Como funciona o preço energia elétrica kwh industrial? Veja!

 Como funciona o preço energia elétrica kwh industrial? Veja!

Tempo de leitura: 

5 minutos

A energia elétrica, gerada pelas usinas hidrelétricas, é a fonte de energia mais utilizada em todo o mundo. Trata-se de uma fonte energética renovável, limpa, porém altamente custosa no que diz respeito à cobrança de impostos.

No âmbito industrial, a energia elétrica é utilizada em larga escala. Com isso, a empresa acaba, muitas vezes, obtendo um lucro menor do que poderia se utilizasse uma outra fonte energia, menos custosa e, até mesmo, mais eficaz.

Para reduzir os custos com a energia elétrica industrial, além da adoção de uma fonte de energia alternativa, uma boa tática está em saber calcular, minuciosamente, os gastos em kWh. Além disso, é importante adotar métodos de controle, que ajudarão a compreender o porquê de os gastos estarem tão elevados.

Quer aprender mais sobre o preço da energia elétrica kwh industrial? Então, continue com a gente! Vamos explicar como surge a energia elétrica industrial, como é calculado o seu preço, o que é levado em conta para a sua definição, por que é importante investir na energia solar e quais os seus benefícios. Não perca!

Como surge a energia industrial?

A indústria, na realidade, é o grande berço das fontes de energia. Foi nas revoluções industriais, entre os séculos XVII e XVII, que a busca por forças que pudessem mover as suas máquinas começou.

A energia elétrica, criada no século XIX por Benjamin Franklin, tomou conta do meio industrial graças a sua alta capacidade de propagação e conveniência. Sua instalação se dá por meio de cabos, que são aplicados diretamente nos estabelecimentos, e isso é uma grande facilidade.

Atualmente, essa fonte de energia é um dos principais insumos industriais, utilizada por cerca de 80% das empresas e representando mais de 40% do seu custo de produção, principalmente no que diz respeito aà geração, distribuição e transmissão de energia.

No Brasil, o estado que apresenta o maior custo energia industrial é o Rio de Janeiro, enquanto o estado com menor custo é o Amapá. Porém, é importante lembrar que o custo da energia no Rio de Janeiro é maior por conta das altíssimas alíquotas estaduais e municipais, ajustadas para financiar a crise que o estado vive há anos.

Essa questão tributária vivida no Rio de Janeiro é, na realidade, também vivida pela maioria dos estados brasileiros. E é justamente por isso que o sistema de energia elétrica industrial, apesar de amplamente utilizado, encontra-se defasado. É preciso encontrar formas de driblar esse impasse. Quer saber como? Continue com a gente!

Como funciona o preço da energia elétrica industrial?

Uma das formas de contornar a defasagem dos preços da energia elétrica kwh industrial é por meio do controle dos gastos dentro da indústria. Mas, como fazer isso? É simples: basta a adoção das smart-grids, também chamados de redes inteligentes, que proporcionam ao consumidor o controle do seu consumo de energia.

Outra maneira está na adoção dos serviços de telemetria, que são gerenciadores de energia instalados na cabine climática da empresa para medir o consumo de forma paralela ao medidor da concessionária.

É importante, também, saber como se realiza o cálculo em kwh para a aferição do preço da energia elétrica kwh industrial. Primeiramente, é preciso ter como base as normas regulatórias da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), onde são estipulados, anualmente, todos os valores necessários para o cálculo.

Com isso, basta calcular a parcela de tarifa de energia que reverte os custos de geração, também chamados de TE, e somar com os custos referentes à distribuição e transmissão de energia, também chamados de TUSD.

Por fim, basta somar esse resultado com os seguintes impostos: Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), Programa de Integração Social (PIS) e Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS).

orçamento hcc energia solar

Por que é importante investir na energia solar?

Pouco se é falado, mas energia solar nas indústrias já é uma realidade. Na verdade, a implantação da energia solar nas empresas é uma tendência, visto que a sua instalação garante uma economia de, mais ou menos, 90% frente aos gastos com energia elétrica.

Como a troca definitiva do modelo de energia é bastante trabalhosa, o que muitas empresas têm feito é a combinação dos dois tipos de energia. Dessa forma, é possível economizar com tributos e, ao mesmo tempo, obter alguma independência das concessionárias elétricas locais, visto que, para obter energia solar, basta a instalação das placas fotovoltaicas.

Quais os benefícios da energia solar?

A adoção da energia solar, mesmo que de forma combinada, é uma atitude que envolve inúmeros benefícios para as indústrias. Veja, abaixo, alguns deles.

Diminuição dos impactos ambientais

A energia solar tem origem na força obtida pelos raios solares que, por sua vez, são fontes de energia inesgotáveis. Dessa forma, não há emissão de poluentes no meio ambiente e nem há risco de extinção das fontes exploradas, visto que sempre haverá Sol.

Redução dos custos

Os custos referentes ao sistema de energia solar são infinitamente menores que os custos relativos à energia elétrica. Primeiramente, em relação às taxas tributárias. Enquanto na energia elétrica a carga tributária ultrapassa, muitas vezes, o valor de 50% da conta de luz, na energia solar o valor é bem mais baixo, sendo apenas 5%.

Além disso, as placas fotovoltaicas, embora tenham valor elevado, possuem um alto retorno sobre o investimento, compensando o valor de compra. A sua manutenção também não exige custos, pois basta uma lavagem simples a cada seis meses. É importante lembrar que as placas solares têm uma durabilidade bastante alta, sendo, em média, de 10 a 15 anos.

Independência das concessionárias de energia

Ao instalar um sistema de geração de energia solar, você reduzirá bastante a dependência das concessionárias energéticas locais. Isso porque as placas solares armazenam a energia captada, mas não utilizada, transformando-a em créditos. Esses créditos possibilitam a utilização da energia armazenada em períodos noturnos e nublados. Dessa forma, a concessionária não precisa emitir a sua energia em nenhum momento.

Portanto, para reduzir os gastos com a energia elétrica nas indústrias, a melhor saída é aprender a calcular o preço da energia elétrica kwh industrial, utilizar medidas de controle e adotar uma fonte de energia alternativa, de modo a proporcionar maior economia e sustentabilidade.

Gostou de aprender mais sobre esse assunto? Então, deixe seu comentário explicando com detalhes o que achou do nosso post!

industria hcc energia solar