Energia solar para empresas: quando investir? Entenda!

Energia solar para empresas: quando investir? Entenda!

Tempo de leitura: 

13 minutos

A adoção de fontes renováveis de energia é uma prática necessária nos dias de hoje. A extensa exploração dos combustíveis fósseis ao longo dos séculos contribuiu para a deterioração do meio ambiente de uma maneira impactante. Para driblar esse problema, a melhor alternativa é aderir a fontes de energia não esgotáveis e não poluentes.

Nesse sentido, o investimento em fontes de energia solar para empresas é uma forma de aumentar a credibilidade diante do mercado e preservar a natureza no curto, médio e longo prazo. Para realizar a substituição da energia elétrica pela energia solar na sua empresa, é preciso pesquisar bastante sobre os equipamentos que serão utilizados, os custos e as empresas especializadas no ramo.

Quer aprender mais sobre quando investir na energia solar para empresas? Então, continue com a gente! Vamos explicar o que é energia renovável e energia solar, como a energia solar funciona, o que deve ser considerado para o investimento nessa fonte de energia, quais as melhores tecnologias para a captação, o melhor sistema para a geração da energia, os tipos de painéis solares e sua eficiência e os benefícios de se investir em energia solar. Não perca!

Qual é a relação da Revolução Industrial com o consumo de energia?

Você sabe como a deterioração do meio ambiente causada pela queima de combustíveis fósseis começou? Nos séculos XVII e XVIII, o mundo passou por uma revolução que disseminou o uso das fontes de energia não renováveis, a Revolução Industrial. Combustíveis fósseis como o petróleo, o gás natural e o carvão passaram a ser amplamente utilizados.

Foi na Revolução Industrial que o plástico passou a ser um material indispensável em todo o mundo. Atualmente, grande parte dos utensílios cotidianos são feitos de plástico: embalagens, artigos de cozinha, acessórios diversos etc. O petróleo, principal componente do plástico, tornou-se tão cobiçado que virou o principal motivo dos maiores conflitos, guerras e desatinos que aconteceram ao longo do século XX.

Além do plástico, a Revolução Industrial disseminou o uso da gasolina, também oriunda do petróleo, como principal combustível na movimentação de transportes. O carvão mineral tornou-se a segunda maior fonte de energia do mundo, atrás do petróleo. Ele foi muito utilizado no funcionamento das máquinas que compunham as indústrias, principalmente na fabricação do aço, material indispensável na criação de veículos, por exemplo.

Embora a Revolução Industrial tenha sido fundamental para o desenvolvimento da sociedade como é hoje, as suas consequências não são nada benéficas. O uso descontrolado de fontes de energia não renováveis foi o principal motivo para fenômenos como o efeito estufa, o degelo das calotas polares e a chuva ácida, por exemplo, estarem ocorrendo e colocando a natureza em risco.

Como surgiram as fontes limpas de energia?

Como forma de reverter o grave quadro causado pela Revolução Industrial, o uso de fontes de energia renováveis tornou-se a melhor opção. A geração de energia por meio de fontes limpas é uma forma saudável de gerar energia, pois os recursos utilizados nessa geração são infinitos na natureza e não emitem poluentes. Dessa forma, a nossa fauna e flora correrão menos riscos de agressão.

Atualmente, as fontes limpas mais utilizadas são a energia solar, a energia eólica, a energia hídrica, a energia da biomassa e a energia geotérmica. De todas essas, a energia solar é a mais disseminada, visto que os raios solares são captados de forma simples e barata por meio dos painéis solares revestidos por silício, material competente para essa captação.

Graças a todas as vantagens que as fontes de energia renováveis trazem, o governo e as empresas estão criando, cada vez mais, incentivos para a adoção desse tipo de energia. Um deles é o Selo Solar, que é concedido a empresas que consumirem o valor mínimo estipulado pelo governo, conforme a quantidade de energia consumida.

Obter o Selo Solar é um enorme bônus para as empresas, pois a credibilidade da marca aumenta diante do mercado. Há alguns anos, empresas que atuam por meio de práticas sustentáveis costumam se destacar no mercado, aumentando a atração de fornecedores e investidores em diversos âmbitos, inclusive no cenário internacional.

Mas, você sabe o que são práticas sustentáveis? A sustentabilidade vai além da adoção de atitudes que envolvam a preservação dos recursos naturais. Trata-se da conscientização de que as atuais ações não venham prejudicar as práticas futuras, independentemente do segmento.

