Entenda como ter organização financeira e quais os benefícios disso!

HCCEnergiaSolar

Tempo de leitura: 

4 minutos

Se você tem planos de expandir seu patrimônio por meio da aquisição de bens ou, simplesmente, garantir uma boa reserva de capital para planos futuros ou eventualidades, é preciso ter organização financeira. Afinal, quanto mais disciplinada for essa área de sua vida, maiores as chances de que você obtenha sucesso em suas metas.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo para que você entenda a importância de ter uma boa organização financeira. Além disso, separamos uma série de dicas de gestão de custos e receitas que podem ser colocadas em prática. Continue a leitura para conferir!

Quais os benefícios de uma boa organização financeira?

Combinar planejamento de gastos e entradas, isto é, ter uma boa organização financeira, permite que você tenha uma visão ampla e clara sobre as movimentações de despesas e receitas, o que facilita bastante a gestão dos recursos. Em outras palavras, quanto mais bem organizada é a sua vida financeira, mais fácil é saber para onde o dinheiro está indo e o que é preciso ser feito para reduzir custos.

Além disso, a organização financeira gera uma série de benefícios que impactam positivamente a sua vida de uma maneira geral, como:

  • melhor gerenciamento das decisões em relação ao dinheiro;
  • aumento da possibilidade de que alcançar as suas metas — como comprar um carro, um imóvel ou investir em um negócio;
  • visão mais clara sobre o futuro;
  • menos preocupações e estresse com instabilidade financeira;
  • garantia em momentos de incerteza ou em situações inesperadas — como diante de um problema de saúde, necessidade de manutenção de imóvel ou veículo, entre outras;
  • formação de patrimônio com o decorrer dos anos;
  • tranquilidade para a família e para você na aposentadoria.

Além disso, quanto maior é a organização financeira, mais saudável se torna a sua vida. Afinal, ansiedade e estresse com dívidas ou incertezas sobre como pagar as contas são reduzidos exponencialmente.

Como fazer uma boa organização financeira?

Agora que você já conhece os principais benefícios que a organização financeira pode trazer, mostraremos algumas boas práticas que podem ser aplicadas sem que haja necessidade de fazer grandes mudanças em sua vida.

Faça o controle de entradas e saídas

O primeiro passo para otimizar as finanças, sem dúvida, é estabelecer um planejamento sobre os recursos. Se você gosta de utilizar a tecnologia seu favor, existem inúmeros aplicativos para celular ou softwares para computador que oferecem uma vasta gama de funcionalidades para organização financeira.

Se você é mais tradicional, pode usar planilhas. O que importa é a finalidade, e não os meios.

Dito isso, anote todas as fontes de renda familiar, seja o salário dos membros da casa que dividem as contas, sejam rendimentos provenientes de investimentos, aluguéis etc. Depois, registre todos os seus gastos e despesas fixas e variáveis no decorrer do mês.

Com base nas informações levantadas, faça uma relação de entradas e saídas. A ideia é não apenas buscar um equilíbrio, mas sim, fazer com que a balança penda para o lado da entrada de dinheiro. Ou seja, gastar menos do que você ganha, pois essa premissa é o pilar de qualquer planejamento financeiro.

Corte gastos supérfluos

Após realizar o passo anterior, torna-se muito mais fácil saber quais são os gastos supérfluos que você e sua família têm. Isto é, aquelas despesas com questões desnecessárias e que podem ser reduzidas sem que prejudiquem a sua vida.

O fato é que você não precisa eliminar determinados prazeres, como aquela ida ao seu restaurante preferido, ou algum lazer que ajude você a se estressar menos e, consequentemente, focar melhor o trabalho. Apenas algumas reduções simplesjá podem causar grandes impactos nas finanças no final do mês.

Por exemplo, um downgrade do pacote de TV à cabo ou se limitar a comer fora menos vezes. Uma ótima forma de reduzir custos com energia, por exemplo, é investir em um sistema fotovoltaico. A relação custo-benefício dessa alternativa é muito positiva e pode fazer você poupar muito dinheiro em médio e longo prazo.

Defina metas

Não é por coincidência que empresas que trabalham com vendas estabelecem metas para os seus vendedores. Ter um objetivo definido é como traçar um destino em um mapa. A partir desse parâmetro, a visão sobre qual caminho trilhar se torna muito mais clara.

O mesmo conceito se aplica à organização financeira pessoal. Estabeleça metas alcançáveis de médio e longo prazo.

Pode ser a compra de um imóvel, de um veículo ou o investimento em uma franquia(que trará ainda mais lucro e estabilidade com o decorrer do tempo). Quanto mais bem definidas forem as suas metas, maiores as chances de que você tenha disciplina e consiga organizar a vida financeira.

Elabore seu orçamento

Geralmente, o processo de elaboração de orçamento é realizado a partir de três pontos:

  • identificação do destino dos recursos financeiros;
  • avaliação dos gastos mensais e definição de metas;
  • acompanhamento de perto das despesas de longo prazo.

Tendo um orçamento organizado, é possível se antecipar em relação a gastos inesperados e evitar surpresas desagradáveis. Além disso, permite que você alcance seus objetivos com muito mais rapidez.

Faça um controle de suas dívidas

É imprescindível ter consciência e sinceridade em relação às suas dívidas. Existem dívidas positivas, como o financiamento de um imóvel ou de algum bem que aumentará o patrimônio. Mas há as dívidas negativas, como cheque especial, empréstimos e cartões de crédito. A ideia é se livrar o quanto antes das dívidas ruins.

Outra dica interessante é negociarcom seus credores para obter melhores condições de pagamento e, assim, caminhar em direção a uma ótima organização financeira pessoal. Quanto mais rápido colocar esses aspectos em ordem, mais cedo poderá começar a poupar dinheiro e alcançar todos os seus objetivos.

Como você pôde contemplar neste artigo, a organização financeira é a base que fundamenta qualquer plano ou meta que você tenha em médio e longo prazo. Além de reduzir os gastos e otimizar as entradas, é preciso ter muita disciplina e planejamento com cada fonte de renda da família.

As informações que abordamos neste conteúdo foram úteis para você? Então, aproveite e siga a nossa página oficial no Facebookpara acompanhar todas as dicas e informativos que postamos!