Veja como o mercado de energia renovável tem crescido no Brasil

Veja como o mercado de energia renovável tem crescido no Brasil

Tempo de leitura: 

5 minutos

O consumo de energia é um dos critérios utilizados na análise de desenvolvimento econômico de qualquer país. Isso porque reflete a capacidade de produção das indústrias e comércios, assim como a amplitude de aquisição de bens e serviços pela população. Assim, com o avanço econômico e melhoria da qualidade de vida no Brasil, houve uma acentuada expansão do consumo de energia, destacando-se principalmente o mercado de energia renovável.

Ao contrário dos combustíveis fósseis, que sofrem com o esgotamento de recursos e oneram gradativamente a produção, o uso de fontes de energia sustentável torna-se cada dia mais atraente por seus inúmeros benefícios, impulsionando a substituição do consumo de energia tradicional.

Achou interessante? No texto a seguir, esclarecemos como o mercado de energia renovável tem crescido no Brasil e apresentamos todas as suas possibilidades de aproveitamento. Acompanhe!

A energia renovável no Brasil

Acompanhando o ritmo de desenvolvimento econômico do país, a demanda por energia cresce. Ocorre que as fontes renováveis vêm se destacando nesse cenário e estão crescendo em larga escala. Atualmente, é comum encontrarmos residências, condomínios, empresas, indústrias e fazendas implementando algum sistema de energia renovável, muitas vezes gerando a sua própria eletricidade para o autoconsumo.

O Ambiente de Contratação Livre (ACL) — em que o consumidor tem autonomia para escolher de quem comprar a sua energia — demonstra o avanço no consumo eficiente. Nele, a compra de eletricidade de fontes incentivadas, como pequenas hidrelétricas, parques eólicos e energia fotovoltaica, tem descontos entre 50% e 100% para uso do sistema de distribuição e transmissão.

Outro indício da expansão no uso das fontes renováveis no Brasil mostra-se no aumento da sua acessibilidade. Por exemplo, no passado, a energia solar tinha um alto custo, inviabilizando sua aquisição para a maioria da população. Atualmente, é bem mais barata e de fácil instalação. Com isso, a tendência é a continuação dessa trajetória para os próximos anos e maior crescimento.

Fontes de energia renovável

Citamos, a seguir, as principais fontes de energia renovável usadas.

Solar

A energia fotovoltaica, obtida pela absorção dos raios solares e conversão em eletricidade, é a que mais cresce no país. Pode ser instalada em qualquer lugar e seu painel tem vida útil de mais de 25 anos. Sendo aplicada em residências, indústrias, agronegócio e outras empresas, quanto maior for a sua necessidade, maior o número de placas. O retorno do investimento em energia solar é certo, mas o tempo dependerá do consumo e do dimensionamento do painel.

Eólica

É a energia gerada pela força dos ventos, por meio de hélices fixadas no topo de torres altas, que giram em proporção à intensidade dos ventos. No Nordeste, é produzida mais de 85% da energia eólica de todo o país, atendendo a maioria da demanda da região.

Hídrica

As hidrelétricas são responsáveis pela maior produção de energia do Brasil. Contudo, apesar gerarem uma energia limpa e renovável, a sua construção e funcionamento gera um grande impacto ambiental e social.

Por causa do tamanho da área a ser ocupada e da quantidade de água necessária ao seu funcionamento, precisa utilizar várias áreas de florestas nativas, afetando diretamente a biodiversidade local e a população de comunidades próximas, que geralmente são deslocadas para que a usina seja estabelecida. Além disso, apesar de toda a tecnologia envolvendo as operações, o Brasil já presenciou graves acidentes em usinas.

Biomassa

É a produção pela queima de materiais orgânicos. O mais usado no Brasil é o bagaço de cana-de-açúcar, mas também pode ser empregado outros recursos, como madeira, óleos vegetais e álcool.

Essa energia também é considerada renovável e limpa e tem poucos impactos ambientais, pois, apesar da produção com queima desses materiais liberarem poluentes na atmosfera, a quantidade de dióxido de carbono liberada é absorvida no cultivo desses próprios materiais.

Os benefícios de utilizar fontes renováveis

O crescimento acelerado das contas de luz, somado à falta de liberdade de consumo e à deficiência na distribuição de energia, gerou uma crescente preocupação da população e de organizações com a utilização de fontes de energia renováveis e com a consequente transformação da matriz energética brasileira — a energia renovável é absolutamente necessária para o desenvolvimento do país.

É essencial ter uma matriz energética mais variada. Por exemplo, vários estados brasileiros adotam bandeiras tarifárias, que, em momentos de escassez de chuvas e consequente diminuição da produção de energia pelas usinas hidrelétricas, aumentam em até 3 vezes os valores das contas de luz. Esse é o problema de depender apenas de uma ou poucas fontes.

O alto custo da energia tradicional torna-se insustentável para as indústrias e gera uma crise energética — já que a energia normalmente é o principal insumo —, limitando que empresas estrangeiras façam investimentos no país, assim como diminui a qualidade de vida da população, que também tem que arcar com o alto preço da energia — seja pagando um alto valor pelo seu próprio consumo, seja arcando com o preço excessivo de mercadorias produzidas no país.

Além disso, as fontes de energia renováveis podem ser produzidas pelo próprio consumidor, que poderá viver livre dos impostos inerentes à conta de luz e, muitas vezes, ainda revender o excedente, como ocorre no caso dos painéis solares.

Fique atento ao uso de energias renováveis

Como vimos, com o avanço da tecnologia, é possível a autoprodução de energia por meio de fontes renováveis. Com todos os benefícios inerentes a essa geração, é preciso estar atualizado sobre esse mercado para não perder oportunidades.

Por exemplo, como forma de incentivar a pesquisa e desenvolvimento de energias renováveis, a legislação federal impõe que as distribuidoras e concessionárias de eletricidade apliquem 0,25% de lucro líquido a programas e ações que objetivem a eficiência energética e que sejam aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Com isso, podemos citar o Estado de Santa Catarina, em que a empresa distribuidora de energia elétrica implementou um programa que oferecia subsídio de 60% para instalação de placas fotovoltaicas em residências.

Vale esclarecer que o sistema de transformação da luz solar em energia é bem simples: os raios de sol batem nos painéis das placas solares e se transformam em corrente elétrica. Essa energia, que é uma corrente contínua, precisa de um aparelho que a transforme em alternada e possa enviar e abastecer a propriedade, estando pronta para autoconsumo e venda do excedente.

Citaremos outra oportunidade encontrada para entrar no mercado de energia renovável: para desenvolvimento de energia limpa no país e com o objetivo de incentivar a produção de energia própria em comércios e residências, o Governo Federal liberou fundos para linha de crédito com esse fim.

O Brasil é um país abençoado por fontes renováveis e a tendência é que se torne o maior mercado de energia renovável do mundo, aumentando a sua matriz energética, diminuindo o custo da eletricidade e aumentando a estabilidade dos consumidores.

Ficou curioso e quer saber sobre as oportunidades para entrar no mercado de energia solar? Então leia nosso artigo — explicamos tudo para você!