Por que devo ter energia solar na minha empresa?

HCC Energia Solar

Tempo de leitura: 

8 minutos

A recente crise econômica que se instalou no Brasil trouxe um prejuízo muito grande no emprego, fundamentalmente causado pela desaceleração da maioria das empresas. Nesse momento, o pessimismo tomou conta de todo empresário e, por isso, os investimentos cessaram.

Passado o forte da crise, o país começa a dar sinais de recuperação. Aos poucos, os investimentos começam a surgir e, cada vez mais, os empresários voltam a atenção para a melhoria de suas empresas ou na alavancagem de receita, ou na redução de custos.

Neste post, vamos mostrar por que ter energia solar na empresa vale a pena. A energia solar é captada por meio do sistema fotovoltaico e transformada em energia elétrica. Que tal saber mais? Para isso, continue a leitura!

Quais os benefícios da energia solar para a empresa?

Os benefícios oferecidos pelas soluções sustentáveis explicam por que ter energia solar na empresa é algo vantajoso. Uma primeira vantagem para a empresa é o reconhecimento do público, que passa a valorizar ainda mais a marca. Isso ajuda a cativar e a fidelizar mais clientes.

Atualmente, é um grande diferencial para qualquer empresa adotar práticas que ajudem a preservar o meio ambiente. Veja mais benefícios a seguir.

Aplica o marketing verde

O marketing verde está justamente associado à criação de uma boa imagem da empresa perante o mercado e, principalmente, o público.

Ela consegue se promover ao fazer uso de soluções sustentáveis, entre as quais está a instalação de um sistema fotovoltaico para gerar energia elétrica.

Economiza energia elétrica

As contas de energia elétrica costumam ser muito altas nas empresas. E a saída é pagar para garantir a manutenção do negócio.

A energia do sol tem potencial muito elevado e é uma fonte renovável. Dessa forma, as empresas que instalam placas fotovoltaicas para gerar energia a partir do sol conseguem uma economia muito grande de dinheiro.

Conta com um payback satisfatório

Para avaliar se realmente um investimento vale a pena, é preciso estimar o retorno sobre o investimento, ou payback. No comércio, o retorno pode ser mais rápido que em residências.

Depois desse prazo, a organização já fez economia com energia elétrica suficiente para cobrir o dinheiro investido inicialmente. Na verdade, quanto mais a empresa gasta com energia elétrica, melhor o custo-benefício da instalação do sistema fotovoltaico e mais rápido o payback.

Para analisar a viabilidade de um investimento, muitos critérios devem ser considerados, entre eles:

  • prazo de retorno, payback;
  • Riscos envolvidos;
  • gastos com instalação;
  • custos iniciais de aquisição;
  • vida útil do sistema;
  • estimativa do retorno financeiro.

De qualquer maneira, trata-se de um investimento de longo prazo, que merece avaliação detalhada. A vida útil do sistema fica em torno de 20 a 25 anos. O retorno do investimento vem na forma de dinheiro economizado e a empresa pode lucrar mais na medida em que consegue atrair mais clientes, cativados pela sustentabilidade do negócio.

Desenvolve uma cultura de sustentabilidade

Por que ter energia solar na empresa? Para atualizar a cultura organizacional. Sustentabilidade é um tema muito atual. Não são somente as grandes indústrias que devem investir em soluções sustentáveis, pois empresas de qualquer tamanho e ramo precisam pensar na preservação do meio ambiente.

A implantação do sistema fotovoltaico é somente uma das ideias que contribuem para desenvolver a cultura de sustentabilidade. É importante formular projetos para diminuir o consumo de papel, ampliar o uso de biocombustível nos veículos, trocar equipamentos antigos por máquinas que consumam menos energia elétrica.

Aproveita um sistema fácil de instalar

A instalação das placas fotovoltaicas é efetuada de forma simples. Assim, não há interferência na produtividade da empresa. Elas são instaladas, na maioria das vezes, no telhado, com pouca interferência na rede elétrica.

Se a empresa vier a necessitar, é possível ampliar o sistema de geração de energia elétrica a partir da radiação solar. Isso significa que se trata de um sistema perfeitamente escalável.

Utilize um sistema de baixa manutenção

Além da durabilidade elevada, as placas solares não exigem muita manutenção. A lavagem pode ser feita uma vez por ano. Para isso, basta usar água e sabão neutro para remover poeira, fezes de pássaros, folhas.

A chuva, por si só, já consegue limpar as placas, lavando e levando a poeira, os excrementos, as folhas e outros resíduos.

Em lugares mais secos, a limpeza pode ser mais recorrente: a cada seis meses, por exemplo. Nem sempre será preciso lavar. Pode-se fazer uma limpeza com uma escova de cerdas mais macias e um pano úmido.

Quanto a energia elétrica auxilia na redução de custos da empresa?

Independentemente do modelo de gestão empregado, a redução de custos é uma pauta frequente. No contexto empresarial, a energia elétrica é o principal insumo de produção, segundo estudo publicado pelo Portal da Indústria: 93% das empresas perceberam a elevação dos custos da energia elétrica nos últimos anos; e 35% das empresas afirmaram que o impacto sob a produção foi significativo.

Seguindo a análise dos dados da pesquisa, algumas empresas afirmaram que estão fazendo ações para a diminuição do custo da energia elétrica. No entanto, a maioria dessas ações são campanhas de educação e pequenas contribuições na eficiência. A geração da própria energia ainda não é uma medida difundida em massa nas empresas, principalmente nas indústrias, segundo dados da ANEEL de 2017.

