Por que a energia solar é a fonte de energia renovável mais vantajosa?

Por que a energia solar é a fonte de energia renovável mais vantajosa?

Tempo de leitura: 

9 minutos

Cerca de 76,3% da energia elétrica produzida no mundo é oriunda de fontes não renováveis, tais como petróleo, gás e carvão. A participação das energias renováveis é muito pequena a nível mundial e, por esses motivos, existe um grande movimento para a limpeza da matriz energética global.

Nesse sentido, a tendência é que ocorra uma inversão na participação das renováveis, havendo um maior crescimento energético de outros meios de produção, como as de fonte de energia solar.

Estima-se que, em 2050, mais de 60% da geração de energia elétrica seja de fonte limpa. No Brasil, a realidade da matriz energética é um pouco diferente. Há uma grande participação de fontes renováveis de energia, principalmente a energia hidráulica. Porém, outras fontes de energia limpa, como a energia eólica e a energia fotovoltaica, também podem ser utilizadas em nosso território.

A energia fotovoltaica, também conhecida como energia solar, tem um grande potencial de crescimento e investimento em nosso país, uma vez que o sol é uma constante do nosso clima. Isso faz com que esse tipo de energia seja extremamente vantajoso.

Mas você deve estar se perguntando: por que a energia solar é a fonte de energia renovável mais vantajosa? Continue a leitura deste artigo e veja a resposta!

O panorama da energia renovável no Brasil

Em primeiro lugar, destacamos o atual panorama da energia renovável no Brasil, para facilitar o entendimento das vantagens da energia solar e contextualizá-las.

Pode-se dizer que a geração centralizada de energia do Brasil passou por uma grandiosa transformação com a inserção da energia eólica. Muitas pesquisas e estudos foram realizados para que esse tipo de energia também fosse utilizado em nosso território.

A energia hidráulica, por sua vez, apresentou pequenos avanços nos últimos anos. Esses avanços foram decorrentes do aumento das exigências ambientais e da diminuição de possibilidades de projetos que tenham um maior aproveitamento hídrico.

Já a energia solar ainda está em processo inicial. Um dos maiores empecilhos encontrados é o custo de implantação. No entanto, a geração de energia fotovoltaica no Brasil apresentará um grande crescimento, uma vez que o sol está presente, diariamente, em quase todo o território nacional.

Além disso, não podemos deixar de mencionar que o mercado de compensação de energia elétrica no Brasil está regulado e muitos estados estão disponibilizando isenção de impostos e outros benefícios, que veremos a seguir.

A energia solar é barata

A energia solar é muito barata, uma vez que ela é produzida pelo sol, que é gratuito. Obviamente, há o custo de instalação e de manutenção das placas fotovoltaicas, mas esse custo apresenta um curto tempo de retorno. Você pode conhecer esse payback nos diferentes estados e cidades do Brasil baixando o infográfico indicado na imagem abaixo.

Os painéis solares, no passado, eram o grande empecilho para a utilização dessa fonte renovável de energia. Mas, nos últimos anos, o custo desses painéis caiu consideravelmente, o que fez com que muitas pessoas investissem nesse tipo de geração de energia.

Certamente, é preciso realizar manutenções periódicas nas placas, o que também gera certo custo. É aconselhável limpar os painéis solares e seguir o manual de instruções fornecido pelo fabricante. Essa é a melhor maneira de garantir a durabilidade do investimento.

Apresenta um menor custo de manutenção

Outra vantagem importante que o sistema de energia solar proporciona está relacionada ao seu baixo custo com manutenções, tanto corretivas quanto preventivas. Isso porque, em outros meios de produção, é muito comum haver a necessidade de investimentos periódicos com cuidados no sistema.

No caso dos painéis fotovoltaicos, mesmo que estejam operando por boa parte do dia, sua necessidade de manutenção é relativamente baixa. Isso se deve às características particulares das placas, que só exigem alguns cuidados com limpeza em sua superfície.

Dessa forma, quando esse equipamento é instalado com uma certa inclinação, a tarefa de limpeza é ainda menor, pois nos períodos de chuva a água que escorre em sua cobertura ajuda a eliminar as impurezas e resíduos acumulados.

Além disso, mesmo em cidades como São Paulo, onde há lugares em que pode haver excessos de poluição e poeira, os painéis facilitam o trabalho de remoção de sujeiras, pois eles têm uma película antiaderente, contribuindo para a limpeza do equipamento.

