Quais são os negócios que apresentam o maior consumo de energia no Brasil?

Quais são os negócios que apresentam o maior consumo de energia no Brasil?

Tempo de leitura: 

5 minutos

O consumo de energia elétrica é essencial para toda e qualquer empresa. No entanto, o gasto com energia vem aumentando cada vez mais entre as maiores empresas do país, tornando a conta de luz um dos maiores vilões dos custos industriais.

Não importa qual seja o porte da empresa, em todas, dos pequenos comércios até as grandes indústrias, a eletricidade é um dos itens mais importantes, e o seu consumo desenfreado e sem administração pode vir a causar até mesmo a falência empresarial. Por isso, cada dia mais os setores empresariais que têm alto consumo de energia focam em meios de redução e gerenciamento para diminuir os gastos.

Acompanhe o texto a seguir para saber quais são os negócios que mais consomem energia no país e descobrir o que pode ser feito para reduzir esse consumo.

Quais os negócios que mais consomem energia no país?

Devido ao avanço da tecnologia na fabricação de máquinas e lâmpadas que dependem de um menor consumo e, principalmente, à disseminação do acesso a energias renováveis, as indústrias brasileiras melhoraram significativamente sua eficiência em gastos energéticos. Apesar disso, ainda há um gasto de energia gigantesco, principalmente nos setores listados abaixo.

Indústria automobilística

A indústria automobilística é o setor campeão na utilização de energia elétrica, afinal, todo o procedimento de produção e montagem está condicionado ao uso de grandes equipamentos e máquinas, que chegam a pesar toneladas.

Talvez você não saiba, mas a eletricidade que chega até a tomada da sua casa sofre muitas oscilações. É como se a energia chegasse “suja”, precisando muitas vezes de um filtro para um funcionamento eficiente dos aparelhos conectados.

Por isso que a indústria automobilística não pode depender apenas do fornecimento de energia das concessionárias, afinal suas mercadorias têm um alto valor e suas máquinas não podem simplesmente queimar ou serem comprometidas por sobretensão ou subtensão. Tudo isso faz esse setor gastar ainda mais com energia.

Supermercados

Quando chegamos ao supermercado e vemos aquela quantidade de caixas, luzes acessas, prateleiras refrigeradas e, ainda, o sistema de segurança, não imaginamos a quantidade de energia que está sendo consumida ali.

Quando há qualquer interrupção de eletricidade os prejuízos são muitos: produtos são perdidos e as vendas suspensas. Por isso, a demanda por projetos de energia sustentável, uso maior de luz natural e conscientização dos funcionários está crescendo.

Setor de bebidas

O setor de bebidas apresenta um grande crescimento no gasto de energia. Os bares e restaurantes também podem ser incluídos nesse ramo, já que a maior parte do consumo de energia é voltada para o funcionamento de geladeiras, frigoríficos e freezers. Evitar abrir esses aparelhos elétricos a todo instante é uma maneira de diminuir o gasto, mas, ainda assim, é muito pouco para o tamanho da despesa.

Metalúrgicas

O peso na despesa com a conta de luz das metalúrgicas é praticamente proporcional ao peso das robustas máquinas utilizadas nos processos de fabricação dos seus produtos. Infelizmente, uma conta de luz alta acaba aumentando o valor do produto para o consumidor final, diminuindo a competitividade da metalúrgica no mercado.

Hospitais

De todos os já citados empreendimentos, os hospitais são os que mais precisam de uma energia limpa e de qualidade. O consumo de energia é muito alto e constante, afinal, é para preservar vidas. Além dos aparelhos utilizados no serviço prestado, também são necessários equipamentos que conservem a eletricidade, como baterias internas e externas e até mesmo filtros.

Medidas como a substituição de energia elétrica por energia solar já fizeram diversos hospitais, públicos e particulares, diminuírem bruscamente as despesas com contas de luz.

Como reduzir o consumo de energia nas empresas?

Nas indústrias e empresas há uma crescente preocupação com a qualidade da energia fornecida pelas concessionárias de eletricidade. Também há um receio com a elevada tributação nas contas de luz, que cresce constantemente, e principalmente com a falta de infraestrutura na distribuição da energia, que pode comprometer até mesmo o abastecimento de água.

Por isso, as empresas estão buscando formas alternativas de produção de energia, assim como buscam boas práticas para reduzir o seu consumo de eletricidade. Vejamos algumas.

Utilize energias renováveis

A energia solar é considerada a salvação para as empresas brasileiras. A agricultura era um dos setores que mais sofria com a falta de energia em várias regiões do país, mas hoje o agronegócio pode funcionar tranquilamente sabendo que pode contar com a instalação de placas solares.

Outra vantagem do uso de placas solares é que, apesar do preço da sua instalação ser considerado um pouco alto, em pouco tempo ele mesmo se paga. Ou seja, a compra de projetos de energia solar é um investimento, e não uma despesa.

Realize a manutenção dos equipamentos

Quando uma máquina é muito antiga ou está desregulada ou com mal funcionamento, o seu consumo aumenta muito e o seu desempenho cai. É importante fazer as revisões previstas pelo manual.

Recorra à luz natural

Iluminar o ambiente não fica barato. Os projetos arquitetônicos têm como prioridade o uso da luz e do ar naturais para clarear e refrescar o ambiente, evitando ao máximo o uso de lâmpadas e ar-condicionado.

Utilize lâmpadas mais econômicas

Um dos maiores trunfos na redução do gasto de energia foi o surgimento de lâmpadas LED. Elas têm uma durabilidade maior, consomem bem menos eletricidade e ainda são mais potentes, iluminado regiões maiores.

Além de usar todas as alternativas listadas acima, a empresa também deve conscientizar os seus funcionários sobre as boas práticas de economia de energia. Modificar os hábitos empresariais dos colaboradores não é fácil, então invista em dicas úteis e palestras, mas, principalmente, dê bons exemplos, utilizando na empresa energias sustentáveis e máquinas com um consumo de energia menor.

Não se esqueça que a conta de luz está entre as principais despesas das empresas, superando muitas vezes o valor do aluguel ou o gasto com a folha de pagamento. Se compararmos, os impostos e tarifas da conta de luz crescem mais que a inflação, tornando as despesas com a conta de luz insustentáveis para as empresas. Não deixe a sua empresa sofrer com isso, busque soluções eficientes e concretas.

Achou nossas dicas sobre consumo de energia interessantes e quer saber mais sobre o assunto? Então tire suas dúvidas sobre como funciona a regulamentação da energia solar no Brasil!