Guia com as principais alternativas para aumentar a renda

Guia com as principais alternativas para aumentar a renda

Tempo de leitura: 

13 minutos

A maioria dos brasileiros busca formas de tornar o orçamento mais flexível, aumentando os rendimentos com outras atividades. Aumentar a renda é necessário para conquistar bens materiais e para alcançar maior tranquilidade no dia a dia. Além disso, essa é uma forma de se tornar mais independente financeiramente, podendo até mesmo ser o próprio patrão. Mas como realizar esses sonhos?

Neste artigo, falaremos mais sobre esse assunto, destacando o planejamento financeiro como uma ferramenta imprescindível para isso e o empreendedorismo propulsor dos investimentos. Acompanhe para receber essas incríveis dicas. Boa leitura!

Qual a importância de um planejamento financeiro para incrementar a renda?

O primeiro passo para aumentar a renda é ter um planejamento financeiro adequado. Afinal, até mesmo as grandes empresas podem ter prejuízo se não se planejarem. Entenda mais sobre a importância e as vantagens de fazer isso logo abaixo.

Evitar dívidas em casos de emergência

Ninguém está isento de gastos emergenciais. Seja uma doença inesperada que traz a necessidade de comprar remédios, um problema no carro que gera gastos com mecânico e troca de peças ou um problema no encanamento que demanda uma reforma, sempre haverá despesas desse tipo.

O que acontece é que muitas pessoas acabam se endividando ou até adquirindo empréstimos para conseguir cobrir esses eventos. Ao escolher aumentar a renda, seja por investimentos ou pela abertura de um negócio próprio, a vida familiar fica mais confortável e tranquila, visto que, em situações de emergência, o endividamento é evitado.

Ter capital para fazer investimentos

O planejamento financeiro permite a criação de uma reserva financeira, que pode servir como capital para futuros investimentos. Isso é importante porque garante um montante suficiente para que os investimentos não influenciem a vida pessoal. Dessa maneira, é possível alcançar diversos objetivos, como a independência profissional e financeira.

Aumentar a renda e investir é um ciclo, já que um se torna dependente do outro. Ao ter um rendimento mensal maior, a capacidade de investimento também é ampliada. Os investimentos, por sua vez, aumentam a renda de forma sucessiva. O equilíbrio dessas ações contribui para uma maior segurança financeira e para o bem-estar geral do indivíduo e de sua família.

Antecipar-se ao mercado

Quem consegue se planejar financeiramente pode ver as novidades que aparecem todos os dias no mercado e observar quais são aquelas que vieram para ficar. Dessa maneira, há a possibilidade de se antecipar às tendências e ter meios de se colocar como novidade ao trabalhar com produtos e serviços de um segmento específico que sejam voltados a um determinado grupo.

Além disso, o acúmulo antecipado de capital permite que as escolhas de investimentos sejam ponderadas. Com isso, fica mais fácil esperar o momento adequado para investir, assim como o tipo de negócio mais alinhado às suas preferências pessoais e expectativas.

Como estruturar um planejamento financeiro?

Estabeleça metas

Para fazer um bom planejamento financeiro, é preciso estabelecer metas que serão cumpridas a curto, médio e longo prazo. Dessa maneira, fica mais fácil alcançar os seus objetivos. Analise a sua vida e pense: qual o seu principal propósito? A maioria das pessoas sonha em trocar de carro, comprar um imóvel, morar fora, fazer uma grande viagem, etc. No entanto, tudo isso depende de um fator primordial: a estabilidade financeira, que pode ser alcançada ao aumentar a renda.

Em geral, as metas a curto prazo são aquelas que podem ser alcançadas pelas ações diárias, como poupar dinheiro e pesquisar formas de investimento. A partir daí, é possível atingir objetivos mais complexos, como abrir o próprio negócio e ser patrão de si mesmo.

É muito importante registrar essas metas por escrito, e isso pode ser feito em um quadro de aviso, em um caderninho, no computador ou até mesmo no smartphone. Basta buscar a forma que for mais acessível e chamativa para você. O importante é começar a concretizar essas ideias para que elas ganhem vida no mundo real!

Defina suas prioridades

Para aumentar a renda de maneira significativa, é necessário analisar e, eventualmente, mudar as prioridades financeiras. Para isso, converse com seus familiares, a fim de mostrar os planos e poder contar com a colaboração de todos.

É realmente difícil aumentar os rendimentos quando o orçamento já está muito comprometido. Por isso, veja quais são as dívidas e parcelamentos que mais consomem os seus ganhos. Se for possível, adiante parcelas do cartão de crédito — existem até empresas que costumam conceder descontos para clientes que tomam essa atitude.

