O que muda com o novo selo de eficiência energética? Entenda

O que muda com o novo selo de eficiência energética? Entenda

Tempo de leitura: 

13 minutos

Na hora de comprar eletrodomésticos para sua casa, ou máquinas e equipamentos para o seu estabelecimento, você já se deparou com um selo colorido, no qual são indicadas diversas informações acerca do consumo de energia elétrica? Saiba que esse é um tipo de selo de eficiência energética.

Eles servem para ajudar os consumidores a identificar quais são os equipamentos que consomem menos energia. O principal deles, o selo Procel, foi criado em 1993 e, em 2021, sofreu a sua primeira grande transformação.

Quer saber como funcionam esses selos e o que muda com o novo selo Procel? Então, continue a leitura e descubra tudo sobre o assunto, agora mesmo!

O que é eficiência energética?

Antes de tudo, é essencial que você entenda o que, efetivamente, significa eficiência energética. Afinal, esse conceito já está presente no seu dia a dia, mesmo que você nunca tenha parado para pensar sobre o assunto.

Eficiência energética se refere à capacidade de fazer mais com menos. Ou seja, algo que é eficiente energeticamente é capaz de gerar mais resultados ou operar em seu desempenho ótimo com um menor consumo de energia.

Isso é sinônimo de economia, tanto de recursos quanto de gastos com a sua conta de luz! Afinal, quando você investe em equipamentos eficientes, é capaz de garantir que vai consumir o mínimo possível para a manutenção do funcionamento. Dessa forma, gera os mesmos — ou até mais — resultados, mesmo com um gasto energético menor.

O que é o selo de eficiência energética?

Mas você já parou para pensar em como descobrir se determinado equipamento é ou não eficiente energeticamente? Algumas organizações e órgãos governamentais fizeram isso! Para ajudar você na tomada de decisão, foram criados alguns selos de eficiência energética que estão em uso atualmente no país.

Dessa forma, o selo de eficiência energética demonstra qual o consumo de energia que determinado equipamento exige e, a partir disso, qual a sua eficiência. Esse conceito é calculado com base em outros equipamentos, e em um nível ótimo de consumo de energia, demonstrando o quão eficientes sua geladeira, seu micro-ondas, sua lâmpada e outro equipamentos são.

Existem algumas selos que são utilizados no país. São eles:

  • Selo Procel: mensura a eficiência energética de determinados produtos e eletrodomésticos, como fogão, geladeira, micro-ondas e outros;
  • Selo Edifica: determina o quão eficientes são determinados imóveis, como universidades, órgãos públicos, empresas, entre outros;
  • Selo Leed: mais relacionado ao conceito de sustentabilidade, demonstra o quão eficiente energeticamente e sustentável é determinado imóvel ou empreendimento;
  • Selo Casa Azul: demonstra o quão eficientes e sustentáveis são determinadas construções, sendo emitido pela Caixa Econômica Federal, principalmente, para construções habitacionais.

O que é o selo Procel e qual o seu objetivo?

O selo Procel é o mais famoso e comum entre os selos de eficiência energética e, mesmo que você não tenha prestado atenção, já se deparou com ele em algum momento. Afinal, sabe aquele selo presente em todos os eletrodomésticos novos que você compra? Saiba que esse é o selo Procel!

Mas, antes de explicar as informações presentes no selo, é importante entender o que é Procel. Essa é a sigla para Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, criado pelo Governo Federal, em 1985. O seu objetivo é promover o uso eficiente da energia elétrica do país e combater o desperdício, utilizando diversas estratégias para isso.

Dessa forma, o Procel inclui planejamentos governamentais e de seus órgãos para melhorar o uso da energia elétrica. Porém, ele também atua em residências, negócios e indústria, buscando tanto a conscientização da população em relação ao uso da energia elétrica quanto a criação de máquinas e equipamentos cada vez mais eficientes.

É nessa frente que o selo Procel surge como uma das estratégias desse programa. Criado em 1993, ele tem como objetivo conscientizar a população sobre o gasto energético de cada um dos equipamentos adquiridos para suas casas. Além disso, para a indústria, ele representa um incentivo, de forma a aumentar a produção de equipamentos cada vez mais eficientes energeticamente.

O selo Procel é, portanto, fixado nos equipamentos e contém uma série de informações sobre eles. A principal delas é a eficiência energética que, no selo antigo, era classificada entre A e E, sendo A a mais eficiente e E, o menos eficiente. Além disso, ele ainda contém uma série de outras informações para o consumidor, como o fabricante, o lote do produto e o gasto energético mensal.

