Você sabe o que é o selo solar? Entenda!

Você sabe o que é o selo solar? Entenda!

Tempo de leitura: 

5 minutos

Em busca de competitividade e de destaque no segmento de atuação, muitas empresas estão adotando meios alternativos para a geração e consumo de energia elétrica. A iniciativa é bem-vinda pela população, mas o negócio deve ter selos e certificações que comprovem a responsabilidade ambiental. O Selo Solar é um deles.

Mas você sabe como obter um? Neste post, mostraremos como o Selo Solar funciona, para que serve, a importância dele para os negócios e, claro, um passo a passo para emiti-lo. Acompanhe!

O que é e para que serve o Selo Solar?

O Selo Solar é uma certificação criada no ano de 2012 pelo IDEAL (Instituto de Desenvolvimento de Energias Alternativas para a América Latina), em parceria com a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

O projeto foi fortemente apoiado pelo grupo de cooperação alemã ao desenvolvimento sustentável e pelo Banco Alemão de Desenvolvimento. O objetivo é valorizar as empresas que defendem e investem na consciência ambiental, tornando-as mais atrativas aos investidores e consumidores apoiadores da causa.

Como funciona o Selo Solar?

A certificação pode ser obtida gratuitamente por empresas privadas, instituições públicas, casas, lojas, prédios residenciais e comerciais. A única coisa que precisará é apresentar documentos que comprovem a geração e/ou a utilização de uma taxa mínima de energia solar ao ano.

Para os casos de consumo residencial, é necessário ter uma capacidade mínima de geração, na casa dos 3kWp, para emitir o selo. Se você for uma empresa, será necessário gerar pelo menos 5kWp.

Se a sua casa ou empresa ainda não tem uma estrutura com essas potências, ainda pode conseguir o selo. É só comprovar que pelo menos 50% do consumo provêm da geração de energia solar.

Quais as vantagens de ter o Selo Solar na empresa?

Agora que você já sabe o que é e como funciona o Selo Solar, descubra alguns dos benefícios que fazem valer a pena a sua obtenção!

1. Promove a imagem da marca

Ataques virtuais e boicotes às empresas poluidoras têm sido cada vez mais frequentes. Isso mostra a preocupação latente que os consumidores têm com a conservação do meio ambiente. Nesse cenário, mostrar as fontes energéticas utilizadas é um bom princípio de transparência.

Um dos principais objetivos do Selo Solar é, justamente, dar destaque às empresas que investem e consomem energia fotovoltaica. Dessa forma, elas passam a ser reconhecidas pelo mercado como apoiadoras da responsabilidade ambiental e atuantes no quesito baixa emissão de carbono.

Como as fontes de energia renovável poluem menos o ar, o impacto ambiental é reduzido pela empresa, o que pode ser utilizado como estratégia de marketing.

2. Atrai investidores

Além dos consumidores, existem muitos investidores que defendem a prática da responsabilidade ambiental por parte dos empresários. Nesse caso, o Selo Solar ajuda a aumentar o leque de perfis interessados em aplicar recursos no negócio.

Além disso, há uma expectativa de que a emissão de CO2 na atmosfera será totalmente proibida em algumas décadas, levando as empresas a investir pesado em alternativas renováveis. Observando a tendência do “ecologicamente correto”, muitos investidores preferem alocar os recursos em empresas que já iniciaram o processo de transformação.

3. Fideliza clientes

O número de consumidores engajados nas causas ambientais cresce a cada ano. Um dos fatores que mais devem pesar na decisão de compra será a forma como a empresa atua em defesa da natureza.

O Selo Solar mostra a utilização de fontes de energia renováveis, contribuindo para reduzir ou zerar a emissão de carbono na atmosfera. Mesmo que os preços praticados sejam um pouco mais altos do que a média do mercado, esse perfil de clientes deve comprar da empresa, pois entende que estará financiando a manutenção do meio ambiente.

4. Reduz custos

O consumo de energia fotovoltaica por meio de uma estrutura própria, por si só, já deve reduzir drasticamente o valor da conta de luz. Porém, ao dar entrada na emissão do Selo Solar, a empresa também economiza com o pagamento de serviços especializados.

Isso porque se trata de uma certificação gratuita, diferente de outras que demandam serviços de consultoria e auditoria para ser emitidas.

Quais os passos para obter o Selo Solar?

O processo para a obtenção do Selo Solar é detalhado em duas categorias distintas. A primeira é com relação à geração distribuída. Já a segunda leva em consideração o mercado livre.

Abaixo, listamos alguns passos que devem ser seguidos, independentemente da categoria em que você se enquadra. Os principais são:

  • faça um cadastro online para formalizar o pedido de análise ao órgão competente; digitalize e envie a documentação solicitada pelo IDEAL por e-mail, até 15 dias após o cadastro;
  • forneça informações adicionais, se forem solicitadas para adequação, até 15 dias após o envio da documentação;
  • aguarde o recebimento de um guia para a autorização de uso e de divulgação do Selo Solar;
  • após a publicação do IDEAL sobre a conclusão do processo em seus canais de comunicação, você será incluído no cadastro de empresas e edificações certificadas.

O Selo Solar tem validade de cinco anos, sendo necessária uma renovação após o período. Para isso, precisará enviar documentos que comprovem o funcionamento regular do sistema fotovoltaico, além da conta de luz com histórico dos últimos seis meses.

As empresas também devem apresentar materiais e relatórios que mostrem as ações de marketing realizadas com o Selo Solar. Com tudo em ordem, a renovação ocorrerá em até um mês.

Quais certificações ambientais a empresa deve ter, além do Selo Solar?

Devido à gratuidade e à facilidade de obtenção, o Selo Solar pode ser a primeira certificação obtida pelo negócio. No entanto, existem outras ligadas à sustentabilidade que devem ser consideradas. As principais são:

  • Certificação de Energia Renovável da ABRAGEL (Associação Brasileira de Geração de Energia Limpa);
  • Selo PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) para edificações;
  • Leadership in Energy and Environmental Design (LEED); Selo Energia Sustentável, do
  • Instituto Acende Brasil;
  • ECOCERT, da Organização de Certificação Orgânica;
  • Forest Stewardship Council (FSC);
  • Instituto Biodinâmico (IBD);
  • Certificação AQUA — HQE;
  • ISO 14001.

    Se tiver interesse em obter o Selo Solar, bem como as outras certificações, é importante que garanta uma boa estrutura para a geração de energia solar primeiro. Para isso, terá que contratar uma empresa confiável e experiente no ramo. Assim, ganha uma solução completa, incluindo suporte técnico após as instalações.

Quer saber mais sobre o assunto? Descubra agora o que avaliar nas marcas de painéis solares!