Quanto custa instalar um sistema de energia solar?

Quanto custa instalar um sistema de energia solar?

Tempo de leitura: 

11 minutos

A utilização do sistema de energia solar tem se tornado uma alternativa comum, tanto para residências como para empresas. A versão solar dispensa o uso da elétrica convencional, tradicionalmente obtida em usinas atômicas, hidrelétricas ou termoelétricas. Todas elas, com maior ou menor intensidade, agridem o meio ambiente e acabam saindo mais caras para o consumidor.

Uma das coisas que gera mais gastos em uma casa, em um centro comercial ou em uma indústria, é a conta de luz. Para diminuir parte dessa despesa, proteger o meio ambiente e ainda aumentar o faturamento, vale a pena investir em um sistema de captação de energia solar. Os centros comerciais e indústrias podem também comercializar energia.

Muitas dúvidas surgem a respeito do preço da energia solar. Ao conhecer quanto custa recorrer a essa alternativa, é possível se preparar e garantir o melhor retorno para o investimento.

Ficou interessado, mas não sabe o preço de uma placa fotovoltaica? Gostaria de aproveitar a energia que vem do sol e utilizá-la em sua casa ou estabelecimento? Não sabe como funciona o sistema de energia solar? Leia o post, aprenda mais sobre esse assunto e veja quanto custa energia solar!

Como o sistema solar é composto?

Antes de tudo, precisamos conhecer os componentes de um sistema solar para que, assim, seja possível compreender para onde está indo o investimento inicial. Um sistema solar pode ser dividido em três componentes principais, listados abaixo.

Componente gerador

É composto por uma estrutura de sustentação, pelas placas fotovoltaicas e por cabos, responsáveis por conduzir a eletricidade. Na placa solar acontece a conversão da energia solar em energia elétrica que, após ser gerada, é conduzida por meio dos fios e distribuída para todos os equipamentos.

Componente de condicionamento e potência

Esse sistema é o cérebro de todo o conjunto, pois nele são ajustadas as tensões elétricas requeridas pelos locais, dependendo da finalidade de cada cliente. Os instrumentos responsáveis por esses ajustes são chamados inversores.

Componente de compensação

Mas e quando estiver à noite ou com quase nenhuma luminosidade, vou conseguir usar a eletricidade? Sim! Um sistema de energia solar possui um componente fundamental para o conforto dos usuários que é chamado de compensação. Esse equipamento é o responsável por garantir que em nenhum momento falte energia em sua casa ou em sua empresa. Ele é instalado entre a placa geradora e o ponto de fornecimento da rede.

Como funciona um sistema fotovoltaico?

Antes de saber como instalar um sistema de energia solar, convém compreender melhor como ele funciona. O sol é uma importante fonte de energia renovável e aproveitar essa opção para a geração de eletricidade é uma das melhores maneiras de ajudar o meio ambiente.

O sistema que capta energia solar e a transforma em térmica e elétrica é chamado de sistema fotovoltaico e, como já vimos, é composto basicamente pelo painel e pelo inversor solar. Os painéis devem ser distribuídos adequadamente sobre o telhado do imóvel. São eles que vão captar os raios do sol para transformá-los em energia elétrica (energia fotovoltaica é o nome dado à energia acumulada nos painéis solares).

Já o inversor é responsável pela conversão de energia solar em elétrica, transformando a corrente contínua (CC) em corrente alternada (CA), para fazer funcionar os aparelhos de televisão, computadores e quaisquer outros equipamentos elétricos. A energia deixa o inversor, dirige-se para o quadro de luz e é distribuída pela casa toda, alimentando os equipamentos.

Existem dois principais tipos de sistemas de energia solar fotovoltaica, o on grid e o off grid. Clicando na imagem abaixo, você pode fazer o download de um e-book que diferencia um modelo do outro, e descobrir qual o mais adequado para o seu caso.

Qual o processo para comprar e instalar um sistema de energia solar?

Um projeto de energia solar residencial precisa ser devidamente calculado antes de ser implementado. O sistema fotovoltaico apresenta vantagens como baixo custo de manutenção, melhor custo-benefício e geração de energia que pode ser acumulada e utilizada durante muito tempo.

O preço da energia solar, incluindo os custos de compra e de instalação, representam, na verdade, um bom investimento. Em médio prazo, oferecerão o retorno do capital investido e a vantagem de diminuir (ou eliminar) a conta de luz elétrica convencional. Isso significa que o custo-benefício realmente compensa.

A empresa fornecedora do sistema fotovoltaico deve avaliar a residência e confirmar a viabilidade da instalação. É preciso ter uma infraestrutura mínima para a instalação dos painéis solares, com a presença de, pelo menos, um mastro ou uma torre.

De qualquer modo, no Brasil, os lugares com bons telhados superam os locais que apresentam boa qualidade de ventos. Esse fato torna o uso da energia solar mais vantajoso que o da eólica em nosso país. Assim, os projetos residenciais envolvendo energia solar são bem mais numerosos que aqueles que usam a opção obtida por meio do vento.