O mesmo pode ser feito com o financiamento de imóveis. É claro que isso pode não sair tão barato em um primeiro momento, mas o resultado a longo prazo é recompensador. Além de diminuir o número de parcelas, o valor delas pode ser diminuído.

Com isso, as dívidas saem do caminho, e os objetivos principais são priorizados. É preciso contar com um planejamento bem ponderado nesse momento, para que as contas não fujam ao controle.

Saiba quais são os gastos fixos

Mesmo com muito controle financeiro, é impossível viver sem gastos. São chamados de gastos fixos aqueles que aparecem com uma frequência determinada e dos quais não podemos fugir. Sabendo disso, esteja preparado para cada um deles.

Para quem vive em um imóvel alugado, por exemplo, é certo que todos os meses haverá o pagamento do aluguel, assim como do condomínio (se for o caso). Há ainda os serviços como água, eletricidade, gás, internet, telefonia e, em alguns casos, TV a cabo.

Normalmente, também possuem cobrança mensal os serviços relacionados a educação, saúde e bem-estar. Esse é o caso de mensalidade de escola, de faculdade e de curso de idiomas, do plano de saúde e da academia, por exemplo. Ainda estão inclusos aqui os gastos com alimentação e lazer.

Para não sofrer com multas e juros, atrapalhando a capacidade de melhorar o orçamento, é válido observar também os gastos de menor frequência, como IPTU, seguro veicular, renovação de matrícula escolar, entre outros.

Corte gastos supérfluos

É impressionante como um dos fatores que mais pesam no orçamento são os gastos que acabam virando parte da rotina de uma pessoa, mas que poderiam facilmente ser cortados ou diminuídos. Para muitos, o simples fato de sair de casa gera a necessidade de gastar. Além de ser uma morte para os investimentos, esse tipo de comportamento acaba se tornando compulsivo e atrapalhando todas as áreas da vida.

É necessário ter em mente que não é proibido gastar com lazer para ter uma renda maior. Ao contrário, os momentos de descontração são muito importantes para aliviar a tensão do dia a dia e ajudam a clarear os pensamentos. Contudo, esses gastos devem ser planejados para que estejam dentro da previsão daquele mês.

São pequenas atitudes diárias que ajudam a acumular capital. Alimentar-se em casa ou levar marmitas para o trabalho, por exemplo, são formas de economizar e de manter uma alimentação saudável.

Faça investimentos

Com as contas em dia e com uma folga no orçamento, a dica para aumentar a renda é investir. É preciso descobrir uma forma de empregar o seu dinheiro para que ele possa render. É comum guardar o dinheiro na poupança, mas é mais interessante usá-lo para começar um negócio.

Empreender no Brasil é uma maneira de aprender um novo trabalho por meio da administração do negócio. Também é uma oportunidade de crescer enquanto ser humano, ao lidar com o público e buscar a resolução de conflitos. Além disso, abrir uma empresa permite que você explore seus talentos de forma plena, alinhado aos seus valores.

Quais os principais passos para começar a investir?

Faça algo que você goste

Para ter o próprio negócio e ser um empreendedor de sucesso, primeiramente é preciso desenvolver algum serviço com o qual você tenha afinidade. Fica mais fácil ter um negócio quando você consegue se colocar no lugar do cliente. Não adianta, por exemplo, querer abrir um restaurante de comida vegetariana se você não segue esse tipo de dieta ou estilo de vida.

Por isso, liste os seus principais interesses e leve em consideração os modelos de investimento que estejam mais alinhados aos seus interesses pessoais. Esse é um passo muito importante porque, como você estará à frente de um negócio durante muitos anos, gostar do que faz é imprescindível para preservar a sua saúde mental e física.

O mesmo vale para linhas de investimento. A compra de ações deve levar em conta muitos fatores — a afinidade e confiança com o modelo são alguns deles. A dinâmica desse mercado também deve ser algo que desperte interesse.

Varie seus investimentos

Sempre tenha em mente que apostar todas as fichas de uma só vez não é uma boa ideia. Até o mais estável investimento pode sofrer com influências externas, e estar preparado para isso é uma forma de ser um investidor inteligente.

Você pode, por exemplo, ter uma parte do seu capital na poupança, outra investida em renda fixa e certa porção de dinheiro trabalhando em um negócio próprio. Dessa maneira, o leque de opções se amplia.

Essa é uma maneira eficaz de aumentar a renda, porque os rendimentos passam a se originar de diferentes fontes. Desse modo, é possível que, nos meses em que um dos investimentos estiver em baixa, ele seja recompensado por outros.