O que muda com o novo selo de eficiência energética?

A novidade, aqui, é que o selo Procel, que se manteve igual por 15 anos, sofrerá algumas alterações nos próximos anos. Isso porque foram lançadas novas regras de classificação, juntamente a um período de transição, no qual as empresas deverão se adaptar, tornando os seus equipamentos mais eficientes para garantir o selo.

O novo selo terá uma classificação de A a D, sendo A o mais eficiente e D o menos eficiente. Além disso, há subclasses, incluindo o A+++, considerado como o equipamento mais eficiente, quando comparado com o A+, por exemplo.

Ainda vale destacar que não são apenas as categorias que mudam, mas também, os critérios de classificação. Dessa forma, para manter o seu nível de classificação atual, o equipamento precisa ser 30% mais econômico, em 2022, 40%, em 2025 e 61% mais econômico, em 2030.

Para entender melhor a mudança, imagine que você comprou uma geladeira que, hoje, é classificada como A pelo Procel. Ao final de 2022, para que a geladeira continue ocupando o topo da posição em eficiência energética, ou seja, para ser classificada como A+++, é necessário que ela consuma 30% menos energia do que atualmente.

Ao longo dos anos, a tecnologia precisa ser desenvolvida e aprimorada, de forma que esse mesmo modelo de geladeira chegue até a 61% a mais de economia para que, ao final de 2030, ela continue ocupando o topo do selo Procel, no que se refere à eficiência energética.

Como o selo de eficiência energética pode ajudar os consumidores?

Agora que você já sabe tudo sobre o selo de eficiência energética, seu funcionamento e mudanças nos últimos anos, é hora de entender como ele pode ajudar você a adquirir eletrodomésticos mais econômicos. Afinal, uma das principais funções dos selos é auxiliar na tomada de decisão dos consumidores e melhorar a consciência sobre o consumo de energia do eletrodoméstico ou equipamento que você está adquirindo.

Veja, agora, alguns dos benefícios que o selo oferece para os compradores.

Melhora o seu entendimento sobre o produto

Um dos principais benefícios que o selo de eficiência energética traz para os consumidores é a melhoria do entendimento sobre o produto que está sendo adquirido. Isso porque, além de informações sobre o consumo de energia, ele também traz uma série de outros elementos e especificidades.

No caso das geladeiras, por exemplo, o selo de eficiência energética indica qual o volume do equipamento e fabricante. Também há informações sobre a temperatura média na geladeira e no congelador, e o consumo mensal de energia em condições normais. Dessa forma, você faz uma compra mais consciente, acessando de forma fácil e prática mais informações acerca do equipamento que deseja adquirir.

Melhora a sua consciência sobre os gastos

Quando você pega a sua conta de luz, sabe quais são os principais gastos e o que mais pesa no que se refere ao consumo de energia elétrica? Pois o selo de eficiência energética pode ser um grande aliado nesse sentido.

Isso porque esse selo indica o quanto determinado equipamento gasta ao longo do mês. Dessa forma, você é capaz de entender o papel de cada um dos eletrodomésticos da sua casa ou máquinas da sua empresa no consumo de energia elétrica, identificando aqueles que são os mais onerosos e os que estão se mostrando mais econômicos.

Além disso, no caso da troca de equipamentos, você também pode usar o selo de eficiência energética para identificar o quanto você economizou ao atualizar o maquinário, adquirindo modelos mais novos e eficientes.

Permite a redução na conta de luz

Quando você compra levando o selo de eficiência energética em consideração, pode adquirir equipamentos mais eficientes, que consomem menos energia elétrica. Dessa forma, você pode reduzir os gastos da sua residência ou empresa com a consciência de que está fazendo uma boa compra no que se refere ao consumo de energia.

Auxilia na tomada de decisão

Por fim, vale ressaltar que outro benefício trazido pelo selo de eficiência energética para o consumidor é o fato de que ele auxilia na tomada de decisão na hora de adquirir equipamentos e eletrodomésticos. Afinal, ele pode ser um diferencial que leva à priorização de determinado produto, em detrimento do outro.

Isso porque você pode, por exemplo, estar em dúvida entre dois modelos de geladeira. Ambos podem ter características semelhantes, fabricantes confiáveis e um tamanho adequado. Porém, na hora de consultar o selo de eficiência energética, pode perceber que determinado modelo consome mais energia do que outro.

Dessa forma, a sua tomada de decisão é facilitada pelo selo de eficiência energética. Você pode optar por um equipamento mais econômico e isso pode ser o critério para a escolha de determinado produto. Afinal, quando você investe em equipamentos mais eficientes energeticamente, garante a economia ao longo do tempo.