A adoção de práticas sustentáveis pode ser a grande salvação para o meio ambiente. Basta pensar que, se na época da Revolução Industrial houvesse algum incentivo que convocasse a reflexão de como a exploração de combustíveis fósseis impactaria o meio ambiento a longo prazo, a natureza não estaria deteriorada como está no presente.

O que é energia renovável?

Energia renovável é aquela que tem origem em recursos que são reabastecidos pela própria natureza. É errado afirmar que todo recurso natural é renovável, afinal, o petróleo e o carvão, por exemplo, são recursos naturais. Porém, sua existência tem uma finitude, e a sua exploração pode levar à extinção do recurso.

É importante ressaltar que a finitude desses recursos foi o principal motivo de o petróleo ter sido fonte de diversos conflitos ao longo do século XX. Quanto mais complexa a extração do elemento, mais valioso ele se torna e maiores são as disputas por ele.

Além disso, recursos como o petróleo e o carvão, além de serem esgotáveis, são extremamente poluentes. A combustão obtida na queima do petróleo emite diversos poluentes tóxicos ao meio ambiente, como óxidos de carbono e nitrogênio.

Adotar uma fonte de energia renovável não é uma tarefa complicada, pois existem diversas dessas fontes disponíveis no nosso planeta. Veja, agora mesmo, um pouco sobre cada uma delas!

Energia solar

A energia solar é aquela gerada por meio da captação dos raios solares. É a fonte de energia renovável mais utilizada em todo o planeta, graças à abundância da sua fonte e a facilidade da sua implantação.

Embora, no senso comum, lugares de clima predominantemente tropical sejam os mais propícios para a geração da energia solar, a sua produção pode ocorrer até mesmo em lugares de clima ameno, por meio da tecnologia on-grid, que permite o armazenamento da energia gerada, porém não utilizada.

Energia eólica

A fonte de energia que tem o vento como força motriz. Sua captação é feita por meio de aerogeradores, parecidos com os moinhos de vento, criados especificamente para essa função.

Ainda que seja possível gerar energia eólica nos mais diversos lugares, as regiões litorâneas são as mais propícias para a geração, devido ao vento produzido pela ação dos mares. Dessa forma, países com extensa costa litorânea, como o Brasil, tendem a ser grande produtores de energia eólica.

Energia hídrica

É a fonte de energia mais utilizada em todo o mundo atualmente. Sua geração ocorre por meio da força dos afluentes, que são represados nas usinas hidrelétricas, especificamente para esse fim. Tem como desvantagem a alta carga tributária cobrada pelas concessionárias responsáveis pela sua produção.

Energia da biomassa

Oriunda do material orgânico acumulado em um ecossistema, como, por exemplo, a combustão da madeira, os excrementos de animais, os restos mortais de animais diversos etc. No Brasil, essa fonte de energia renovável é bastante utilizada, principalmente pelo bioma fértil, que o torna propício para tal.

Energia geotérmica

É a energia gerada pelo calor proveniente do centro do planeta Terra. A captação desse calor ocorre apenas em ambientes vulcânicos, com placas tectônicas. Dessa forma, o Brasil é um país com baixa produção de energia geotérmica, pois não apresenta esse tipo de diversidade natural. Muito comum em países como os Estados Unidos, a Indonésia e as Filipinas, sendo muito utilizada, também, em países asiáticos.

Portanto, para que o meio ambiente seja restaurado e preservado a longo prazo, é fundamental a criação da consciência de que é preciso utilizar fontes de energia renováveis.

Quais tecnologias para captação de energia solar existem?

Como visto anteriormente, a energia solar é aquela proveniente dos raios solares e, também, a fonte de energia renovável mais utilizada no mundo depois da energia hidrelétrica. Sua geração é obtida por meio dos painéis solares, que captam os raios solares, e inversores, que geram a energia solar por meio dos raios captados e armazenados.

O sistema de energia solar é composto de placas solares, capazes de captar e armazenar os raios, e inversores, que transformam os raios solares captados e armazenados em energia. As placas solares são revestidas de silício, um material de alto valor, que consegue realizar a captação do elemento.

Como o silício tem alto valor, as placas solares costumam ter um preço também alto. Porém, o investimento em placas solares é bastante vantajoso, pois é um material duradoura e com alto retorno de investimento. O custo, em média, de um painel solar, é de R$350,00 por unidade, e o investimento é alto por depender do tamanho e da quantidade de painéis a serem utilizados.

O inversor, outra peça fundamental para a geração de energia, também tem um alto custo, mas, por trabalharem juntamente com as placas solares, possuem rápido e alto retorno de investimento. Um inversor custa, em média, R$7 mil, mas o seu valor depende da potência que será necessário empregar para a geração da energia.