Separe as suas finanças

O seu capital de investimento é um dinheiro que deve ser “esquecido” dentro da sua vida pessoal. Para explicar melhor isso, considere o seguinte cenário: você precisa fazer uma melhoria no seu negócio próprio, mas percebe que boa parte do lucro foi gasto com despesas pessoais. Complicado, não?

Para evitar esse tipo de dor de cabeça, é preciso separar completamente as suas despesas pessoais e as do seu empreendimento. É muito tentador gastar com bens de consumo quando os negócios vão bem, mas é preciso pensar no futuro. O dinheiro de um investimento deve ser constantemente reinvestido para que seja mantido um capital de giro.

Pesquise a recepção do mercado

Mesmo trabalhando com algo que seja de sua afinidade, é preciso saber como será a recepção do mercado. Para isso, em primeiro lugar, deve-se identificar o nicho de mercado, ou, em outras palavras, a presença de um público consumidor em determinada área. Isso permite que o negócio seja voltado para um grupo específico, o qual poderá ser cativado mais facilmente.

Depois, deve ser feita uma pesquisa geográfica para identificar a melhor localidade para sediar a empresa. Muitas vezes, se você vive em uma vizinhança ou em uma cidade muito pequena, vale mais a pena empreender em localidades próximas que sejam de médio a grande porte, ou vice-versa.

Analise seu capital

Nem sempre um investimento de grande porte é a melhor opção, principalmente se o investidor ficará em uma situação financeira complicada ao fazê-lo. É preciso analisar bem o capital do qual você pode dispor na missão de aumentar a renda.

Leve em conta que, além do investimento inicial, que envolve o aluguel do espaço, a compra de materiais e a instalação da empresa, por exemplo, abrir o próprio negócio envolve custos de funcionamento e de investimento que devem ser levados em conta. É melhor ter um empreendimento de menor porte que funcione plenamente para, eventualmente, ampliar a atuação no mercado.

Conheça o negócio a fundo

Em relação à comercialização de produtos e serviços, conhecer bem com o que se pretende lidar é imprescindível para o sucesso. A intuição para os negócios é uma boa ferramenta, mas não o suficiente. Isso porque os consumidores têm se tornado mais exigentes, principalmente em um mundo cada vez mais conectado.

Não poupe investimentos em conhecimento acerca do negócio. Se puder, faça cursos, leia livros e frequente workshops e palestras sobre o assunto. Isso fará a diferença frente à concorrência, porque você estará preparado para oferecer um diferencial competitivo. Ser especialista no que faz é a melhor forma de conquistar uma boa base de clientes — sobretudo pelas indicações destes.

Entenda o funcionamento do investimento

Em quanto tempo o investimento se paga? Qual o lucro do primeiro ano? Como saber se o rendimento está acima ou abaixo do esperado? Essas são perguntas comuns entre aqueles que investem pela primeira vez ou que abrem o primeiro negócio. São questionamentos aparentemente simples, mas que têm respostas (e consequências) complexas.

A expectativa em relação ao investimento deve ser analisada antes de uma atitude decisiva. Para gerar lucro, um negócio, ou até mesmo um tipo de ação, leva algum tempo, e saber disso separa os negócios duradouros daqueles que são momentâneos.

Ao investir em uma franquia, por exemplo, já é apresentado todo o plano de negócio para o empreendedor. Este, consequentemente, sentirá mais segurança ao aplicar seu capital.

Por que o mercado de franquias é uma excelente alternativa?

A seguir, entenda como investir em franquias é uma grande oportunidade para empreendedores e para o desenvolvimento da economia do país!

Contribuição econômica para o país

Um fato que não passa despercebido pela maioria da população brasileira é que a nação vem enfrentando uma crise econômica. Ela tem atingido diversos tipos de negócios, independentemente do produto ou serviço comercializado. O mercado de franquias, no entanto, tem nadado contra essa corrente e tido sucesso em um crescimento notável.

Em uma matéria de janeiro de 2019, veiculada pelo portal de notícias G1, é possível observar dados oficiais da Associação Brasileira de Franchising (ABF) que provam essa realidade. De acordo com a matéria, após uma diminuição de atividades em 2017, em 2018 o mercado de franquias tornou a crescer. O número de marcas adeptas desse modelo de negócio subiu 1% naquele ano, e a quantidade de unidades em funcionamento aumentou 5%.