Como adquirir eletrodomésticos mais econômicos?

Agora que você já sabe o papel do selo de eficiência energética e os benefícios para os consumidores, é hora de entender como escolher os melhores eletrodomésticos e equipamentos, levando a economia em consideração. Veja as nossas dicas!

Entenda as suas necessidades

Antes mesmo de começar a procurar os produtos, é importante que você tenha clareza de quais são as suas necessidades e desejos. Afinal, não adianta escolher um eletrodoméstico econômico, mas que não supra as suas demandas, não é mesmo?

Então, comece fazendo uma lista das especificações que deseja. Separe as características em duas colunas, sendo uma relacionada às necessidades, ou seja, o que não pode ficar de fora, e outra às suas vontades, ou seja, o que é desejável mas não essencial.

No caso de uma geladeira, por exemplo, você pode indicar o volume do produto, o tamanho de acordo com o espaço no qual ela vai ficar, a cor desejada, as características de freezer e outras. Faça isso com cuidado, sempre levando em consideração as suas necessidades e espaço disponível para inserir o eletrodoméstico.

Verifique sua rede elétrica

Outro elemento que deve ser levado em consideração é a tensão da rede elétrica da sua casa. Afinal, é importante verificar se ela é de 110W ou 220W, de forma a evitar comprar eletrodomésticos que não podem ser instalados no local. Portanto, tenha atenção à tensão e busque por eletrodomésticos adequados ou bivolt.

Verifique a classificação do selo Procel

Agora, é a hora de analisar o selo de eficiência energética, de forma a garantir que você está adquirindo um equipamento econômico. Portanto, com a seleção dos produtos que se encaixam nas suas necessidades, é hora de verificar sua classificação.

Lembre-se de que a classificação A indica os produtos mais eficientes energeticamente, enquanto a E se refere aos menos. Analise as informações do selo de cada uma das suas opções para verificar se o equipamento ajudará na economia da conta de luz, ao mesmo tempo em que atende às suas necessidades.

Analise o consumo mensal

Caso esteja adquirindo um equipamento de uso constante, como é o caso da geladeira, é essencial analisar o consumo mensal do produto. Afinal, além de ser eficiente, é importante garantir que não vai onerar a sua conta de energia elétrica.

Isso também pode ser consultado por meio do selo de eficiência energética. Você pode, inclusive, aproveitar para calcular o valor exato do consumo de energia desse equipamento, utilizando a taxa da concessionária de energia elétrica e considerando a bandeira atual.

Analise o consumo por hora de uso

Alguns equipamentos não ficam ligados constantemente na tomada, como é o caso de ar-condicionado, forno de micro-ondas, entre outros. Dessa forma, você também pode calcular qual o consumo por hora do equipamento, de forma a determinar qual é mais eficiente e evitar gastos surpreendentes na sua conta de energia elétrica.

Para isso, é necessário analisar a potência e aplicá-la em uma fórmula simples:

Consumo = (potência/1000) * tarifa de energia elétrica

Vamos exemplificar com um equipamento, como um micro-ondas, com uma potência de 1200W, instalado em um local cuja tarifa de energia elétrica é R$1,00. Para calcular qual será o gasto de uso desse equipamento durante uma hora, é necessário fazer o cálculo:

Consumo= (1200/1000) * 1,00 = 1,20

Isso significa que a cada uma hora de uso, esse equipamento vai acrescentar R$1,20 na sua conta de energia elétrica. Esse mesmo cálculo pode ser feito com ar-condicionado, lava louças, sanduicheira e tantos outros equipamentos para determinar qual é o mais econômico.

guia solar hcc energia solar

Qual a importância de economizar energia elétrica?

Economizar energia elétrica é importante tanto para você quanto para a sociedade como um todo. Entenda, agora, por que investir em estratégias nesse aspecto!

Reduz gastos

Um dos principais motivos para economizar energia elétrica é a redução dos custos, seja pra a sua empresa, seja para a sua residência. Isso porque você é capaz de diminuir os valores pagos em sua conta de luz mensalmente.

Nesse ponto, apostar em equipamentos eficientes energeticamente, utilizando o selo Procel para fazer essa verificação, é uma ótima forma de economizar energia. Porém, você ainda pode investir em energia solar ou conscientizar as pessoas que residem na sua casa sobre a importância de não desperdiçar energia elétrica, o que permite uma economia ainda maior.