Embora a maior parte dos investidores optem por comprar os dois equipamentos de forma separada, há também a possibilidade de comprar um kit gerador de energia, em que os painéis e os inversores vêm em conjunto. Esse kit custa entre R$5 mil e R$200 mil, mais uma vez, dependendo da potência empregada na geração de energia.

Depois de retratar as tecnologias empregadas na geração de energia solar, é hora de relatar as tecnologias de armazenamento. Como visto anteriormente, a energia não utilizada poderá ser armazenada para usar em outras ocasiões, por meio dos cartões solares, que tem validade de 60 meses.

Existem duas tecnologias que permitem esse armazenamento: a on-grid e a off-grid. A tecnologia on-grid realiza o armazenamento dependendo da rede fornecida pela concessionária local. Já a tecnologia off-grid trabalha de forma independente, atuando por meio de baterias. Veja, abaixo, algumas vantagens e desvantagens dos dois sistemas!

On-grid

Depender de uma concessionária de energia para o caso de apagões parece algo contraditório, mas é algo que acontece na tecnologia on-grid. Dê uma olhada nas vantagens e desvantagens dessa tecnologia!

Vantagens

  • menor custo: por depender apenas da rede disponibilizada pela concessionária local para a geração de energia, os custos com a adoção desse tipo de tecnologia acabam sendo menores;
  • maior estabilidade: por depender da rede da concessionária local, e não de baterias, os riscos de instabilidade na geração da energia são menores, além da qualidade da luz gerada ser maior.

Desvantagens

  • maior dependência: aderindo à tecnologia on-grid, não existe a possibilidade de utilizar a energia armazenada em outros lugares. O consumidor se torna dependente da rede disponibilizada pela concessionária local;
  • maior custo de disponibilidade: para ter acesso à rede disponibilizada pela concessionária de energia, é necessário pagar todas as taxas a ela atribuídas, o que se torna custoso.

Off-grid

Não depender de nenhuma instituição para a geração de energia em momentos de apagões parece um sonho, não é mesmo? Mas saiba que a tecnologia off-grid também tem seus revezes. Veja!

Vantagens

  • maior independência: aderindo à tecnologia off-grid, é possível utilizar a energia armazenada em qualquer lugar, bastando apenas levar as placas solares, os inversores e as baterias.
  • menor custo de disponibilidade: como não há o acesso a rede disponibilizada pela concessionária de energia, não há, também, o pagamento das taxas de disponibilidade, o que gera uma economia.

Desvantagens

  • maior custo: apesar da economia com a ausência de taxas de disponibilidade, a necessidade de adquirir baterias para a produção independente de energia gera um alto custo;
  • menor eficiência: as baterias têm a potência diminuída com o uso, o que pode atrapalhar a eficiência na geração de uma energia solar de qualidade;
  • mais instabilidade: as baterias têm um maior risco de falha do que a rede proporcionada pelas concessionárias, possibilitando o risco de ocorrência de “apagões”.

Portanto, antes de instalar um sistema de geração de energia solar na sua empresa, procure saber quais equipamentos se encaixam com a sua disponibilidade financeira. Não deixe de buscar, também, uma tecnologia de armazenamento de energia para o caso de eventuais faltas de energia, considerando a região em que o negócio está instalado e, mais uma vez, as condições financeiras.

O que é importante considerar para saber se é o momento de investir?

Antes de investir na energia solar, é importante avaliar alguns quesitos. Primeiramente, a capacidade financeira do investidor. Você tem bastante dinheiro em caixa para a aquisição dos equipamentos, que são caros?

Os painéis solares, embora custosos, têm vantagens, como o grande e rápido retorno de investimento. Além disso, têm uma durabilidade bastante alta (podem durar até 40 anos!), o que faz com que o custo do investimento inicial se torne vantajoso.

Por isso, antes de iniciar o investimento em energia solar, certifique-se de ter condições de realizar o empreendimento. Para ajudar você nessa missão, diversos bancos disponibilizam linhas de crédito e financiamento. Veja, agora mesmo, quais são eles:

  • Banco do Brasil (BB): o banco, que já é conhecido por fornecer linhas de financiamento para produtores rurais, oferece, por meio do programa Proger Urbano Empresarial, a possibilidade de parcelar o empreendimento em até 72 meses;
  • Caixa Econômica Federal (CEF): a linha de crédito e financiamento desse banco público possibilita o parcelamento do empreendimento em até 240 vezes, com taxas de juros de até 2% aos mês;
  • Banco Santander: conta com o programa Santander Financiamentos, que disponibiliza créditos com parcelas de até 60 vezes;
  • Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES): o banco oficial de fomento às empresas disponibiliza até 80% da instalação do sistema de energia solar com uma taxa de juros de 7,5% ao ano;
  • Sistema de Crédito Cooperativo (SICREDI): sua linha de crédito, específica para investidores de energia solar, conta com um parcelamento de até 60 meses com juros de 1 a 3% ao mês.