Quando se compara com anos anteriores, como 2016 e 2017, o quadro fica ainda mais claro: em 2017, o número de unidades aumentou 2% e, em 2016, 3,1%, segundo o relatório da ABF. Os dados apontam ainda uma quantidade de franqueadoras que ultrapassou o número de 2.800 marcas e 140 mil unidades franqueadas.

Faturamento expressivo

Com um faturamento de 160 bilhões de reais em 2018, o mercado de franquias brasileiro contribuiu para a criação de 1,3 milhão de postos de trabalho. Isso muito se deve a uma lenta retomada de crescimento da economia, assim como às formas de contratação temporária. Em relação a 2017, essa quantidade de empregos representa um aumento de 8,8%.

O destaque no mercado de franquias ainda é do setor de alimentação, seguido por beleza e bem-estar. No entanto, é observado o crescimento da participação de fatores de inovação e tecnologia, como realidade aumentada, serviços de autoatendimento e totens. Além disso, empresas que atuam na área de energia solar têm se tornado mais presentes como franquias.

Investimento seguro

Aumentar a renda é a necessidade da maioria dos brasileiros, e investir em franquias talvez seja a maneira mais segura para quem pretende entrar no mundo do empreendedorismo. Isso se deve aos números já previstos de venda e lucratividade, que são apresentados previamente pela franqueadora.

O mesmo vale para aqueles proprietários de empresa que desejam diversificar os seus produtos no mercado consumidor. Contar com uma franquia é uma maneira de atrair mais clientes e de mudar o foco da empresa de forma segura. Isso também permite alcançar uma maior extensão territorial de atuação da marca.

Independência profissional

Com as rotinas de trabalho cada vez mais exaustivas e a baixa compensação salarial, começar o próprio negócio é a saída para muitas pessoas que desejam largar o emprego fixo. Depois de acumular um capital suficiente, é preciso ponderar bem sobre como investi-lo.

A segurança dos modelos de franquia é ideal para essas pessoas que têm o perfil de empreendedor de franquia. Isso quer dizer que elas buscam melhorar suas condições com foco e determinação, levando a unidade a superar os números esperados e alcançando grande sucesso.

Além disso, quem busca a independência profissional já está acostumado com o trabalho duro e pode dar exemplo aos colaboradores, que sempre se espelham nas atitudes da chefia.

Quais as vantagens de se investir em uma franquia?

Suporte e treinamento

As empresas franqueadoras fornecem aos seus franqueados todo o suporte necessário para o estabelecimento do negócio. Isso começa desde a escolha do local em que serão desenvolvidas as atividades até a cultura organizacional da empresa, que dita a forma como são feitos os serviços e como é o relacionamento com o público.

Além disso, o treinamento de colaboradores também faz parte desse suporte. Dessa maneira, os erros são minimizados e a proposta de negócio passa a fazer mais sentido.

Modelos para todos os bolsos

Junto à ascensão do universo das franquias, surgem diferentes modelos de negócio, que são adequados para cada situação financeira dos empreendedores. Um exemplo disso são os quiosques, que têm um custo de instalação mais baixo. A estrutura costuma ser montada em locais estratégicos com grande movimentação de pessoas, como shoppings, aeroportos, lojas de departamento, entre outros.

As microfranquias também são opções baratas e instaladas em locais menores. Nessa alternativa, é possível trabalhar em casa, sem precisar alugar um ponto comercial.

Já as lojas tradicionais são uma ampliação desses modelos citados. A partir do momento que o franqueado consegue aumentar a renda, ele pode investir no aumento do negócio para esse tipo de modelo. Ele é indicado quando já existe uma boa base de clientes.

Negócio concretizado

As franquias são resultado de uma oferta de serviço que deu muito certo, ao ponto de ser necessário abrir outras unidades para suprir a demanda. Além disso, as grandes franquias surgem de intensos estudos mercadológicos para determinar cada detalhe envolvido na venda.

Também é importante observar que as franquias costumam ser marcas já reconhecidas pelo público, os quais têm confiança em fazer negócio com ela. Por isso, esse investimento faz com o que o empreendimento saia na frente de concorrentes do mesmo segmento.

Com todas essas informações, ficou mas fácil se planejar financeiramente e aumentar a renda de maneira organizada e eficiente, não é? Lembre-se de que investir o seu dinheiro e empreender é o caminho mais seguro de ter um rendimento maior.

Nesse sentido, as franquias se destacam pelo seu crescimento recente e pela confiabilidade que inspiram no público consumidor. Entretanto, tenha em mente que é importante buscar marcas confiáveis e com respeito aos clientes.

Gostou deste post? Então assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos como este diretamente em sua caixa de entrada!