O que aconteceu com o mercado de energia solar em 2021

O que aconteceu com o mercado de energia solar em 2021

Tempo de leitura: 

3 minutos

O mercado de energia solar teve mais um ano de crescimento, a tendência é que façamos na geração distribuída mais de 3GW, um recorde e crescimento de 20% em relação ao ano de 2020. O fato é que mais um vez, tivemos crescimento expressivo de conexões de Geração Distribuída Solar no Brasil, isso certamente, impulsionado por 2 fatores:

  1. Retomada econômica após o ano do pico da pandemia - Vimos um crescimento notável da economia após a recessão profunda que vivemos em 2020, setores que foram muito impactados pelas restrições de circulação no ano passado começaram a aquecer novamente, embora há de se salientar que até maio de 2021 tivemos um agravamento da crise sanitária com a segunda onda atingindo em cheio o país. Com o andamento das vacinas o cenário começou a estabilizar e tivemos um segundo semestre de mais otimismo e de redução significativa do numero de casos e mortalidade, isso sem dúvida impacta positivamente na economia.
  2. Aumento expressivo da conta de energia elétrica, principalmente no segundo semestre de 2021 - quem sabe uma das maiores secas do país foi vivida em 2021, tivemos o esgotamento dos nossos recursos hídricos o que comprometeu significativamente a geração de energia elétrica no Brasil, que possui sua matriz predominantemente hídrica. Com o acionamento das termoelétricas para evitar apagão vivemos um momento delicado e de forte exposição a uma energia mais cara. O resultado disso foi um aumento na conta de energia de todos brasileiros que superou os 20%. Refletindo no contexto da energia solar, esse movimento trouxe uma aceleração na procura por soluções que possam reduzir esse impacto e consequentemente um BOOM de pedidos a integradores de todo país.

Outro ponto que marcou o ano de 2021 foi a aprovação no congresso do PL 5829/2019, o projeto que prevê um novo mecanismo de compensação de energia solar, foi amplamente discutido até que chegamos a um texto de consenso. Embora o texto não seja o melhor dos mundos para a geração distribuída traz segurança a investidores e prevê uma mudança gradual no modelo de compensação até 2029. O projeto foi para o Senado e deve ser votado em breve, a ideia é que o projeto entre em vigor no inicio de 2022, após a chancela do Presidente.

É claro que nem tudo foram flores no mercado de energia solar em 2021. Tivemos fortes oscilações no custo e disponibilidade de equipamentos, principalmente módulos fotovoltaicos, além disso o dólar teve oscilações grandes durante o ano o que provocou muito descompasso entre vendas e custo de produtos. Outro ponto crítico foi em relação a logística internacional, que congestionada, por falta de containers, problemas de pandemia, fenômenos climáticos e aumento repentino de demanda aumentou o preço do frete marítimo em até 400% no ano e ainda muitos atrasos na entrega.

Mas sem dúvidas a crise de disponibilidade do Poli silício, matéria prima fundamental para os módulos fotovoltaicos, acarretaram na maior crise do setor do ano, os preços dispararam mais de 20% em apenas uma semana, a China com problemas de energia teve que reduzir sua produção para evitar o apagão e na outra mão uma demanda mundial acelerada pelos avanços na descarbonizarão, uma combinação imperfeita para abalar o setor. Com a disparada do preço o mercado na ponta sentiu uma retração nos meses de outubro e novembro e começa a se movimentar novamente para o patamar de setembro após a estabilização do preço.

O segundo semestre de 2021 também ficou marcado pela retomada de eventos presenciais e a Intersolar South América em São Paulo foi um marco para o setor solar, embora muitos expositores de fora não pudessem comparecer devido a algumas restrições da pandemia, tivemos um movimento recorde que superou até o mesmo as feiras da Europa e a própria Intersolar de 2019. O evento mostrou a força do setor que somente na geração distribuída já movimenta mais de 10 bilhões de reais no Brasil.

Diante de todos esses acontecimentos é viável dizer que 2021 foi um ano espetacular por que vimos nosso setor crescer, novas empresas nascerem e mais do que isso, vimos o consumidor cada vez mais consciente da importância da energia solar para sua vida, o que de fato abre caminho para um 2022 ainda mais acelerado.

instagram hcc energia solar