O principal nicho da geração distribuída ainda é o residencial, que é responsável por 79% do total de sistemas implantados. Entretanto, se observarmos o consumo de energia elétrica brasileira, mais de 56% está concentrado na indústria e no comércio. Isso abre um grande espaço para a expansão da geração de energia solar nesses segmentos.

Com a energia solar, uma empresa pode usufruir de descontos que variam bastante. Ela pode chegar mesmo a pagar somente a taxa da distribuidora. Se percentuais altos de economia na conta de luz são relevantes em residências, nas empresas essa redução é ainda mais importante.

Além disso, devemos considerar que a modalidade grid tie é a mais usada nos sistemas fotovoltaicos de residências e empresas. Nesse caso, o sistema é conectado à rede pública de energia elétrica. Toda energia excedente gerada pelas placas é enviada para a rede pública e dá direito a bônus que valem por cinco anos.

Para entender melhor, considere o seguinte exemplo. A empresa X instalou um sistema de energia solar. Em determinado mês, ele produziu 700 kWh no mês, mas consumiu somente 570 kWh. Isso quer dizer que 130 kWh são transformados em créditos que serão descontados nas próximas contas.

A geração de energia a partir de fontes alternativas é uma boa solução para as empresas, principalmente a energia solar. Compreendendo esse ponto, você entenderá por que ter energia solar na empresa contribui para tirar seu negócio do “vermelho”.

Ela reduz nas contas mensais de luz, o que promove economia e facilita o direcionamento de recursos para outras coisas, para investimentos que ajudam no crescimento da organização. Não podemos esquecer que toda economia de custos pode aumentar a margem de lucro e o capital de giro.

Diante desses números, por que tão poucas empresas investem em energia solar?

Os principais motivos para termos uma implantação modesta de sistemas de geração de energia solar nas empresas até 2016 estão relacionados ao custo dos equipamentos, à escassez de crédito bancário, ao pessimismo dos empresários com relação ao seu negócio e à falta de confiança em apostar na nova tecnologia.

A boa notícia é que esse cenário está mudando, o que é percebível também nas vendas. Até o ano passado, nossos principais clientes eram residências e pequenas empresas. Atualmente, é frequente o investimento de empresas de maior porte, com maior consumo de energia elétrica, e a tendência é aumentar ainda mais.

O que aconteceu para essa virada de perspectiva da geração de energia solar nas empresas?

Uma série de fatores que está motivando a implantação da geração distribuída nas empresas. O primeiro é a melhoria da economia e a perspectiva de crescimento.

Outro fator que muitos empresários que estão aderindo ao sistema estão apontando é com relação ao diferencial competitivo que vão conseguir agregar no produto deles. Certo dia, em conversa com um empresário de uma rede de postos, o mesmo relatou a importância de baixar o custo e melhorar sua margem de retorno, que foi muito reduzida em função da diminuição de demanda.

É inegável que o aspecto financeiro é o que mais está conduzindo as empresas para o caminho da geração própria, mas isso só foi possível com a redução nos preços dos equipamentos, que diminuiu cerca de 20% nos últimos 12 meses.

Isso tudo tornou o payback dos sistemas fotovoltaicos mais atrativo e, em muitos casos, a opção de financiamento também virou uma opção interessante pelo fato de a prestação se encaixar no desconto recebido com a economia de energia. Atualmente, o tempo médio do retorno de investimento para comércios é de 3 a 5 anos. Já para indústrias, é de 5 a 7 anos.

Mas cabe destacar que muitos pontos ainda precisam ser avaliados para a formatação de um projeto viável, principalmente nas indústrias que possuem tarifa horosazonal, já que, nesses casos, há diferenciação de valores de kWh e pagamento da taxa de contratação da demanda. Portanto, é importante que se faça avaliação dos sistemas adequados ao ponto ótimo de economia e não somente a projetos para zerar o consumo.

Como os incentivos públicos e privados ajudam na mudança do cenário?

Devemos lembrar ainda os incentivos do governo, que estimulam as empresas a investir nessa tecnologia. Alguns incentivos são temporários, mas vale a pena aproveitar. Podem ser estaduais, municipais ou federais. Toda economia é favorável, principalmente se estiver associada à carga tributária.

O maior incentivo à utilização de energias renováveis tem um efeito significativo sobre os custos operacionais daqueles que atuam no setor e para o consumidor final — há um desconto de 50% na Taxa de Uso dos Sistemas de Transmissão (TUST) e Taxa de Uso dos Sistemas de Distribuição (TUSD).

Os incentivos são públicos e privados, e mostram por que ter energia solar na empresa é uma forma de aproveitar mais oportunidades de gerar economia e manter um relacionamento otimizado com o governo e com outras empresas.

Diante de toda essa mudança de cenário, as empresas que não querem ficar reféns de um conta de energia elétrica que varia de forma não padronizada devem aderir ao sistema de geração de energia própria e também aos processos de otimização energética.

Essas práticas tornarão sua empresa mais competitiva no mercado, além de fazer uma contribuição enorme ao nosso meio ambiente. Assim, fica fácil entender por que ter energia solar na empresa é um bom investimento!

Deseja investir nesse sistema? Uma empresa boa oferece produtos de boa qualidade e presta assistência pós-venda. Entre em contato com a HCC Energia Solar e faça um orçamento sem compromisso!