Após verificar a sua disponibilidade financeira para o investimento inicial no projeto, é hora de avaliar o espaço empregado para a instalação do sistema. Para que os painéis solares trabalhem com eficácia, é importante que o espaço seja amplo e bastante exposto ao sol.

Por fim, é importante, também, contratar uma empresa que atue na região do negócio ou, ao menos, que já tenha atuado. A geração de energia solar é um empreendimento extremamente relacionado aos aspectos ambientais do local, como o clima e o solo.

Logo, para evitar problemas relacionados a danos nos equipamentos e prejuízos na instalação, é importante contratar uma empresa que realmente conheça a região a ser trabalhada.

Como avaliar a eficiência do painel?

Antes de adquirir o painel solar, é importante observar a eficiência na captação de energia que o equipamento oferece. Para realizar essa observação, basta fazer um simples cálculo, que consiste na porcentagem de energia que o painel converte em energia elétrica por metros cúbicos.

Esse índice de eficiência é medido de acordo com um padrão chamado “Condições normais de ensaio”, do inglês Standart Testing Conditions (STC). Tal padrão é medido por meio de três condições: temperatura da célula (a temperatura do painel deve girar em torno de 25°), irradiação solar (o índice de irradiação deve estar em torno de 1000 watts/m2) e a massa de ar (deve estar sempre em AM 1,5).

Por isso, caso os índices acima não estejam dentro do padrão indicado, o melhor é procurar um painel que atenda às condições da STC, visando a melhor geração de energia solar possível para o seu negócio.

Quais os benefícios de investir em energia solar?

Os benefícios de se investir em energia solar são inúmeros, mas vamos destacar os três mais importantes: a economia em tributos, a preservação do meio ambiente e a independência energética.

De forma diferente da energia produzida pelas hidrelétricas, que possuem uma alta carga tributária para a sua utilização, a energia solar exige apenas o pagamento de uma licença de funcionamento à concessionária local, chamada de taxa de disponibilidade. Essa taxa varia conforme o padrão de energia da região, porém, o enquadramento é, em média:

  • modelo monofásico: a taxa de disponibilidade desse padrão de energia gira em torno de R$20,00;
  • modelo bifásico: para esse padrão, paga-se cerca de R$35,00 em taxa de funcionamento;
  • modelo trifásico: o padrão de energia mais alto, tem uma taxa de, em média, R$70,00.

Levando em consideração que a carga tributária cobrada pela energia hidrelétrica alcança mais de 50% do valor da conta de luz, a energia solar é visivelmente mais vantajosa, não é mesmo?

Outro grande benefício da adoção da energia solar está na preservação do meio ambiente, visto que a energia solar depende de um material inesgotável e limpo para ser gerada. Para os empresários, aderir a energia solar na atuação do negócio traz credibilidade para a empresa no mercado.

Por fim, um grande benefício da adoção de energia solar está relacionado à independência que o modelo de geração de energia proporciona. As placas solares e os inversores podem ser instalados em qualquer lugar e, com os sistemas de geração distribuída, é possível realizar a instalação para onde o consumidor for.

Portanto, investir na energia solar para empresas é, sem dúvidas, uma excelente opção. Não precisar dispender recursos financeiros com altas taxas gera uma economia que pode ser voltada para outros investimentos empresariais, melhorando a posição do negócio no mercado.

Inclusive, sobre melhorar a posição do negócio no mercado, nada melhor do que se mostrar uma empresa engajada nas causas sociais e com representatividade nas práticas sustentáveis. O que está esperando para contratar a instalação do seu sistema de geração de energia solar?

Se você se interessou em instalar um sistema de energia solar para empresas, saiba que poderá contar com a gente! Nós, da HCC Energia Solar, somos uma empresa especializada em energia solar, com mais de 15 anos de atuação. Trabalhamos com soluções diversas em energia solar e, além disso, atuamos por meio do sistema de franchising, que poderá ser uma excelente opção de investimento para você!

Gostou de aprender mais sobre energia solar para empresas? Então, não deixe de entrar em contato com a gente para descobrir muito mais sobre os nossos produtos e serviços!