema é com a autonomia, que para um veículo completamente carregado é de aproximadamente 160 km.

Para o uso cotidiano, dentro da cidade, isso é suficiente, já que a pessoa pode chegar em casa e deixar o veículo carregando — o que leva em torno de oito horas. Mas, para quem precisa pegar a estrada ou não quer se preocupar com a bateria descarregando, isso acaba se tornando um transtorno. Assim, as versões híbridas, com motor de combustão e com motor elétrico, acabam sendo mais viáveis.

Outro fator importante é o consumo de energia por esses veículos que, apesar de ser individualmente baixo, gera um impacto quando se pensa no todo. Segundo um relatório da Bloomberg New Energy Finance (BNEF), em 2040 mais da metade dos novos automóveis vendidos serão eletrificados e recarregados na tomada. Devido a isso, eles representarão 5% da demanda de energia do planeta.

Mesmo que isso seja mais lucrativo para as concessionárias de energia, é preciso pensar em soluções para atender essa demanda que crescerá frequentemente, como a produção própria de energia.

Como a energia solar pode ajudar?

A geração de energia solar pode impactar a relação com os veículos elétricos de diferentes maneiras. Esse tipo de eletricidade é produzido por meio da captação dos raios, transformado-os em energia.

Veículos com placas solares

Andar de carro tendo o sol como combustível está cada vez mais próximo de acontecer. Desenvolvedores de projetos desse tipo trabalham na otimização dessa tecnologia e, por meio da instalação de placas fotovoltaicas nos carros, com concentradores para alimentar a bateria do carro, isso já é possível.

Abastecimento com energia solar

Para resolver o problema de demanda energética, os painéis fotovoltaicos também podem ser utilizados para a produção de energia elétrica nas casas que, entre outras funcionalidades, alimentam o veículo elétrico. Assim, é possível diminuir a dependência de fontes de energia que tenham um impacto ambiental muito nocivo, como as hidrelétricas.

Chegado ao fim desse texto, você já sabe como os veículos elétricos funcionam e como eles se relacionam com a energia solar. Essa é uma tecnologia ambientalmente viável e econômica, que tende a crescer cada vez mais!

Gostou deste post? Então compartilhe-o nas redes sociais para que seus amigos também tenham acesso a essas informações!