Preserva o meio ambiente

A redução do gasto com energia elétrica também é importante para garantir a preservação do meio ambiente. Afinal, o setor elétrico brasileiro é marcado pelo uso de recursos naturais para a geração de energia elétrica, que vem de usinas hidrelétricas e termoelétricas, principalmente. Dessa forma, quanto menos energia você gasta, mais recursos naturais podem ser economizados.

Isso é importante em momentos de estabilidade, mas, quando há uma crise energética, como a que foi vivenciada pelo país em 2021, isso se torna essencial. Afinal, nesse momento, os reservatórios das usinas hidrelétricas estavam baixos e não era possível gerar energia para abastecer todos os lares. Diversas termoelétricas tiveram que ser ativadas, o que trouxe ainda mais prejuízos para o meio ambiente e para seu bolso.

Portanto, quando você investe em meios para reduzir o consumo, ajuda a lidar com essa situação no Brasil. A diminuição do uso de energia por parte da população pode evitar a necessidade de acionamento das termelétricas e, até mesmo, de políticas de racionamento e apagão pelo país.

Pressiona as empresas para criação de equipamentos mais eficientes

Quando você reduz o consumo de energia elétrica e, para isso, investe em equipamentos mais eficientes, é capaz de gerar uma transformação, inclusive, no setor industrial do país. Afinal, você, enquanto cliente, mostra para a indústria que deseja tecnologias mais econômicas e que consumam menos energia.

Dessa forma, os produtos menos eficientes acabam perdendo espaço de mercado, uma vez que não são escolhidos, em detrimento daqueles que apresentam altos índices de eficiência. A indústria percebe e sente essa mudança no padrão do consumidor, e é impulsionada a inovar e melhorar os seus produtos.

Nisso, todo mundo sai ganhando. A indústria investe em pesquisa e inovação para se manter competitiva no mercado, e os clientes têm acesso a produtos de maior qualidade.

Como a energia solar fotovoltaica pode ajudar na economia de energia?

Além dos selos de eficiência energética, outro investimento que pode ajudar a reduzir — e muito — o seu consumo de energia elétrica é a energia solar fotovoltaica. Essa tecnologia permite que você transforme a radiação do sol em energia elétrica, direcionando-a diretamente para a corrente da sua residência ou imóvel. A partir disso, é capaz de reduzir a necessidade de acionamento da corrente vinda da concessionária.

Para isso, é necessário adquirir um kit fotovoltaico e contar com uma empresa especializada para realizar a instalação e a fixação dos painéis e outros equipamentos necessários. Assim, você é capaz de aproveitar todos os benefícios que esse tipo de sistema pode trazer, inclusive, a economia no consumo de energia proveniente de hidrelétricas ou termelétricas.

Os principais benefícios de contar com a energia solar, seja na sua casa, seja na empresa, são:

  • redução da conta de energia elétrica;
  • promoção da sustentabilidade, uma vez que a energia solar é limpa e renovável;
  • possibilidade de alcançar a autonomia energética, uma vez que você pode armazenar a energia gerada durante o dia para utilizar à noite;
  • baixa necessidade de manutenção;
  • rápido retorno sobre o investimento (ROI).

Caso você utilize a energia solar na sua empresa, pode perceber ainda mais benefícios, no que se refere à saúde financeira da organização. Ao economizar na conta de luz, você reduz os custos operacionais e, com isso, aumenta sua lucratividade. Além disso, quando investe em energia solar, pode armazenar energia elétrica em baterias e garantir o funcionamento do estabelecimento, mesmo no caso de falta de luz por parte da concessionária.

Agora que você já sabe dos benefícios, confira algumas dicas para garantir uma empresa de qualidade para realizar o projeto e instalação do seu sistema de energia solar:

  • busque franquias de energia solar na sua região;
  • pesquise sobre a reputação da empresa;
  • informe-se sobre a capacitação dos profissionais que vão realizar a instalação;
  • converse com quem já possui sistema de geração de energia solar fotovoltaica;
  • confira o projeto e a incidência de radiação solar nas placas;
  • busque empresas que já têm experiência no mercado.

Com este artigo, você conheceu mais sobre os selos de eficiência energética e entendeu como funciona essa certificação e para que ela serve. Também descobriu o que é o selo Procel e quais são as mudanças propostas para ele no ano de 2022.

Por fim, entendeu a importância de economizar energia e como os selos podem contribuir, assim como o investimento em energia solar. Agora, você está pronto para investir em formas de reduzir o consumo de energia elétrica e aproveitar todos os benefícios relacionados a essa prática!

Gostou do artigo? Quer se manter informado? Então, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e confira as novidades do nosso blog.