Entenda como funciona o financiamento para energia solar!

Entenda como funciona o financiamento para energia solar!

Tempo de leitura: 

5 minutos

O financiamento pode ser uma alternativa incrível para diversas situações na vida do consumidor. Ele adquire o bem que deseja e devolve o montante, de forma parcelada, à instituição financeira que lhe emprestou o dinheiro. E as parcelas vêm com juros, mas isso pode ser vantajoso em diversas situações.

Agora, embora seja mais conhecido para a aquisição de imóveis e veículos, o financiamento também pode custear sistemas de energia solar. Você sabia disso? Continue lendo este post e entenda como funciona o financiamento para energia solar!

As características do financiamento para energia solar

O financiamento para energia solar exige as mesmas condições que o financiamento para imóveis ou veículos. É necessário, por exemplo, realizar uma análise de crédito a fim de saber se o consumidor não está com o nome comprometido em algum dos órgãos de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Entenda, a seguir, algumas características desse subsídio:

As ofertas de financiamentos

O governo federal e algumas iniciativas públicas estaduais criaram linhas de crédito para instalar sistemas de energia solar. Após uma análise de crédito simples, o empréstimo é liberado à pessoa, que pode ter acesso a até 100% dos recursos necessários para adquirir e instalar o sistema.

Os prazos

O prazo pode alcançar até 240 meses (20 anos), dependendo do perfil do consumidor e da linha de crédito escolhida.

Considerando que a necessidade de energia é constante (especialmente a necessidade de energia limpa e econômica), um prazo de 20 anos torna o pagamento quase imperceptível — ainda que seja necessário complementar parcelas.

Os custos envolvidos

O custo com um sistema de energia solar pode variar conforme a quantidade de energia que ele produz.

Considere, por exemplo, uma casa com duas pessoas que necessita de uma capacidade de geração de 1,5 kWp (1,5 kW na geração máxima). Nesse caso, o custo com a instalação seria, aproximadamente, de R$ 15 mil.

Se conta mensal de luz dessa casa for de R$ 200,00 e os moradores tiverem feito um financiamento em 120 meses, as parcelas seriam por volta de R$ 210,00. Assim, a economia na conta de luz permitiria pagar as prestações do sistema de energia solar.

Uma solução sustentável e bem mais barata — basta avaliar o custo-benefício para se convencer dessa realidade.

Naturalmente, outras variáveis podem ser consideradas em cálculos mais detalhados, inclusive as taxas de juros bancárias, os custos efetivos do sistema e o seu potencial de geração de energia.

Mesmo a economia não sendo suficiente para pagar, de forma integral, as parcelas mensais e o financiamento total, essa economia aliviará o peso da conta de luz elétrica e ajudará a pagar, ao menos, uma parte das prestações por vencer.

Enfim, o consumidor precisa compreender que os custos da instalação serão pagos pelo próprio sistema de energia solar. Afinal, em um determinado momento, a parcela deixará de existir, mas o sistema fotovoltaico permanecerá, gerando energia e reduzindo gastos.

Uma solução instantânea

Apesar de estarmos considerando um prazo longo de pagamento, também se trata de um benefício a longo prazo.

Mas as vantagens do financiamento para energia solar ainda são perceptíveis em curto prazo, já que o dinheiro é logo liberado e a compra/instalação do equipamento se faz rapidamente. Ou seja: uma solução instantânea, com resultados definitivos.

Vejamos, a seguir, algumas linhas de crédito de financiamento para energia solar. Compare e escolha!

O Construcard da Caixa Econômica Federal

Por meio da Construcard, a Caixa Econômica Federal oferece financiamento para energia solar com taxas de juros que podem variar entre 1,96% a 2,35% ao mês. Seu parcelamento pode chegar a 240 meses.

Essa opção está disponível para pessoas jurídicas e físicas. Além disso, é possível simular prazos e juros no próprio site da instituição. Essa linha de crédito se divide em duas etapas:

  1. na primeira, o consumidor recebe o cartão e realiza sua aquisição (pode ser feita entre dois e seis meses), sendo um período em que serão pagos apenas os juros;
  2. na fase seguinte, a de amortização, o consumidor poderá quitar todo o financiamento em até 20 anos.

Outra vantagem do Construcard é que ele financia até 100% do investimento.

O BB Material de Construção

Promovida pelo Banco do Brasil, essa linha de crédito é oferecida somente a pessoas físicas que possuam conta no BB. O correntista pode financiar até R$ 50 mil de compras em empresas conveniadas e até R$ 10 mil em empresas não conveniadas.

O financiamento para energia solar é feito por meio do cartão do BB, podendo ser dividido em até 54 parcelas, sendo o primeiro pagamento efetuado somente 180 dias depois.

No caso de empresas que não são conveniadas ao Banco do Brasil, esse prazo se estende até 48 meses, sendo a primeira prestação paga 59 dias depois, conforme o limite de crédito disponibilizado para o cliente.

A Linha Economia Verde

Trata-se de uma linha de crédito oferecida pela Agência de Desenvolvimento Paulista. A instituição faz o financiamento de projetos de pequenos e médios empresários, bem como de microempreendedores.

Pode ser financiado até 100% do projeto, dependendo da sua magnitude. E as taxas de juros podem ser de até 0,53% ao mês, seguindo o IPCA, o índice de inflação. Há um prazo de carência que pode chegar a 24 meses, e o prazo total do financiamento, a 120 meses (10 anos).

Caso os empreendedores não tenham garantias suficientes para oferecer, a ADP disponibiliza quatro tipos de fundos garantidores.

O Pronaf Eco do Banco do Brasil

Essa é outra linha de crédito do Banco do Brasil, destinada para os produtos rurais que possuem a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), excetuando-se alguns casos.

O financiamento para energia solar do Pronaf Eco financia projetos de até R$ 165 mil, com juros de 2,5% ao ano aproximadamente. Conforme o total do financiamento, os clientes podem usufruir de um prazo que se estende até 12 anos, e a carência atinge até 8 anos.

Outras ofertas de financiamento para energia solar

Além das citadas acima, há ainda outras ofertas de financiamento para energia solar:

  • Proger Turismo e FCO Empresarial (Banco do Brasil);
  • Crédito Produtivo Energia Solar (Goiás Fomento);
  • Leasing Ambiental (Bradesco);
  • FNE Verde e FNE Sol (Banco do Nordeste);
  • Santander Financiamentos (Santander);
  • Cartão BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social);
  • CredCrea Consórcio (cooperativa de crédito);
  • Sicredi (cooperativa de crédito)
  • Unicred
  • SBPE, Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (Caixa Econômica).

Enfim, gostou deste artigo? Está pensando em fazer um financiamento para energia solar? Então aproveite o momento e entre em contato com a HCC Engenharia, uma empresa especializada na venda e instalação de sistemas fotovoltaicos, e acerte na sua escolha!