Consequentemente, os preços dos geradores de energia solar estão gradativamente caindo no Brasil, facilitando a realização e execução de inúmeros projetos em casas e apartamentos. Se existe uma alta demanda, mais fornecedores se interessam em produzir e distribuir o produto e a tendência é que os preços diminuam.

Estão surgindo mais fabricantes, bem como vendedores, projetistas e instaladores, além de empresas e profissionais que compõem a cadeia produtiva desse segmento. Como consequência, o preço da placa fotovoltaica e de outros componentes tem caído.

Mas esse movimento do mercado também apresenta alguns desafios e até riscos para os profissionais e consumidores. Em janeiro de 2019, por exemplo, fomos surpreendidos por uma série de acidentes envolvendo sistemas fotovoltaicos na região de Santa Maria (RS). Eu falei mais sobre eles no vídeo abaixo; assista para saber mais e, principalmente, conhecer a importância de contratar empresas e profissionais de confiança.

Quais os custos para instalar um sistema de energia solar?

Para realizar corretamente o orçamento de instalação de um sistema de energia solar, é necessário considerar algumas variáveis, como localização da residência, acessibilidade ou não à rede elétrica, tipo de ligação, valor do consumo mensal de energia elétrica, entre outras coisas.

Com esses fatores, você poderá saber, de fato, o preço da energia solar e de sua estrutura. A seguir, veja quais são os aspectos mais importantes.

Equipamentos

Um dos maiores pesos no orçamento para sistemas fotovoltaicos no Brasil é o preço dos equipamentos. Apesar de alguns incentivos estaduais e federais que reduzem bastante o imposto sobre os equipamentos usados em sistemas fotovoltaicos, há custos para exportá-los e nacionalizá-los.

Existem gastos com transporte, armazenagem e desembaraços de natureza burocrática. Eles encarecem o preço do produto final, tornando-o menos acessível à população em geral.

A entrada de grandes produtores no país está suprindo as necessidades de grandes plantas fotovoltaicas que são instaladas, depois dos frequentes leilões de energia solar. Considerando que muitos dos equipamentos são, de forma básica, os mesmos utilizados em qualquer projeto residencial, o preço desses equipamentos também cai.

Produção do projeto

Outros gastos que devem ser orçados quando se vai instalar um sistema de energia solar estão ligados à engenharia de projeto. Isso envolve a produção, o know-how necessário para a realização de um bom trabalho e a execução da obra, que exige profissionais habilitados para fazer a instalação.

Entre os profissionais que se envolvem com a produção do projeto estão o engenheiro eletricista e o técnico em eletrotécnica. Os projetos elétricos e civis para instalar um gerador fotovoltaico podem aproveitar muitos elementos de um para outro, como diagramas, desenhos, listas de componentes e assim por diante.

Contudo, cada projeto deve ser personalizado e, quanto mais minuciosas forem as análises, maiores serão os custos associados ao preço-hora de cada profissional envolvido.

Insumos e mão de obra

Os gastos com a instalação em si incluem a mão de obra e certos componentes eletrônicos. É o caso de conectores, cabos, fusíveis, disjuntores, DPS (Dispositivos de Proteção contra Surtos), eletrodutos, quadros elétricos, parafusos, caixas de passagem e as ferramentas para o trabalho dos profissionais instaladores.

Uma equipe de instalação é formada, geralmente, por 3 a 5 profissionais, que devem trabalhar com segurança e eficiência. Existem empresas que trabalham somente com 2 pessoas.

Quando a responsável por fabricar/instalar o sistema fotovoltaico faz o orçamento, ela inclui todos esses custos, incluindo EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva).

É necessário que os profissionais tenham certificações e treinamentos em NR-10 (Norma Regulamentadora de Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade), NR-35 (Norma Regulamentadora de Trabalho em Altura) e outras gerais e específicas. Eles devem apresentar atestados de saúde ocupacional, responsáveis por assegurar que eles efetuem seu trabalho com total segurança.

Para a empresa manter uma equipe assim, devidamente habilitada, é preciso investir, e isso refletirá nos custos cobrados para instalar um sistema de energia solar. Mas é melhor contar com profissionais bem treinados do que se ver diante da necessidade de responder civil e criminalmente por acidentes causados pela atuação de profissionais mal treinados.

Outros custos

Vale a pena considerar, ainda, as despesas de garantia e o custo de oportunidade. Os valores de garantia envolvem a assistência dada pelo fabricante/instalador. Por exemplo, se um equipamento dá defeito em determinado período, o fabricante/instalador terá de reparar ou substituir esse produto sem cobrar nada. No entanto, esse custo já está embutido no preço de venda do equipamento ou no valor da instalação.