Ademais, por ser um trabalho simples, até mesmo o proprietário pode realizar as manutenções. Para isso, é recomendado fazê-la a cada seis meses, bastando limpar as placas com água e uma vassoura de cerdas macias.

Não produz ruídos

A poluição sonora é um dos principais temas que comprometem a qualidade de vida da população, pois podem contribuir para o estresse, agressividade e outros problemas de saúde. Em se tratando da produção de energia, as fontes energéticas que geram ruídos no processo acabam tendo uma desvantagem, como é o caso da energia eólica.

Desse modo, os painéis fotovoltaicos somam pontos positivos nesse quesito, pois seu sistema de trabalho é totalmente silencioso. Com isso, é possível instalá-lo em qualquer local da residência, sem ter a preocupação com possíveis barulhos e reclamações da vizinhança por conta de problemas sonoros.

Instalação mais simplificada

A energia solar também proporciona a vantagem de exigir uma instalação simplificada. A esse respeito, para quem vai implantar essa tecnologia em sua residência, não há a necessidade de realizar adaptações muito complexas, pois o próprio equipamento já tem toda a estrutura específica para instalá-lo no local pretendido.

Dessa forma, tanto no teto da casa, que é o mais comum, quanto no solo, os processos de instalação não precisam de modificações do imóvel, possibilitando economia de tempo e dinheiro com essa tarefa.

Melhor retorno sobre investimento

A intenção de todos que procuram por um meio alternativo de produção de energia elétrica é obter uma redução nos gastos e aumentar sua economia. Dessa forma, ao implantar o sistema fotovoltaico, o proprietário consegue rapidamente cobrir o valor do investimento.

Isso porque esse equipamento consegue proporcionar uma grande redução na conta de energia elétrica da residência. Com essa vantagem, é possível ter lucro com a produção de energia solar todos os meses.

Longa vida útil

É preciso ressaltar também que esse sistema tem um tempo de vida útil relativamente grande. Eles podem ser usados por um período superior a 25 anos. Com toda essa duração, será possível obter retorno financeiro. E mesmo depois de muito tempo de uso, os painéis ainda conseguem operar com 80% de sua eficiência.

Dessa forma, o proprietário, ao investir nesse equipamento consegue obter economia de eletricidade por bastante tempo.

Não há perda de espaço e não polui o meio ambiente

Outras duas vantagens da fonte de energia solar estão diretamente relacionadas à ocupação de espaço e à poluição do meio ambiente.

É preciso apenas que se tenha as placas fotovoltaicas para a geração de energia solar, diferentemente das usinas hidrelétricas, que precisam de imensas represas e construções grandiosas para que a geração de energia ocorra. Dessa forma, não será necessário desapropriar grandes áreas, destruir florestas, matas e toda a forma de vida presente no local.

Além disso, as usinas hidrelétricas, assim como as usinas eólicas, necessitam de uma grande área para operar. Em contrapartida, as placas fotovoltaicas são instaladas em locais normalmente ociosos, como os telhados de casas.

Além disso, a energia solar não polui o meio ambiente, ao contrário do que ocorre, por exemplo, com as usinas termoelétricas.

É possível reduzir os impostos

Independentemente do momento político e econômico do país, redução nos impostos não é um termo que costumamos ouvir. Entretanto, a utilização de energia solar pode representar outro ganho para o consumidor.

De acordo com o Projeto de Lei 317/2013, equipamentos e componentes para a geração de energia solar (placas, inversor solar fotovoltaico, materiais elétricos e o sistema de fixação) ficarão isentos da cobrança do imposto sobre importação.

Essa isenção se tornou possível devido ao fato de as usinas hidrelétricas estarem perdendo espaço na matriz energética nacional. Em decorrência disso, a geração termoelétrica se tornou um recurso mais acionado que o desejado, aumentando a emissão de gases do efeito estufa na atmosfera.

Além disso, os governos federal e estadual disponibilizam financiamentos exclusivos para quem quer investir em energia solar. Clicando na imagem abaixo, você pode fazer o download de um e-book que apresenta as principais linhas disponíveis, tanto para pessoas físicas como jurídicas.

A energia hidráulica está ficando para trás

Como temos explicado, a energia fotovoltaica está deixando todas as demais fontes de energia para trás. No caso da energia hidráulica, por exemplo, a queda é iminente.