O custo de oportunidade está associado ao nível de inovação do produto. Toda novidade tende a ter um preço maior. Com o tempo, os números diminuem, mas à medida que inovações no sistema aparecem, elas terão um preço mais alto.

Também existem valores referentes à qualidade e procedência do equipamento. Assim, boas marcas custam caro, considerando que trabalham com melhores materiais e recebem selo do INMETRO.

Por que os preços não representam gastos?

Até aqui você entendeu o que compõe o valor cobrado. No entanto, ao falar no preço da placa fotovoltaica ou mesmo da energia solar, é importante notar que não se trata, necessariamente, de um gasto.

Com uma escolha adequada, é possível obter o retorno do investimento. Isso significa, principalmente, que a empresa ou residência é capaz de “reaver” o dinheiro dentro de algum tempo.

Para descobrir como acontece, entenda quais são os benefícios que melhoram a rentabilidade!

Economia com energia elétrica

O fator determinante para gerar o retorno sobre investimento é a possível economia com a energia elétrica. A maioria dos sistemas opera por meio da compensação de créditos energéticos.

Basicamente, funciona assim: após pagar o preço da placa fotovoltaica e de todo o processo, ocorre a instalação. Tão logo começa a produção de energia solar, ela é “repassada” à rede da concessionária. Então, esse valor é descontado da conta no final do mês, mediante um fator de conversão.

Caso o seu sistema produza mais créditos que o consumo, a conta de luz pode até ser negativa — ou seja, você não paga nada. Como a durabilidade do conjunto é de vários anos, a economia mensal é cumulativa ao longo de todo esse tempo. Após um período, todo o dinheiro investido inicialmente é recuperado e a economia passa a ser real nos anos consequentes.

Modernização da construção

Outro aspecto importante é que instalar um sistema de energia solar traz a oportunidade de tornar qualquer imóvel mais moderno. Trata-se, principalmente, de uma solução sustentável e que faz com que a construção tenha uma proposta verde.

Para as empresas, isso é especialmente relevante. Afinal, é um jeito de promover esse valor e obter destaque no mercado. Na prática, é um meio de conseguir mais clientes e melhor posicionamento, o que favorece especialmente o retorno.

Valorização do imóvel

Ao instalar a energia solar também ocorre uma valorização do imóvel. Como se trata de uma solução que gera redução dos gastos e diminui o impacto ambiental no planeta, o valor de mercado do imóvel sobe.

Isso é muito importante porque propicia uma possível venda mais rápida e por um valor potencialmente mais alto. Assim, além da economia, há esse benefício adicional.

O fato é que, em qualquer caso, o retorno sobre o investimento permite que o sistema “se pague” ao longo do tempo. Com o acúmulo desses pontos positivos com o uso, a casa ou empreendimento recebe além do que desembolsou.

Para potencializar esses impactos, é essencial fazer uma boa escolha. Por isso, selecionar a empresa mais barata pode não ser a melhor saída. O preço da placa fotovoltaica e dos demais componentes deve estar de acordo com o mercado. Do contrário, o barato pode sair caro e comprometer os ganhos esperados.

Qual a estimativa de preços da energia solar?

O custo do sistema solar depende do tamanho e da necessidade energética do local onde será instalada. O projeto pode mudar se for elaborado para uma residência ou se for direcionado a centros comerciais ou indústrias complexas.

Todas essas informações devem ser disponibilizadas no momento de solicitar o projeto, como o número de pessoas que moram na casa ou frequentam o estabelecimento e qual é o consumo médio mensal de energia.

Fizemos uma pesquisa sobre os valores estimados de um sistema de energia solar para a sua casa ou para a sua empresa. Vimos que para uma casa de tamanho mediano, onde vivem de 4 a 5 pessoas, um sistema de energia solar de 4,62Kwp custa, em média, R$ 21.373. Já uma indústria ou comércio que necessita de uma potência do gerador solar de 75,24Kwp gastaria, aproximadamente, R$ 284.780 com a instalação do sistema.

Agora você já sabe que o preço da energia solar varia por diversos fatores, como os equipamentos, mão de obra e capacidade de geração. Lembre-se que o sistema é capaz de gerar um retorno sobre o investimento, então deve ser escolhido e projetado corretamente. Dessa forma, será possível aproveitar todas as suas qualidades.

Não deixe de colocar no papel o valor investido inicialmente e todo o valor retornado ao longo do tempo devido à economia em sua conta de luz. Você verá que o sistema de energia solar é muito vantajoso economicamente, além de fazer bem para o meio ambiente e preservar o planeta como um todo.

Gostou do nosso conteúdo? Quer que outras pessoas saibam mais sobre sistema de energia solar? Compartilhe este post em suas redes sociais e ajude a construir um planeta mais verde!

E se ficou curioso para saber quanto custaria um sistema de energia solar fotovoltaica para a sua residência ou empresa, clique na imagem abaixo para utilizar o nosso simulador e descobrir!