Atualmente, esse tipo de energia representa cerca de 90% da energia elétrica produzida em nosso país. É válido lembrar que o Brasil apresenta o terceiro maior potencial hidráulico do mundo, o que favoreceu a implantação desse tipo de usina anos atrás.

Porém, mesmo assim, o Brasil precisa importar um pouco de energia. A usina de Itaipu não é 100% brasileira. Metade da produção pertence ao Paraguai, conforme acordo realizado durante a fase de construção desse empreendimento. O Brasil também compra mais energia de outros fornecedores.

Essa compra é necessária pelo alto consumo da população brasileira e, principalmente, pelo fato de utilizarmos apenas 25% do nosso potencial hidráulico disponível. A construção de novas usinas não é tão simples quanto parece, principalmente quando se leva em consideração questões burocráticas, administrativas e ambientais.

Portanto, após analisar todos esses fatores, é possível afirmar que a energia fotovoltaica tem tudo para ser um grande sucesso em nosso país. Não há tantos problemas para a instalação das placas, como ocorre com as usinas hidrelétricas, por exemplo.

Além disso, o Brasil é um país tropical, onde a utilização de energia solar se torna viável em todo o território e, principalmente, em locais longe dos centros de produção energética. Assim, a sua utilização diminuirá a procura por energia nesses locais e não haverá perda de energia pela transmissão.

Outro ponto que merece ser mencionado é o fato desse tipo de energia ser uma alternativa extremamente considerável para locais remotos ou de difícil acesso. A sua instalação, independentemente da escala, não exige que grandes investimentos sejam realizados. Além disso, esse tipo de energia é uma alternativa extremamente considerável para locais remotos ou de difícil acesso, por meio do sistema fotovoltaico de armazenamento. Nunca ouviu falar nessa solução? Então assista ao vídeo abaixo e conheça!

A energia solar também tem algumas desvantagens

Nem tudo são flores! Infelizmente, a energia solar não é 100% vantajosa. Existem algumas desvantagens que merecem ser analisadas.

Há uma grande variação na produção em tempos de baixa intensidade e luminosidade solar. Durante períodos chuvosos, em tempos de neve e até mesmo à noite, não há produção alguma. Por isso, é preciso encontrar uma maneira excelente de armazenar a energia produzida durante o dia, como o sistema de armazenamento em baterias.

Outro fator negativo é que os painéis solares apresentam apenas 25% de rendimento. Ou seja, durante 12 horas de exposição ao sol, somente 3 horas serão inteiramente aproveitadas. Obviamente, já existem estudos voltados para o aumento desse percentual, mas ainda não foi possível atingir melhores índices.

Por fim, a energia fotovoltaica não poderá ser utilizada em todos os países. Locais como Finlândia, Nova Zelândia, o Sul da Argentina e o Chile não conseguirão níveis satisfatórios. Pelo fato de se localizarem em latitudes médias e altas, esses e outros locais sofrem quedas bruscas de produção durante o inverno. No Rio Grande do Sul, não temos problema: a irradiância é suficiente para gerar energia solar no RS.

Contudo, as excelentes vantagens da energia solar fazem valer o investimento. Em se tratando de energia fotovoltaica, podemos dizer que os prós são extremamente superiores aos contras. Esses motivos fazem da energia fotovoltaica a mais vantajosa em relação a qualquer fonte de energia renovável no âmbito da geração distribuída. O payback está entre 3 e 5 anos para consumidores conectados em baixa tensão.

Outro fator que deve ser acrescentado na vantagem da implementação fotovoltaica diz respeito às questões referentes ao projeto e liberação ambiental, que, em projetos solares, são normalmente simples e de fácil aprovação e tramitação dentro das concessionárias.

Essa conjuntura torna hoje os projetos de energia fotovoltaica os mais atrativos e vantajosos no mercado de geração distribuída no Brasil, e a tendência é uma grande expansão nos próximos anos.

Agora que você já conhece as vantagens de produzir eletricidade por meio da fonte de energia solar, invista! Além de ajudar o meio ambiente, você conseguirá reduzir custos, não ficará na mão do governo quando surgir aumento de taxas e ainda poderá ganhar dinheiro. Vale a pena, não é mesmo?

E aí, o que achou do nosso artigo? Entendeu por que a energia solar é a fonte de energia renovável mais vantajosa e quer saber mais sobre esse equipamento? Então entre em contato conosco e converse com um de nossos consultores!

E para saber ainda mais sobre energia solar, baixe o e-book abaixo!